10/03/2022 às 12h23min - Atualizada em 09/03/2022 às 20h26min

Conheça os principais pontos do Centro Histórico de Salvador

Leticia Paz - Editada por Victória Silva
Fonte: Leticia Paz/ Arquivo pessoal

Salvador ostenta o título de primeira capital do país, a cidade conhecida por um dos maiores carnavais do mundo, tem muito mais a oferecer ao visitante que belas praias e festas profanas. As arquitetônicas construções presenciaram acontecimentos importantes do Brasil ao longo dos séculos. Hoje a cidade foi alcançada pelo progresso, muitos prédios, shoppings, longas avenidas fazem de Salvador uma metrópole.

O Centro histórico nos remete ao passado com muita elegância, ruas, becos, e praças transbordam de muita cultura e fé, abrigando muitas igrejas, museus e as famosas ladeiras do Pelourinho. Abrangendo bem mais do que a área da antiga cidadela murada, segundo o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), aliada a uma topografia singular, o Centro Histórico de Salvador é formado basicamente por edifícios dos séculos XVI ao XIX.

O tour começa pela praça Visconde de Cairu, localizada na Cidade Baixa no bairro do Comércio, nela se encontra Mercado Modelo e Museu da Música da Bahia e bem pertinho dali um dos acessos ao Elevador Lacerda, que é um dos pontos turísticos da cidade, como também serve de transporte público, conduz milhares de pessoas da parte baixa para parte alta da cidade diariamente. Considerado o primeiro elevador urbano do mundo, inaugurado, em 8 de dezembro de 1873, possui duas torres, quatro cabines e 73,5 metros de altura. É cobrado o valor atualmente de R$ 0,15.

Já na parte de cima na Praça Tomé de Sousa o visitante se debara com uma vista arrebatadora, dia e noite, mas para os apreciadores de pores do sol, é com certeza um dos mais belos da cidade, a vista da cidade baixa, Ilha de Itaparica e Forte de São Marcelo todos abrigados pelas águas da Baia de Todos os Santos dão um toque muito especial ao visual.




A Praça abriga também a sede da prefeitura da cidade, câmera municipal e o palácio do Rio Branco, antiga sede do governo da Bahia, atualmete o espaço é um museus, que se encontra fechado. 



Seguindo até a Praça de Sé o visitante de depara com uma cruz caída, construída pelo artista baiano Mário Cravo Júnior, tem 12 m de altura, foi inaugurada no ano 1999, localizada na praça que tem o mesmo nome do monumento. Criada em homenagem a extinta igreja da Sé, demolida para a passagem do bonde (1933). Fica colado ao Museu da Misericórdia e ali fica também o Memorial das Baianas de Acarajé. O espaço é dono de uma das vistas mais bonitas da cidade, vira e mexe este cartão postal sedia eventos como shows e intervenções artísticas.

A praça da Sé também abriga, a casa do carnaval, lojas de suvenir e restaurantes no estilo de casarios coloridos, muito visto por todo Centro Histórico. 



Mais a frente no Terreiro de Jesus, praça de grande importância para o centro histórico, onde entretenimento, arquitetura e história se misturam abriga a Catedral Basílica Primacial de São Salvador, o prédio sede da primeira Faculdade de Medicina do Brasil, criada em 1908. É palco de diversos shows durante todo ano, principalmente no São João da cidade, comum presenciar rodas de capoeiras uma das muitas praticas que mantêm a cultura afro viva, o visitante também tem muitas opções de lojas de suvenir, artesãos,  restaurantes e famoso bar O Cravinho, local clássico das bebidas típicas de infusão, criado no início dos anos 80, possui o estilo taberna é uma das sensações do Centro Histórico.



O pelourinho que hoje atrai milhares de visitantes pela beleza das construções barrocas e sua importância histórica, no período da colônia portuguesa foi local onde os escravos eram punidos publicamente, uma das partes vergonhosas da história brasileira.

A Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos e Fundação Casa Jorge Amado criada para preservar a obra do escritor baiano do qual leva o nome, a Fundação reúne livros, roupas, fotografias e manuscritos entre milhares de itens que contam um pouco da história de Jorge Amado, se destacam na paisagem do Largo do Pelourinho. Há muitas lojas, pousadas, bar e restaurantes por toda a extensão, assim o visitante pode ter a experiência completa do Centro histórico, não somente visitar mas como se hospedar e aproveitar as lojas para levar uma lembrança, dessa viagem incrível que mistura passado e o presente da capital baiana.


       

Dicas:

    • Prefira roupas leves e sapatos confortáveis, as ruas do Centro Histórico em sua maioria é de paralelepípedos e pedras. 

    • Transporte publico, táxis ou carros de aplicativos são maneiras mais facies de chegar e visitar. 

    • As quartas-feiras a Casa do Carnaval e a Fundação Casa Jorge Amado tem entrada gratuita. 


Preparem a câmera!!!!! O Centro Histórico é certeza de clicks instagramaveis. 


Referências;

Centro Histórico de Salvador. IPHAN. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/35/. Acesso 03/03/2022

Praça da Cruz Caída. Salvador da Bahia. Disponível em: https://www.salvadordabahia.com/experiencias/praca-da-cruz-caida/. Acesso 08/03/2022

O Centro Histórico. Pelourinho Dia e Noite. Disponível em: http://pelourinhodiaenoite.salvador.ba.gov.br/. Acesso 08/03/2022


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »