18/02/2022 às 14h34min - Atualizada em 18/02/2022 às 14h16min

A influência literária na vida dos jovens

Como a atenção voltada ao gosto do público juvenil nos livros, filmes e redes sociais impulsiona o aumento de jovens leitores?

Andresa Cardoso - Editado por Andrieli Torres
Reprodução: Livros & Fuxicos. Na foto: Paola Aleksandra
Lançado em 2012, “A culpa é das estrelas” foi um enorme sucesso. Segundo o site MegaCurioso, o livro do autor John Green vendeu 8,1 milhões de cópias. Já o filme inspirado no livro arrecadou US$ 48,2 milhões só na estreia nos cinemas, de acordo com o site UOL.

Reprodução: Pipoca Musical

Reprodução: Pipoca Musical



A trilogia “Jogos vorazes” também foi bastante lido pelo público adolescente. Famoso nos vídeos dos chamados “Booktubers” ­­– pessoas que produzem vídeos com conteúdo literário para o site Youtube, os livros de Suzanne Collins venderam mais de 100 milhões de cópias mundialmente, segundo a revista Veja. Só no primeiro filme da franquia, arrecadou 694,3 milhões de dólares.

Mas não foi só em 2010 que os livros juvenis fizeram sucesso e chamaram a atenção do público jovem. “Harry Potter e a Pedra Filosofal” publicado em 1997, é um dos livros mais vendidos do mundo, e seus filmes renderam generosas bilheterias. Queridinho dos “Booktubers”, é como um marco inicial na vida de vários leitores. O filme “Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore”, spin-off da saga de Potter, promete grande comoção de jovens e adultos. Esse mais novo filme a ser lançado em 2022 se passará no Brasil.

Algo que vem influenciando bastante os leitores são as mídias sociais: o “Booktube”, como já mencionado, junto com os blogs literários, vêm formando uma comunidade leitora há vários anos. “Livros & Fuxicos”, blog criado em 2011 por Paola Aleksandra, foi um sucesso, e começou, de acordo com Paola em seu blog, “em um período no qual os livros eram os meus únicos confidentes”. Lá eram comuns resenhas sobre os livros, e Paola começou a publicar vídeos falando sobre esse conteúdo no Youtube.


Reprodução: Livros & Fuxicos. Na foto: Paola Aleksandra

Reprodução: Livros & Fuxicos. Na foto: Paola Aleksandra



Hoje em dia, são comuns contas no Instagram e Tiktok abordarem o assunto, influenciando leitores ainda mais jovens. Rainne Gomes, estudante universitária, consome bastante do conteúdo presente nas redes sociais. Ela conta que começou a se interessar por livros desde os seis anos de idade, e fala sobre o que gosta nas redes: “Normalmente uma sinopse interessante, como aquela trend (forma de conteúdo bastante conhecida e usada) de contar uma história como se tivesse acontecido com você mas no final é a sinopse de um livro”.

As maneiras de instigar a curiosidade para a literatura são muitas, mas a que prevalece é tornar essa arte acessível aos jovens, contando histórias que têm a ver com eles, contando sobre vários livros nas redes sociais e como eles se encaixam em cada jovem, se aproximando da realidade ou não. O que Rainne mais gosta nos livros é “a possibilidade de mergulhar num mundo completamente diferente e te fazer viajar um pouco sem nem ter que sair de casa.”

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »