20/12/2021 às 22h04min - Atualizada em 20/12/2021 às 21h53min

Forró: patrimônio imaterial do Brasil

A definição ocorreu em reunião extraordinária do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural da entidade, o qual também considerou a expressão musical como supergênero

Gean Rocha - editado por Larissa Nunes
Iphan declara o forró como patrimônio imaterial brasileiro. Foto: TNH1
Por unanimidade, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphandecidiu declarar o forró como patrimônio imaterial brasileiro, esse estilo musical é popularmente associado a outros gêneros, como:  xote, xaxado e baião.

O pedido para tornar o forró como patrimônio imaterial do Brasil foi encaminhado ao Iphan pela Associação Cultural Balaio Nordeste, de João Pessoa, na Paraíba. Após a solicitação, o processo foi aberto em 2011. Segundo Maria Cecília Londres Fonseca, esse pedido foi antecedido por intensa mobilização de diferentes atores.
 

"Manifesto-me plenamente favorável ao registro pelo Iphan das matrizes tradicionais do forró, munidas das formas de expressão com abrangência nacional, afirmou a relatora do processo na entidade, Maria Cecília Londres Fonseca.”

Em 2019, o Iphan iniciou uma pesquisa nos nove estados do Nordeste, além do Distrito Federal, Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo para entender e identificar como se expressa o supergênero musical.


O Forró tem origem nos bailes populares que eram realizados no final do século XIX e eram chamados de “forrobodó”, “forrobodança” ou “forrobodão”. Naquele tempo era preciso molhar o piso do local onde essas festas aconteciam, pois eles eram feitos de “chão batido”, ou seja, não havia revestimento, somente terra. As pessoas costumavam dançar arrastando os pés a fim de evitar que a poeira levantasse, daí o termo rastapé ou arrasta-pé surgiu.
O forró tem sua base instrumental na sanfona, no triângulo e na zabumba. É chamado também de forró tradicional ou forró pé-de-serra e seus maiores representantes são Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Dominguinhos e Sivuca.
 
Foi na década de 1950, que Luiz Gonzaga se tornou ícone pela música "Forró de Mané Vito" desde então, seu nome tem sido lembrado por amantes de forró, tornado o principal divulgador e representante do estilo musical em todo o país. E foi em homenagem ao rei do baião que se comemora o dia do forró em 3 de dezembro, dia em que Luiz Gonzaga nasceu.

Eliana Pittman e Luiz Gonzaga performando "Forró de Mané Vito" na Rede Globo
 
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »