06/07/2019 às 20h14min - Atualizada em 06/07/2019 às 20h14min

Contra o Peru, Brasil decide sua terceira final seguida no Maracanã 

Neste século, só o México venceu a seleção em decisões 

Paulo Octávio - Editado por Amanda Cruz
Tite nega rumores sobre sua saída da seleção. Foto: Andre Durão/Globo Esporte
Brasil Peru fazem a final da 46ª edição da Copa América, neste domingo, às 17h, no Maracanã. A seleção brasileira vai em busca do seu nono título na competição e de encerrar um jejum de 12 anos no torneio. Se sair vencedor conquistará seu segundo título oficial na década e no estádio Mário Filho. Já o Peru não disputa uma final desde 1975 e tenta o tri. Esta é a terceira vez que los incas decidem o título continental.  Será a décima vez neste século que Brasil disputa uma decisão. No período, seleção conquistou uma Copa do mundo (2002), duas Copas América (2004 e 2007), duas Copas das Confederações (2009 e 2013) e um ouro olímpico (2016). Foi vice em dois torneios em que usou equipe sub 23: Copa Ouro (2003) e Olimpíadas (2012). Nas duas oportunidades, o México foi o algoz da canarinha. 
  
BRASIL X PERU 
  
Brasil não terá Willian. O atleta teve uma lesão muscular e não teve tempo de se recuperar. Mas Fernandinho, recuperado de uma entorse no joelho, volta a equipe. Na semana, Alisson e Filipe Luís foram poupados devido a dores, entretanto estão à disposição. Assim, seleção que vai a campo deverá ser a mesma que enfrentou a Argentina, na terça. Tite não quis revelar quem vai na lateral esquerda, se Alexsandro ou Filipe Luís. O treinador desmentiu rumores sobre sua saída da seleção, na coletiva de sábado: “2022 é o contrato que mantenho com a CBF”, afirmou. A resposta foi sobre a coluna de Juca Kfouri. O jornalista disse que a CBF não aceitaria a comissão técnica fixa do treinador. E Adenor estaria insatisfeito com saída de seus auxiliares. Sylvinho será técnico do Lyon, da França; e Edu Gaspar será dirigente do Arsenal. A entidade garante o técnico no comando da seleção.
 
Provável Brasil (4-2-3-1): Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Alexsandro (Filipe Luís); Arthur e Casemiro; Gabriel Jesus, Philipe Coutinho e Everton; Firmino.  



Foto:Jorge Nata/Globo esporte

Já Peru não teve problemas durante a semana. Nenhum jogador esteve no departamento médico e nem desfalque por causa do terceiro cartão amarelo. Gareca demonstrou otimismo e negou problemas da delegação no CT do Fluminense. Imprensa peruana afirmou que atletas tiveram que dividir vestiário com os juniores. “Estamos preparados para ganhar”, afirmou.  Guerrero  preocupa a zaga brasileira: “Conheço bem, no detalhe ele pode resolver”, disse Marquinhos, em entrevista coletiva. O Internacional, de olho no jogo contra o Palmeiras pela Copa do Brasil -- na próxima quarta -- já planeja a recuperação do atacante após a partida deste domingo.  Los incas viveram semana de alegria. Após a classificação contra o Chile, torcedores fizeram bandeiraço em frente a concentração da equipe. Cinco mil torcedores são esperados para defender a equipe no Maracanã. Peru vive ascensão. Além da volta da equipe a uma final, ano passado eles regressaram a uma Copa do mundo. Última vez que Peru jogou o torneio mundial foi em 1982. 

Provável Peru (4-2-3-1): Gallese; Advíncula, Zambrano, Abram e Trauco; Yotún e Tapia; Flores, Cueva e Carrrilo; Guerrero. Técnico; Gareca
  
A final terá cerimônia de encerramento de dez minutos, que será uma continuação da celebração de abertura -- quando foi contada história de 12 crianças. Anitta e o cantor porto-riquenho Pedro Capó comandam a apresentação musical. Presidentes do Brasil, Jair Bolsonaro, do Peru, Martín Vizcarra, e o ministro da justiça, Sergio Moro, também estarão no Maracanã.  
 
HISTÓRICO DE CONFRONTOS 
  
Brasil Peru se enfrentaram em 44 partidas. A seleção canarinho ganhou 31, empatou nove e perdeu quatro. A última derrota brasileira foi marcante. O 1 x 0 na Copa América de 2016, eliminou o Brasil da primeira fase do torneio, encerrou a era Dunga e iniciou a era Tite. 
 
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »