23/01/2022 às 13h30min - Atualizada em 23/01/2022 às 12h15min

Palmeiras vence Choque-Rei em noite marcada por invasão a campo

Apesar da vaga garantida para a final, os jovens atletas do Verdão foram alvos da tentativa de agressão de torcedores tricolores; uma faca foi encontrada no gramado

Aliny Bueno - labdicasjornalismo.com
Palmeiras chega à final da Copinha com uma das melhores campanhas. Foto: Diogo Reis/AGIF
Um triste episódio na história do futebol foi presenciado na noite do último sábado(22), na Arena Barueri. No clássico entre São Paulo e Palmeiras, vencido pelo Verdão por 1 a 0, em jogo válido pela semifinal da Copa São Paulo de Futebol Júnior 2022. "Torcedores" do Tricolor invadiram o campo para agredir aos jogadores palmeirenses.

A cena aconteceu aos 50 minutos, e os próprios meninos do São Paulo conteram os invasores exaltados, principalmente Caio, ele segurou um que, segundo relato divulgado pelo repórter André Hernan, poderia ter entrado com uma faca e largado no gramado. 

A confusão durou cerca de seis minutos e se generalizou quando foi entregue ao árbitro uma faca encontrada na grande área. Após a paralisação da partida, comissão técnica e atletas do Palmeiras se recusaram a retomar o jogo, porém, a arbitragem deu sequência e as equipes jogaram por mais dois minutos.

O único gol da partida, marcado por Giovani, levou o alviverde à terceira decisão na Copinha, em busca do título inédito da competição. A grande decisão será contra o Santos, que eliminou o América-MG ao vencer por 3 a 0 na noite de sexta-feira(21).

PRIMEIRO TEMPO

Em campo, as duas melhores defesas da competição começaram a partida com ritmo forte, e o Verdão buscou abrir o placar logo de início. Com menos de um minuto, o ataque palmeirense assustou a defesa tricolor: Gabriel Silva recebeu pela esquerda, invadiu a área,  driblou a defesa e chutou no canto direito e para fora.

Com marcação alta e pressão na saída de bola dos rivais, não demorou para abrirem o placar. Após quatro minutos, a defesa são paulina se atrapalhou e o menino Giovani aproveitou para roubar a bola e, cara a cara com o goleiro, chutou direto para o fundo da rede.

Mesmo atrás no placar, o Tricolor não conseguiu construir boas jogadas. Os erros na troca de passes e a forte marcação sofrida, impediram que o time encontrasse espaço para levar perigo ao gol de Kaique. O Palmeiras, por sua vez, aproveitou os lances de contra-ataque para impulsionar as chances de aumentar a vantagem, porém, o goleiro Young impediu com boas defesas.

Se por um lado o goleiro tricolor esteve em noite inspirada, o time não agradou aos torcedores presentes no estádio. Em silêncio, "a arquibancada" viu um primeiro tempo em que o São Paulo conseguiu poucas chances reais de gol, uma quando Matheus chutou na trave e quando ele cabeceou por cima do travessão a cobrança de falta. Sem demonstrar nenhuma estratégia tática diferente e sem ousar em jogadas ensaiadas, o Tricolor permaneceu sem balançar às redes.

SEGUNDO TEMPO

A saída para o intervalo parecia ter surtido efeito ao time do São Paulo, que retornou com postura ofensiva mais forte. A equipe criou oportunidades que não teve antes e levou perigo em alguns momentos. Petrick arriscou dentro da área, no entanto, após desvio, a bola seguiu por cima do travessão. 

Outro lance de aproveitamento foi quando Pablo arriscou chute de longa distância, e Kaique salvou o Palmeiras do empate. A reação são paulina aos poucos deu lugar ao cansaço, assim sendo, o rival cresceu em campo novamente, porém, desperdiçou aumentar o marcador. Já nos últimos cinco minutos, o Tricolor voltou a assustar com uma bola na trave, mas não garantiu o empate.

Com 50 minutos dos acréscimos,  os telespetadores acompanharam uma cena lamentável: torcedores do São Paulo invadiram o campo, causaram confusão e medo aos jovens jogadores. Um fato que fica marcado na história da Copinha, competição que dá lugar ao sonho da molecada de demonstrar talento e ganhar visibilidade e a oportunidade única de jogar nos times principais dos clubes nacionais.

Em nota, o São Paulo Futebol Clube afirmou que "repudia veemente qualquer ato de violência e espera que os culpados sejam responsabilizados pela polícia".

PRÓXIMOS CONFRONTOS

O Palmeiras não chegava à final da Copa São Paulo de Futebol Júnior desde 2003, quando ficou com o vice, após perder para o Santo André nos pênaltis. 

Agora, a decisão será disputada contra o rival Santos. Como de costume, o confronto acontece no dia de aniversário da cidade paulista, na próxima terça-feira (25). O local e horário da partida ainda não foram divulgados.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »