02/07/2019 às 21h09min - Atualizada em 02/07/2019 às 21h09min

Alex Silva anuncia aposentadoria e deve virar dirigente na Bolívia

Zagueiro trocará as chuteiras pela carreira de cartola

Brendo Romano - Editado por Paulo Octávio
sites especializados
O zagueiro Alex Silva, de 34 anos, anunciou sua aposentadoria do futebol. Com problemas recorrentes nos joelhos, o atleta resolveu pendurar as chuteiras. Atualmente, ele defendia o Jorge Wilstermann e deve seguir na equipe, mas como dirigente. Só que agora ele pensa em aproveitar a família.  “Ainda tenho uma reunião com a diretoria do clube para agradecer por tudo que fizeram por mim aqui no clube pelo carinho, respeito e hombridade da parte deles comigo. Na hora da reunião, tudo pode acontecer. No momento, ainda não penso em nada a não ser desfrutar um pouquinho da minha família e dos meus filhos”, concluiu. Pirulito, como é conhecido o zagueiro, atuou em equipes importantes do Brasil como Cruzeiro, Flamengo e São Paulo. Sobre a carreira,  Alex afirma que realizou seus sonhos: “Acredito que atuar nos clubes que joguei foi a realização de um sonho, era o que Deus preparou para mim. Só na minha passagem pelo Cruzeiro, que foi curta pela lesão, não tive o privilégio de desfrutar mais.”, finalizou. 

Momento Marcante

O zagueiro iniciou sua trajetória no futebol pelas categorias de base do tricolor do Morumbi, mas foi revelado pelo Vitória. O auge da carreira do jogador pelo São Paulo foi entre 2006 e 2008. Nessas temporadas ele conquistou o tricampeonato brasileiro. Pelo tricolor paulista, Pirulito atuou em 143 jogos e  fez 12 gols. 

A Carreira

Após a conquista com o tricolor, o jogador ganhou destaque e foi convocado pelo técnico Dunga para a seleção. Alex disputou a Copa América de 2007. Ele participou de apenas um jogo na campanha que daria o título ao Brasil. Em 2008, fez parte do elenco que conquistou a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos da China. Na sequência de sua carreira profissional, teve uma rápida passagem pelo Hamburgo, da Alemanha,  retornou ao São Paulo, porém  não teve o mesmo desempenho de antes. Ainda passou por Flamengo, Cruzeiro, Boa Esporte e Brasiliense, até se transferir para a Bolívia.

O atleta desembarcou no Jorge Wilstermann, clube em que se tornou ídolo. Lá ele conquistou a liga boliviana e disputou três edições da Copa Libertadores da América. Por fim, Alex disse ter cumprido seu papel como jogador de futebol, apesar das lesões: “Não é uma decisão fácil para nenhum jogador, mas o jogador tem que saber o momento certo e a hora certa. E meu ciclo chegou ao final, e a sensação é de dever cumprido. Quando muitos não acreditaram mais em mim, eu pude dar a volta por cima.”


O zaguerio vestindo a camisa do Jorge Wilstermann Foto: Juan Ignacio Roncoroni/EFE
 
 
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »