16/08/2022 às 18h36min - Atualizada em 19/08/2022 às 15h25min

Queen Bey está de volta: saiba tudo sobre Renaissance, o novo álbum da rainha!

Após um período de seis anos do seu último lançamento, Beyoncé lançou "Renaissance" seu mais novo e sétimo álbum de estúdio com a sonoridade dos anos 90 e influência da black music

Ana Lara Venturini - editado por Larissa Nunes
Foto promocional para divulgação da estética do novo álbum. (Foto: Divulgação / Beyoncé.com / Mason Pole)

Após ter dado uma pausa na carreira seguida de um hiato de seis anos desde o seu último lançamento “Lemonade”, a rainha Beyoncé voltou! No último mês, a cantora lançou um dos projetos mais aguardados do ano pelos fãs: o seu novo álbum “Renaissance” e promete, mais uma vez, fazer história na música.

A famosa lançou o single “Break My Soul” no dia 20 de junho e disponibilizou o álbum completo no dia 29 de julho. O “renascer” da cantora foi oficializado com a estreia do seu novo álbum que estourou nas plataformas digitais e enlouqueceu os fãs.

O disco solo traz 16 faixas inéditas e marca a imersão da artista, indicada ao Oscar 2022, em gêneros que contemplam a sonoridade dançante de muito sucesso nos anos 90
A cantora afirmou que “Renaissance” é o primeiro de três atos, o que garante aos fãs que tem mais coisa vindo por aí.

Álbum da cantora Beyoncé. (Reprodução / Spotify)
 

A história por trás do álbum e da criatividade de Beyoncé se deu por conta da pandemia e pelo apoio de familiares.

"Este projeto de três atos foi gravado por três anos durante a pandemia. Um tempo para ficar quieta, mas também um tempo que me achei mais criativa", escreveu Beyoncé.


A artista dedicou as novas músicas aos familiares que tiveram um papel importante na sua trajetória, e agradece especialmente seu faclecido tio Jonny, definido pela cantora como "o homem gay mais fabuloso que já conheceu", por inspirar o novo disco. Jonny teria ajudado na criação de Beyoncé e suas irmãs e, em seus agradecimentos, Queen Bey destaca que foi o tio quem lhe apresentou algumas das músicas que inspiraram o Renaissance.

Além disso, a cantora também citou seus pais, seus três filhos e seu o marido Jay-Z nos agradecimentos.

"Mamãe, eu te amo. Ao meu pai, meu gangsta, meu primeiro professor: você me inspira em cada movimento que faço. Eu te amo", escreveu a cantora sobre os pais. "Quero agradecer especialmente a Rumi, Sir e Blue por me fornecerem um espaço, criatividade e inspiração. E um agradecimento especial ao meu lindo marido que segurou a minha barra naquelas noites em que eu fiquei até tarde no estúdio", disse sobre os filhos e marido.


Carta de agradecimento de Beyoncé no disco de vinil do seu novo álbum. (Foto: Reprodução / Twitter)


 

A estética do álbum

Nas redes sociais, as novas músicas estão sendo muito elogiadas, assim como toda a estética do álbum que remete à história da “black music” e tem a utilização da inovadora “arte vestível”.

Rrenaissance é uma verdadeira celebração à cultura negra. Com influências de house, disco, funk, afrobeat, groove, entre outros gêneros musicais, o álbum possui uma sonoridade que carrega elementos dos gêneros musicais que predominavam nas pistas de dança dos anos 1990.

Misturando influências musicais do passado e criando algo novo no presente, Beyoncé cria um álbum carregado de músicas que “tocam a alma”, como a própria cantora afirma.

O "renascimento" de Beyoncé tem como foco a "disco music", um estilo de música eletrônica que surgiu a partir da "black music". Os maiores nomes de sucesso dessa era são mulheres negras, coma Donna Summer, Diana Ross e Whitney Houston,.

No entanto, historicamente, esses estilos acabaram se tornando mais associados aos artistas brancos. Por isso, a rainha Beyoncé vem na contramão em seu renascimento, exaltando sua cor e sua negritude enquanto nos lembra da verdadeira origem do estilo.

Na época do seu auge e depois, a disco music foi totalmente abraçada pelas minorias, não só negros, como também pessoas LGBTQIAP+ e imigrantes, que transformaram as músicas do ritmo em hinos de resistência nas discotecas. Desse modo, o gênero musical, que antes fez sucesso com o público geral, se associou principalmente aos marginalizados.

A disco music viveu no coração das pistas de dança das minorias marginalizadas. Os ballrooms eram eventos de dança que funcionavam como locais de refúgio para o público minoritário e foi um lugar no qual o disco encontrou espaço para fazer sucesso.

Assim, em seu novo álbum Queen Bey faz referência ao legado tão importante da cultura ballroom, que mistura performances de glamour com resistência, já que suas festas se tornaram espaços seguros para pessoas dessas comunidades poderem ser quem são, sem medo.

No entanto, o álbum cheio de referências do passado continua soando muito atual. Isso por que a rainha se utilizou de timbres, sintetizadores, teclados e beats muito modernos, fazendo a mistura perfeita entre passado e presente.

Beyoncé soube trazer referências importante e lendárias, sem escondê-las e sempre exaltando-as, mas também transformando-as em algo novo.

Logo, para promover a estética das pistas de dança, a artista teve uma ideia sensacional de fazer do álbum como quase um mix contínuo, onde a transição de uma música pra outra é bem sutil e quase não é percebido que trocou de música. As músicas são todas emendadas e o álbum é
 muito fluido, remetendo a ideia de uma pista de dança onde a música não para de tocar. Essas transições incríveis chamaram muito a atenção dos fãs que amaram o efeito de continuidade.

LEIA MAIS:  
Beyoncé e o renascimento: o retorno musical causou euforia entre os fãs e rendeu especulações na internet


Outra coisa do álbum que também chamou muita atenção foi a estética da capa do álbum.  A cantora utilizou a inovadora "arte vestível" de cristais.

Capa do álbum 'Renaissance' de Beyoncé.

Capa do álbum 'Renaissance' de Beyoncé.

(Foto: Divulgação / Instagram: @beyonce)


Bey deixou um recado para os seus fãs:

"A todos os meus fãs, espero que vocês encontrem alegria nessa música. Espero que ela te inspire a se movimentar. E que vocês se sintam únicos, fortes e sexys como vocês são."


Na capa, a artista faz jus às suas palavras ao aparecer em cima de um cavalo holográfico e vestida por um traje de metal que cobre minuciosamente seu corpo, adaptando-se às curvas do corpo, como uma espécie de esqueleto humano. Ao mesmo tempo que futurístico, trata-se de uma "arte
vestível"
, como o artista norte-americano Nusi Quero refere-se ao trabalho.

Com 34 anos, Nusi Quero ganhou notoriedade ao criar artes com formas orgânicas com o objetivo de serem vestidas. Entre as celebridades que já declararam adoração por suas criações estão nomes como Kylie Jenner, a estrela de "Euphoria" Hunter Schafer e a cantora Grimes.

O look da estética de "Renaissance", ao contrário da maioria de suas criações, feitas por meio do uso de uma impressora 3D, foi elaborado a partir do garimpo de objetos na Fashion District, em Los Angeles, nos Estados Unidos, onde materiais de moda são vendidos a céu aberto. A visita ao local, feita frequentemente por Nusi, foi onde o traje começou a ganhar forma, por meio da observação do artista por objetos que garantissem a harmonia procurada por ele.


Conheça o estilista Nusi Quero que produziu a arte vestível usada por Beyoncé.

Conheça o estilista Nusi Quero que produziu a arte vestível usada por Beyoncé.

(Foto: Reprodução / Instagram: @proudisproud)


O artista diz que a criação é um sistema, e não é uma única peça, contando sobre o look que possui cristais em sua composição e pesa menos de 500 gramas.

"Passei algumas semanas brincando com os materiais e conectando os elementos, como os spikes de metal, porque uma vez que vai no corpo precisa ser forte e flexível. Não é uma moda tradicional, não são tecidos", disse Nusi.


Nusi complementa dizendo que depois de alguns testes, encontrou um único sistema que se encaixava em todo o corpo. Ele revela que o processo levou semanas para concluir e torná-lo ainda melhor para ser vestido.

A produção icônica que conta com uma moda ousada, conceitual e excessiva contribui para a construção da estética do álbum que possui todas essas características. Mais informações sobre o álbum e para entender melhor a estética da moda por trás de toda essa produção podem ser encontradas no site oficial da cantora, que contam com fotos incríveis, vídeos e agradecimentos. 


Beyoncé lança fotos promocionais icônicas para refletir a estética 'disco music' do novo álbum.

Beyoncé lança fotos promocionais icônicas para refletir a estética 'disco music' do novo álbum.

(Foto: Divulgação / Beyonce.com)



 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »