13/04/2022 às 09h31min - Atualizada em 20/03/2022 às 19h22min

Euphoria e suas personagens femininas

A série de drama da HBO eleva o mundo do audiovisual e constrói personagens femininas complexas

Ana Beatriz Magalhães - Revisado por Isabelle Marinho
Elenco feminino de 'Euphoria'. Foto: Reprodução/ HBO
Muitas séries ficam na boca do povo e agregam no mundo do audiovisual. Mas, atualmente, nenhuma faz tanto sucesso quanto Euphoria, da HBO. A trama é, sem dúvidas, uma das grandes favoritas e, desde o primeiro episódio, cativa o público, com sua cinematografia de tirar o fôlego, personagens complexos e temas polêmicos.
 
Sob a direção de Sam Levinson, a série conta a história de um grupo de jovens à medida em que eles lidam com novos amores, drogas, traumas e o mundo do sexo. Talvez, o que mais agrada seja o drama adolescente combinado com uma trama bem desenvolvida e uma estética que transforma tudo em obra de arte. 

A narrativa é um verdadeiro sucesso ao apresentar um elenco repleto de jovens complexas e diferentes entre si. Por isso, fizemos uma breve análise de cada uma delas, durante a primeira e a segunda temporada. Mas cuidado, esse texto pode conter spoilers!

 

Rue Bennett 

 
Interpretada por Zendaya, Rue é uma menina com problemas psicológicos e que tenta buscar uma saída nas drogas. Ela é apresentada, desde a primeira temporada, como tímida, quieta e observadora, mas que se sente mais à vontade ao usar substâncias ilícitas.
 
Ela consegue ser muito manipuladora e engana todos ao seu redor, tanto que, na maioria dos episódios, mente sobre sua sobriedade para seus amigos e familiares. Sem perceber que seu vício afeta todos ao seu redor, Rue chega ao fundo do poço e desperta um misto de emoções em quem assiste. 

Sua jornada na segunda temporada é bem mais humanizada e emociona qualquer um. Ao ter seu luto, vulnerabilidades, frustações e medos expostos, os telespectadores conseguem entender melhor sua relação com a dependência química.

 

Maddy Perez 


Possivelmente a mais querida do público! Maddy é estilosa, gosta de chamar atenção e tem uma personalidade forte. Ela se envolve com Nate e se dedica a ser a namorada perfeita, mesmo que, quase nunca, ele pareça satisfeito.
 
Por não possuir nenhuma referência de relacionamento saudável (seus pais quase não se falam), ela acredita que nunca vai achar um cara legal e viver um romance agradável ou, até mesmo, que não merece isso. Então, ela não consegue se afastar de Nate, mesmo depois de ser alvo dos seus abusos.
 
Na primeira temporada, ela é apresentada como a garota popular que intimida, mas na segunda, os fãs da série conseguem ver mais o lado sentimental da personagem, em cenas em que ela se permite a ser frágil, aconselha, acolhe e é acolhida. Por mais que Maddy seja durona, ela também é fofa e se preocupa com o bem-estar das amigas. 

 

Kat Hernandez 


Quem acompanha e gosta da série, sabe que, nessa última temporada, a Kat foi simplesmente deixada de lado. Na primeira, ela é apresentada como uma menina gorda, cheia de insegurança e que passa o tempo escrevendo fanfic da One Direction. Mas, ao longo dos episódios, o público acompanha sua jornada de aceitação e conexão consigo mesma. Kat começa a se vestir de maneira diferente e passa a se expor na internet para ganhar dinheiro.  


A narrativa da personagem no início é voltada para positividade corporal e empoderamento. A adolescente descobre a sexualidade e o desejo e isso lhe dá doses de confiança. Kat tem enredo, não é rebaixada a melhor amiga gorda e, no final, começa um relacionamento com Ethan, seu colega de sala. Isso muda na segunda temporada.
 
A personagem vivida por Barbie Ferreira quase não aparece e, quando isso acontece, ela é reduzida a apoio e a frases de efeito. O desenvolvimento e segurança que ela achou foi perdido e ela participa de uma das piores cenas da série: ao tentar terminar com Ethan, em vez de ser sincera, ela termina de maneira covarde e acaba sendo incoerente.
 
É como se, enquanto todas as outras personagens evoluíram, ela regrediu e se perdeu no caminho. Alguns boatos foram divulgados na internet para tentar explicar o porquê desse descaso, mas nada justifica a falta de uma das pessoas mais importantes da série. 

Jules Vaughn

  
Jules não esconde quem é e não tem medo ou vergonha de ser como é. Ela é, sem dúvida, uma das personagens com mais impacto nesta série e suas primeiras aparições fazem com que qualquer um se apaixone com facilidade. Sua excentricidade, o seu espírito aberto e seu visual criativo e autêntico agradam qualquer um.
 
A sua relação com a moda é destaque entre os outros personagens. Seus looks vibrantes e maquiagens diferentes e impactantes, com formas abstratas e geométricas, são uma forma de desafiar certas construções sociais e de mostrar que ninguém a limita.
 
Porém, essa presença marcante é ignorada. Na segunda temporada, Jules tem poucos momentos de destaques e, quando tem, são incoerentes com sua personalidade. Ao longo dos episódios, ela se envolve com Elliot e trai Rue, sua melhor amiga e namorada.
 
A Jules da primeira temporada não se parece nada com a da segunda. Ela é apontada como alguém egoísta e que não se preocupa com a própria namorada. Em uma das cenas, ela deixa Rue sozinha em uma rua escura. A impressão que fica é que Sam Lenvinson não sabe o que fazer com a personagem e, por isso, a coloca em situações que poderiam ser evitadas.
 
Lexi Howard

 
 
Lexi é inocente e livre de drama e isso traz um certo equilíbrio a Euphoria. Porque, diferente do que a série mostra, nem todo adolescente tem uma vida agitada, cheia de glamour e festas no ensino médio. Muitas vezes, é normal ficar em segundo plano, apenas ouvindo e observando o que acontece na vida dos outros.
 
É claro que apenas assistir não é tão divertido e é mostrado que Lexi sempre ficou às sombras da irmã mais velha, Cassie, como se fosse figurante. Tanto que, em alguns momentos, ela acredita fazer parte de um filme. Porém, na segunda temporada, ela usa isso ao seu favor e, com toda sua criatividade, escreve uma peça genial sobre a vida das amigas e é ovacionada pelo colégio.

Ela deixa de ser antagonista e passa a ser uma das favoritas do público, ao mostrar sua percepção do que acontece ao seu redor. De maneira embaraçosa, Lexi faz acusações e exposições que, apenas uma pessoa que presta atenção em tudo, poderia fazer. 

 
Cassie Howard
 

Por último, mas não menos importante ou interessante, Cassie Howard completa o elenco feminino de Euphoria. Desde os primeiros episódios, ela é descrita como viciada em amor, o público acompanha seus relacionamentos e como ela se apaixona facilmente.
 
Ela também parece ser atraída pela rejeição. No episódio focado nela, é abordada a relação que ela tinha com o pai e como a ausência dele a afeta diretamente. Então, ela carrega esse abandono e, para se sentir acolhida, é capaz de tudo. Até mesmo se envolver com Nate, o ex da melhor amiga.

Sem se preocupar com que os outros irão pensar, incluindo suas amigas, Cassie fica obcecada em chamar atenção de Nate. Seus rituais de beleza são exemplos disso, em que ela passa horas se arrumando para tentar ser notada. E gosta disso.
 
Como é dito em uma das cenas, Cassie ama estar apaixonada e, na segunda temporada, vemos que ela passa de todos os limites e se mete nas piores situações para se sentir amada.  

 
Então, nota-se que Euphoria consegue contextualizar de maneira certa, em não glamourizar ou romantizar comportamentos perigosos. Porém, falha e comete erros ao tentar (ou não) expandir a trajetória de suas protagonistas. Mas, mesmo assim, consegue fazer com que as personagens jovens pensem e analisem sua vida sob um aspecto próprio, fazendo elas mesmas julgarem suas atitudes e consertarem o próprio comportamento. 

Leia mais sobre o sucesso da segunda temporada: “Euphoria” volta com segunda temporada e faz grande sucesso


 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »