26/03/2022 às 13h53min - Atualizada em 26/03/2022 às 13h05min

Hogwarts Legacy: o reconhecimento do universo de Harry Potter nos videogames

Após o State of Play divulgado pela Sony, o futuro jogo do mundo bruxo mostrou que pode deixar um legado para a franquia na área dos games

Luann Motta Carvalho - Editado por Ana Terra


Nos anos 2000, Harry Potter estava no auge da fama. Tudo começou no fim dos anos 90, quando os primeiros livros surgiram e ganharam o coração de vários leitores ao redor do mundo. Mas foi com os cinemas que essa popularidade se consolidou, com o lançamento de A Pedra Filosofal em 2001. A bruxaria virava febre entre os amantes da cultura pop e se tornaria um fenômeno literário e cinematográfico, marcando uma geração de crianças e adolescentes.

Foi também durante esse período que o PlayStation 1 e o PlayStation 2 igualmente deixavam uma marca nessa geração. A mistura dos consoles da Sony com a saga bruxa gerou bons resultados. Era espetacular a sensação de poder controlar nossos personagens favoritos como Harry, Rony e Hermione ao redor de Hogwarts e com isso, ter a oportunidade de enfrentar os desafios que eles encararam nos livros e filmes. A imersão e a jogabilidade originaram jogos de ótima qualidade.

Porém, os anos se passaram e com o encerramento da saga nos cinemas em 2011, a franquia seria deixada de lado nos videogames – em várias mídias, na verdade. E apesar dos jogos que abordam a história original serem excelentes, era preciso sair da zona de conforto e construir grandes histórias no universo bruxo. Afinal, o mundo desenvolvido através do enredo de Harry Potter é muito extenso para ser simplesmente esquecido.


Tentativas existiram, principalmente no mobile, com Hogwarts Mystery e Harry Potter: Wizards Unite, por exemplo. Entretanto, especialmente pela fórmula pay-to-win, nenhum deles foi capaz de transmitir a grandiosidade do mundo bruxo.

É necessário olhar para outra questão: a imagem atual arranhada da franquia devido aos comentários preconceituosos proferidos pela autora J.K. Rowling. Um dos objetivos para os próximos produtores é a procura em se desvencilhar da escritora e assim, construir um "mundo transmidiático", da mesma forma que ocorre com outros grandes universos, como o MCU e Star Wars.

Nesse sentido, quem é fã de Harry Potter sabe: tudo que envolve o universo bruxo é motivo para empolgação e especulações entre os potterheads sobre futuras histórias que poderão ser desenvolvidas. Obviamente, a sensação não foi diferente quando Hogwarts Legacy teve imagens vazadas nas redes sociais, até ser oficialmente anunciado em eventos da Sony, anos depois.

No entanto, se ainda houvesse algum amante do mundo bruxo que não estivesse ansioso pelo lançamento do jogo, talvez isso tenha mudado no dia 17, quando a Sony divulgou o State of Play de quase 15 minutos do game desenvolvido pela Avalanche Software, junto ao selo Portkey Games, da Warner Bros. Games.


E a gameplay é arrepiante. Sendo um RPG com mundo aberto, diria que é a imaginação de um leitor ou espectador de HP sendo transportada e ilustrada nas telas dos consoles. É o sonho de receber a carta de Hogwarts e poder vivenciar tudo aquilo que o castelo proporciona aos estudantes.

Claro que a história tem suas nuances em relação ao enredo original. Apesar de Hogwarts ser o local principal do game, a narrativa se passa nos anos 1800 e o protagonista será desenvolvido de acordo com as escolhas do jogador. Contudo, o personagem já possui uma trama por trás: seu ingresso na Escola de Magia e Bruxaria acontecerá quando ele estiver mais velho, diferente da tradição de começar os estudos aos 11 anos de idade. Inevitavelmente, isso irá atrair olhares curiosos, tanto dos estudantes quanto dos professores.

Nesse contexto, rostos conhecidos serão pouquíssimos – apesar de sabermos que teremos ao menos um: o fantasma Nick Quase Sem Cabeça. Além disso, exceto sobre a rebelião de duendes lideradas pelo líder Ranrok e sua aliança com Victor Rookwood, bruxo das trevas e com um sobrenome já mencionado nos livros – Augustus Rookwood, suposto Comensal da Morte e espião de Lord Voldemort -, o arco principal que leva o protagonista a desvendar mistérios ao lado de um dos professores de Hogwarts ainda não teve mais detalhes revelados.

Mas a magia está no ar! Explorar o pátio de Hogwarts, voar em hipogrifos, aprender novas magias, conhecer Hogsmeade... A franquia já merecia há tempos um jogo que faz jus ao grande universo de Harry Potter e Hogwarts Legacy promete ser esse ponto de virada, quando chegará às plataformas (PS4, PS5, Xbox One, Xbox Series X, Nintendo Switch e Microsoft Windows) no fim de 2022. Esperemos, enfim, pela consolidação da bruxaria nos videogames. A consolidação que nos trará a imersão que sentimos com os livros e filmes de uma maneira completamente diferente, como se uma coruja estivesse entregando para nós a mensagem sobre a nossa entrada em Hogwarts.



REFERÊNCIAS:
AZEVEDO, Jean. "Fãs acham pistas sobre Rookwood, vilão de Hogwarts Legacy". MEU PLAYSTATION. Disponível em: <https://meups.com.br/noticias/segredo-rookwood-vilao-de-hogwarts-legacy/>. Acesso em: 26 de março de 2022.
COSTA, Thomas Schulze. “Hogwarts Legacy, a separação do artista e a fantasia do boicote”. VOXEL. Disponível em: <https://www.tecmundo.com.br/voxel/235636-hogwarts-legacy-separacao-artista-fantasia-do-boicote.htm>. Acesso em: 26 de março de 2022.
MOURA, Rayane. ““Hogwarts Legacy”: jogo ganha gameplay e lançamento ainda em 2022”. GIZMODO. Disponível em: <https://gizmodo.uol.com.br/hogwarts-legacy-jogo-ganha-gameplay-e-lancamento-ainda-em-2022/>. Acesso em: 26 de março de 2022.
WOOD, Chandler. “Hogwarts Legacy: Apresentação do Gameplay Estendido”. PLAYSTATION BLOG. Disponível em: <https://blog.br.playstation.com/2022/03/17/hogwarts-legacy-apresentacao-do-gameplay-estendido/>. Acesso em: 26 de março de 2022.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »