28/07/2022 às 10h12min - Atualizada em 07/06/2022 às 14h49min

Enfim, Paris: As experiências de mãe e filha na cidade luz

Diuína Santos - Editado por Amanda Martins
Paula e sua filha Agatha - Arquivo pessoal

Morar em Paris é um sonho!


Paula Veloso e sua filha Agatha, 10 anos, vivem este momento tão importante para as duas. Morando há 3 anos e 5 meses na França, ela teve que abrir mão de algumas prioridades, antes morava em Valparaiso de Goiás, hoje mora em uma vila chamada Yerres, com cerca de 28.901 habitantes, fica aproximadamente vinte quilômetro de Paris. 

 

Paula foi visitar a França como turista, segundo ela, para visitar a França não precisa de visto, mas só pode ficar como turista durante três meses, a partir desta data a pessoa vive ilegal por lá.

 

A parte da documentação é bem difícil e burocrática, caso entre com pedido de visto, pode acontecer de ser negado, Paula comenta que tem colegas que a França autorizou o visto por dois anos, na hora de atualizar foi negado, mas, quem emite o visto em Portugal pode trabalhar normalmente na cidade luz. "Os documentos emitidos dentro da União Europeia valem pra qualquer outro país" , comenta Paula Veloso. 

 

Morar fora foi um passo largo que ela deu pensando na filha. Ela nos conta que passou por momentos muitos difíceis no Brasil, foi assaltada, teve sua casa arrombada, carro roubado, e passando por esses momentos, ela ficou muito triste e apreensiva.  

 

Querendo dar um futuro melhor para a filha, resolveu mudar do Brasil, tentou ir para o Canadá, Estados Unidos, mas não deu muito certo, se preparou durante três anos.


 

Paula tem um amigo que trabalhava com ela como corretor, que hoje mora na França. Um dia, ela conversando com ele sobre como morar por lá, resolveu tentar ir como turista para conhecer. 

 

Hoje ela está organizando as documentações para ficar, segundo Paula, "É extenso os documentos que precisam legalizar, mas tem um detalhe muito interessante, segundo ela, no país, eles prezam muito a vida da criança e estrutura dela, independente da situação dos pais. Referente a ser turista ilegal no país, a criança não pode ficar sem estudar, e nenhuma escola impede de ser matriculada, então na questão dos estudos, foi tranquilo", comenta.

 

Agora para trabalhar, tem empresas que aceitam pessoas que vivem ilegal, pois tem um documento, que as empresas emitem por questões burocráticas 

 

No Brasil Paula trabalhava como corretora de imóveis, hoje ela trabalha como camareira de hotel, conhecido no país como Femme de chambre. Ela acrescenta que não poderia trabalhar em outra função, pois precisaria de um documento, um cartão chamado Carte Vitale, o SUS no Brasil. “Como não tenho o carte, não consigo trabalhar em outro lugar a não ser na área da limpeza, pois eles exigem aquela numeração”, conclui Paula Veloso.

 

O que a deixa mais tranquila, é que quando sua filha Agatha completar dezesseis anos, ela terá o direito a ter a documentação Francesa, independente dos pais serem ainda ilegal.

A filha de Paula, tinha sete anos quando foi morar na França, e depois dos dezoito anos, Agatha poderá entrar com direito de cidadania francesa. Mas no caso dela (Paula), precisa providenciar uma carta que se chama Trite de séjour que é um título de cidadania. 

 

“Não penso em voltar, gosto daqui. Os franceses são bem educados, a cultura é muito bonita. Minha mãe faleceu depois de cinco meses que eu cheguei aqui, teve um AVC, então não pretendo voltar ao Brasil, quero fazer minha vida aqui", conclui Paula.

 

Est-ce que tu parles fraçais? - Fala francês? Pergunto. 

 

“É muito difícil, ainda não consigo falar fluentemente. Já a Agatha, fala perfeitamente o francês, ela chegou muito nova, então foi fácil para ela aprender o idioma, é o meu escape quando preciso resolver algo”, diz aliviada. 

 

Sobre os pontos turísticos na França, Paula fala sobre a Torre Eiffel, Museu do Louvre, Arco do Triunfo, Champs Élysées, Museu do Luxemburgo, pequeno, porém bem localizado. 

 

Tem também as Boulangerie, que são as padarias, com muitos pães, doces, os Petit dejeuner (café da manhã) dos franceses são bem doces, com croissant, a patisserie é bem conhecida, a parte doce dos franceses. “São uma delícia”, Comenta. 

“Enfim, tem muitos lugares lindos para conhecer e passear com a família”, comenta Paula.

Saiba como funciona o sistema de saúde na França, 2017. Disponível em < https://www.viverparis.com.br/2017/02/carte-vitale-saiba-como-funciona-o.html > Acesso em 07 Jun, 2022.
O que ver, monumentos e atrações turísticas. Disponível em <https://www.tudosobreparis.com/torre-eiffel > acesso em 07 Jun, 2022


 

 

 

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »