05/07/2019 às 12h14min - Atualizada em 05/07/2019 às 12h14min

Animais brilhantes

Para se protegerem, atraírem parceiros ou ajudar na caça, alguns seres têm um recurso brilhante: a bioluminescência

Isabelle Miranda - Editado por Thalia Oliveira
Divulgação

De vagalumes a bactérias, uma grande variedade de espécies desenvolveu a capacidade de produzir luz própria, a partir de processos químicos. Os motivos vão desde defesa até a necessidade de atrair pares. Essa luz produzida por seres vivos é chamada de bioluminescência.

A bioluminescência é a luz produzida por uma reação química dentro de um organismo vivo. A reação química que resulta em bioluminescência requer duas substancias exclusivas: luciferina e a luciferase. A luciferina (substrato) é o composto que produz luz e a luciferase é uma enzima catalisadora que acelera a reação. A luz é emitida quando a luciferina é oxidada, sendo esta reação catalisada pela luciferase.

A defesa contra predadores é a função mais comum desse comportamento brilhante. Alguns animais, como crustáceos e lulas, produzem partículas ou nuvens luminosas que servem para despistar ou cegar o predador.

A bioluminescência também serve para conseguir alimento ou encontrar um par. Caçar uma refeição consome muita energia, logo não é de se admirar que alguns predadores desenvolvam abordagens mais sutis, seduzindo suas presas ao seu alcance.

Peixe-Pescador

Com um corpo coberto de bulbos, é encontrado em muitos oceanos. Ele se camufla com filamentos de pele que se parecem com ervas. Na nadadeira dorsal, um dos raios das barbatanas é separado, formando uma longa haste com tiras coloridas. Quando o peixe-pescador balança essa barbatana em forma de bandeira, o peixes menores são atraídos por ela. Quando um peixe está prestes a comê-la, o peixe-pescador puxa sua vara de pescar e suga o peixe com sua boca.

Água-viva

Com seu corpo, a água-viva pode criar um cenário cheio de luz resplandecente. Isso ocorre, pois seu organismo contém a proteína fluorescente, foto-proteínas e outras proteínas bioluminescêntes. Elas emitem luz quando estão irritadas ou como uma forma de atrair suas presas, que ficam hipnotizadas com sua beleza.

Escorpião

Conhecido como Desert Grassland Scorpion, esse escorpião tem a capacidade de brilhar no escuro. Pesquisadores associaram seu brilho verde como um instrumento rudimentar que ‘sente’ as variações de luz e ajuda o animal a se proteger de predadores.
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »