15/06/2022 às 20h20min - Atualizada em 15/06/2022 às 20h16min

Dia dos namorados despertou esperança no comércio brasileiro

Comerciantes e empresários mostraram animação com o primeiro dia dos namorados sem muitas restrições

Eduardo Ozorio - Editado por Larissa Bispo
https://www.fecomercio.com.br/upload/img/2017/06/13/59402d9531998-namorados_733x458.jpg

Dia 12 junho é uma data muito esperada não apenas pelos apaixonados, mas também pelos empreendedores, empresários e lojistas. Com a tradicional compra de presentes, não apenas os corações se aquecem, mas também a economia. Para os comerciantes, este ano é ainda mais especial, pois é o primeiro sem tantas restrições depois da epidemia de Covid-19.

Segundo a Folhapress e o cidadeverde.com, uma pesquisa da startup de inteligência de dados de varejo físico, Spot Métrica, apresentou resultados otimistas, estimando que 71% dos brasileiros presenteariam suas almas-gêmeas e a maioria estaria querendo investir em roupas e jantares. Além disso, a Abrasel (Associação Brasileira dos Bares e Restaurantes) também se manteve esperançosa com aumento nas vendas. Com expectativa de consumo que supera o ano passado, entre 30% e 50%. O setor, que demorou 1,3 milhões de trabalhadores durante as fases mais críticas da pandemia, já havia recuperado 1 milhão de contratações antes do 12 de junho.

Já uma pesquisa da Associação Comercial de São Paulo, divulgada pelo G1, mostra que nem tudo são flores neste dia dos namorados. Segundo apurado, quase metade dos brasileiros não seriam presenteados na data festiva. Para muitos a saída é a criatividade. Sem dinheiro para investir, presentes mais singelos e programas gratuitos foram a opção de grande parte da população brasileira para que o dia dos namorados não passasse em branco.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »