10/03/2022 às 23h04min - Atualizada em 10/03/2022 às 22h55min

Positividade tóxica invalida sentimentos naturais e prejudica saúde mental

Frases aparentemente positivas carregam caráter tóxico e geram bloqueio emocional nas pessoas

Maria Eduarda Macedo da Rocha - Editado por Andrieli Torres
Reprodução/Internet

“Procure ver o lado bom das coisas’’,“Você não tem motivo para estar assim”,“Poderia ser tudo muito pior”, esses são só alguns exemplos das diversas falas propagadas por muitas pessoas que acreditam estarem espalhando otimismo mas que na verdade estão criando mais ansiedade em quem realmente precisa de ajuda. Mas afinal,o que é positividade tóxica e quais os seus efeitos?

 

Inicialmente devemos pensar em como é possível algo positivo ser simultaneamente tóxico. Essa dicotomia é encontrada quando um problema pessoal seu, por exemplo, é inferiorizado pelo seu amigo por este sempre mencionar um problema maior, fazendo com que sempre os seus sentimentos sejam deixados de lado pois nunca serão suficientemente importantes perantes outros ‘’maiores’’.

 Como exemplo atual, temos a pandemia da Covid-19, enquanto de fato, diversas pessoas contraíram o vírus e outras perderam suas vidas, reclamações voltadas para a saúde mental, a necessidade de se praticar um esporte ou mesmo a exaustão de ficar ‘’trancado’’ em casa eram vistas como inferiores pois o cuidado mental foi posto como irrelevante perante a contração do vírus ou morte pelo mesmo, todavia ambos eram e ainda são extremamente importantes.

 

Para a terapeuta e psicóloga britânica Sally Baker:

 

"O problema com a positividade tóxica é que ela é uma negação de todos os aspectos emocionais que sentimos diante de qualquer situação que nos represente um desafio."

 

Andrée-Ann Labranche, doutoranda em psicologia da Universidade do Quebec em Montreal, no Canadá,afirma em pesquisa que a ‘positividade tóxica’ tornou-se um grande risco para saúde mental dos seres humanos. Dessa forma, três estudantes entre 19 e 20 anos que já passaram por situações em que foram abordados com positividade tóxica forneceram entrevista ao Lab Dicas e contaram um pouco sobre suas experiências.

 

Inicialmente foi questionado sobre quando ocorreu essa primeira tentativa de abertura que resultou na falta de acolhimento e na abordagem tóxica. A primeira entrevistada, Maria, confessou que quando estava tentando ingressar na Universidade a sua rotina estava corrida, viu nos colegas uma oportunidade de desabafar, mas o retorno não foi dos melhores:

 

‘’Quando eu chegava para desabafar com alguém…alguma amiga, a galera: ‘’minha filha mas eu também tô passando por isso, se você tá passando por isso eu tô passando em dobro’’....quase entro em depressão. Eu falava para mim, né, eu tenho que aprender a lidar com os meus problemas, não posso levar isso para ninguém aí meus pais cheios de problemas de casa, como é que eu vou chegar falar um negócio desse para eles... vou ficar calada na minha, vou sofrer sozinha.’’

 

Em idade diferente da Maria, mas em situação semelhante, o Davi confessa que quando menor sofria bullying e que quando foi contar ao pai a reação foi abrupta:

 

‘’Sofria bullying devido ter sobrepeso e ser considerado relativamente “feio” pelos colegas de classe. Nisso, fui contar ao meu pai o ocorrido, quando o mesmo soube, imediatamente falou que não era nada que devesse me preocupar e datava aquilo como “frescura” e dali me ensinou que não deveria contar a ele essas coisas, deveria enfrentar só.’’

 

Em contrapartida a situação da Mariana foi diferente, já se considerava uma garota mais reclusa porém com a experiência de um relacionamento aos 17 anos as coisas ficaram mais tensas:

 

‘’Um dia que passamos sem contato ele sumiu e até hoje nunca me procurou para falar o que de fato aconteceu, ele nunca terminou comigo de fato, apenas foi embora.Nunca me permiti estar vulnerável para alguém e com isso comecei a criar barreiras para me blindar de qualquer tipo de sofrimento ao demonstrar afeto’’.

 

Não só esses casos mas diversos outros são exemplos de como a positividade tóxica pode afetar a vida das pessoas. A necessidade de estar bem é geralmente uma vontade comum a todos, a questão é que mais importante do que forçar otimismo é reconhecer quando algo não está certo e permitir-se sentir até mesmo os mais negativos sentimentos.

 

De acordo com Baker é desonesto em relação a quem somos permitir-nos apenas expressões positivas.Tomando como base essa fala é notório que em momentos de luto, quer seja uma morte quer seja um término, dificilmente iremos ver alegria nas coisas, apesar de nos forçamos a isso.

 

Logo notamos que somada a positividade tóxica,é adjunta uma cobrança social para que sempre estejamos ligados, ativos,sorridentes, gratos e úteis. Dessa forma é impossível alcançar uma resiliência, que é a capacidade de adaptar-se à má sorte ou más mudanças.

 

Não obstante, como visto nos relatos, a receptividade tóxica gera traumas e bloqueios emocionais no indivíduo, fazendo com que este torne-se recluso ou mesmo introspectivo pois internaliza que os seus problemas precisam ser deixados de lado ou mesmo resolvidos sem a ajuda de terceiros, o que não é verdade.

 

Durante a entrevista, foi questionado acerca de possíveis transtornos oriundos ou mesmo despertados desde que os entrevistados sofreram os seus traumas.

 

A Maria relata: ‘’já tive uma crise de ansiedade e tenho medo de procurar ajuda por acabar descobrindo mais problemas’’. O Davi diz que desenvolveu estresse crônico ''pois tanto eu quanto outras pessoas acabam colocando muita expectativa e pressão sobre mim, jogando algumas responsabilidades nas minhas costas’’. . Já a Mariana conta: ‘’passei muitos anos sendo apontada como uma pessoa "duas caras" e comprei essa ideia, até descobrir a borderline-transtorno de personalidade.’’

 

Em suas pesquisas acerca da positividade, Antonio Rodellar, psicólogo, explica:

 

‘’A psicologia positiva foi popularizada pelo psicólogo Martin Seligman, que trabalhou muito com os problemas da depressão e deu uma perspectiva diferente para lidar com diferentes problemas, situações ou patologia’’.

 

Assim vemos que a tentativa de melhora de um humor ou sentimento triste para um alegre é crucial inclusive para a Psicologia, todavia, o esforço de sair do pessimismo não pode ser confundido com a impossibilidade de passagem por ele. Se você se sente triste, é interessante pensar o porque daquilo e respeitar seu tempo para tal situação, sem necessariamente excluir uma futura possibilidade de sentir-se bem futuramente.

 

É notório que a ultrapassagem de limites é que desanda e causa a positividade tóxica, causando traumas e bloqueios emocionais em pessoas que somente queria desabafar. Até que ponto a positividade tóxica enfraquece ou fortalece alguém?

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »