25/06/2022 às 23h23min - Atualizada em 27/06/2022 às 16h07min

Casa Cuiabana: lar de cultura, literatura e arte no centro da capital.

A recente exposição As Brasileiras Etnias reafirma o papel do Centro Cultural Casa Cuiabana como local de visitação e propagação da cultura regional.

Mariana da Silva - editado por David Cardoso
Exposição de obras com temática indígena e africana no Centro Cultural Casa Cuiabana. (Foto: Arquivo pessoal/ Mariana da Silva.)

A exposição As Brasileiras Etnias pode ser visitada até dia 30 de junho, no Centro Cultural Casa Cuiabana, com horário de funcionamento de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h. A exposição é livre para todos os públicos e a entrada é gratuita. Os visitantes podem contemplar diversas obras com a temática de povos indígenas e africanos, com intuito de valorizar a cultura dessas etnias em Mato Grosso.

Os trabalhos expostos são produzidos por artistas pensados a partir dessas culturas como formas de homenagear os povos indígenas e africanos, que somam cerca de 40 obras, entre pinturas, objetos ritualísticos e simbólicos, fotografias, instrumentos, artesanato, esculturas e outros.


Exposição As Brasileiras Etnias no Centro Cultural Casa Cuiabana.

Exposição As Brasileiras Etnias no Centro Cultural Casa Cuiabana.

(Foto: Arquivo pessoal/ Mariana da Silva.)

A curadoria é dos artistas Airton Reis e Maria Angélica Campos Schimidt, e conta com diversas obras dos artistas Banavita, Carmen da Cunha Moraes, Célia Maria Leite, Daiane Trindade, Daniel Meneguini, Deuseni Félix, Geraldo David, Henrique Santian, Herik Richard, J. da Silva Sousa, Jana Pêssoa, Luciene Carvalho, Márcio Aurélio dos Santos, Nadja Lammel, Nivea Castro, Odete Venâncio, Priscila Freitas, Rai Reis, Zeila Cecília Conceição, Zita Eliney da Conceição.

Para quem tiver a oportunidade de passar pelo local, são distribuídos gratuitamente os livros O Falar Cuiabano, de Cristina Campos, sobre as origens e influencias linguisticas do dialeto e sotaque cuiabano, e As Brasileiras Etnias, produzido por Airton Reis e Maria Angélica Campos Schimidt, onde constam mais de 50 poesias escritas por Airton Reis, com temáticas relacionadas a cultura africana, ancestralidade, colonização. O objetivo da segunda obra é fomentar através das artes, da poesia e fotografia a releitura da ancestralidade indígena e africana, como consta no livro, cuja finalidade é proporcionar aos visitantes elementos de suporte e conhecimento para apreciar a exposição.


Obras da exposição As Brasileiras Etnias.

Obras da exposição As Brasileiras Etnias.

(Foto: Arquivo pessoal/ Mariana da Silva.)

A exposição é uma forma da sociedade em geral ter contato com culturas que fazem parte da história do estado, no entanto muitas vezes são invisibilizadas e esquecidas com o tempo. Realizar e participar de uma exposição como essa, onde são evidenciadas obras com foco na cultura e arte indígena e africana, pode proporcionar aproximação e reconhecimento dessas culturas de povos originários e que fazem parte da formação social e étnica mato-grossense e brasileira.


Obras da exposição As Brasileiras Etnias.

Obras da exposição As Brasileiras Etnias.

(Foto: Arquivo pessoal/ Mariana da Silva.)

 
Casa cuiabana

O Centro Cultural Casa Cuiabana, mais conhecido como Casa Cuiabana, é utilizado para fins de exposição artística, cultural e realização de eventos. É tombado como Patrimônio Histórico de Mato Grosso desde 1983 (portaria de tombamento Nº. 27/83 e publicada no D. O. 13/06/83) e fica localizado na Avenida General Valle, 181, esquina com a Travessa Frei Ambrósio no bairro Bandeirantes, próximo ao centro.

Com estrutura arquitetônica tipicamente da Cuiabá colonial, a casa é feita em taipa e adobe, com alicerces em pedra canga, pensados para amenizar o calor intenso da capital que já despontava desde o século XVIII. e servia como hospedagem para viajantes que passavam pela localidade.

A estrutura da casa evidencia que era um local onde habitavam pessoas de classe social elevada, pela sua extensão, quantidade de cômodos, sendo nove ao total e tamanho das portas e janelas. Possui grandes portas e janelas em madeira, na qual as janelas possuem estruturas para acomodar quem está dentro, de forma que ao ficar na janela se sinta mais confortável ao ver quem passa na rua, conversar com vizinhos e receber as notícias da localidade, um recurso que poucos tinham acesso.


Obras que compõem a exposição As Brasileiras Etnias celebram cultura indígena e africana.

Obras que compõem a exposição As Brasileiras Etnias celebram cultura indígena e africana.

(Foto: Arquivo pessoal/ Mariana da Silva.)

A casa que já pertenceu a importantes famílias de Cuiabá passou por diversas reformas estruturais ao longo dos anos para manutenção e preservação, sendo um dos poucos imóveis preservados com arquitetura colonial que resistiram à ação do tempo e ao abandono.

Hoje não abriga mais pessoas ou móveis domésticos, mas uma parte significativa e simbólica da cultura e literatura cuiabana e regional. Nela estão raridades de valor inestimável, como obras artísticas, fotografias, objetos culturais e utensílios de povos indígenas e africanos durante a exposição, além de uma pequena biblioteca em um dos cômodos, que abriga exemplares de clássicos e livros da história da colonização e desenvolvimento regional.

Obras literárias na biblioteca da Casa Cuiabana.

Obras literárias na biblioteca da Casa Cuiabana.

(Foto: Arquivo pessoal/ Mariana da Silva.)
No quintal, um grande jardim com plantas, e mangueiras fazem sombra, um alívio para as altas temperaturas da capital. Uma espécie de palco, como um teatro arena nos fundos do terreno, possibilita apresentações musicais e teatrais de grupos regionais de dança, músicos, bandas e performances.

 Importância cultural e regional do local
 
O simbolismo em torno do centro cultural faz jus ao nome do local: uma típica casa cuiabana, semelhante em arquitetura a tantas outras que existiram no período. Poucas ainda resistem sob o concreto cinza e branco dos prédios e edifícios que vem tomando conta das ruas e se estendem para os céus da capital, que representam a modernidade e o progresso dos novos tempos. Ainda é possível ver algumas dessas casas pelo centro histórico, principalmente abrigando comércios e lojas. Outras construções com essa estética marcante são a Orla do Porto e o Museu da Imagem e Som de Cuiabá (MISC).

Se no começo o destaque era para os prédios logo em início de construção, que se diferenciavam da paisagem urbana, hoje as poucas casas que restaram com esse estilo colonial e cuiabano, são o destaque. O atual amarelo vivo da pintura ajuda no contraste com o cenário urbano e já na entrada uma placa indica que o local é importante e preservado.

A casa cuiabana é mantida pela Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel). Hoje, é sede para eventos culturais como exposições, pequenos shows, saraus, feiras culinárias e de artesanatos de produtores locais e de artistas independentes e empreendedores. Workshops e palestras. Serve como abrigo para aqueles que vivem e sobrevivem da arte.
 
Quem quiser visitar o Centro Cultural Casa Cuiabana ou se informar sobre atrações e programação cultural, pode entrar em contato através do telefone: (65) 3624-2064.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »