15/08/2022 às 22h47min - Atualizada em 15/08/2022 às 22h40min

Resenha: Filme "Persuasão"

Produção da Netflix é baseada na última obra escrita por Jane Austen

Fabielly Medina - editado por David Cardoso
#Netflix #Filme #Resenha #Livro #Adaptação
Anne Eliot (Dakota Jhonson) em cena no filme "Persuasão". (Foto: Divulgação/ Netflix).

Baseado na obra homônima de Jane Austen, “Persuasão” é um dos mais novos lançamentos da Netflix. A trama escrita por Ron Bass e Alice Victoria Winslow é dirigida por Carrie Cracknell e descrita como “uma abordagem moderna e inteligente para uma história amável enquanto se mantém fiel” ao livro. O elenco é formado por algumas estrelas como Dakota Jhonson (Conhecida por protagonizar a saga “Cinquenta Tons de Cinza”), Cosmo Jarvis (“Fúria em Alto Mar”), Henry Golding (“Uma Segunda Chance Para Amar), Richard E. Grant (Star Wars; Dupla Explosiva) e outros.

Sinopse

Neste drama de época, somos convidados a conhecer a história de Anne Elliot (Dakota Jhonson), uma moça doce e gentil de 27 anos que é filha de um Baronete vaidoso e falido. Na flor da idade, Anne se apaixonou por Frederick Wentworth (Cosmo Jarvis), mas eles não puderam se casar porque ela foi persuadida pela família e por uma amiga a recusar o pedido, pois, Frederick não era rico e influente. Desde então, ela vive se lamentando e sofrendo pela escolha. Oito anos se passam e ele volta agora mais rico que a família dela e com o título de capitão na marinha, pronto para encontrar uma esposa. Mas a questão é: O amor é mais forte que o tempo? 

Figurinos, Trilhas-sonoras e Cenários

O longa apresenta figurinos característicos do século XIX, belos jogos de imagens que captam o melhor dos cenários e uma boa trilha-sonora que inclui “Quietly Yours” de Birdy, “Clifftop Prelude” de Stuart Earl, “Journey to Uppercross” de Stuart Earl, “Lanterns” de Stuart Earl, “Into the Sea” de Stuart Earl e “The Letter” de Stuart Earl.


Filme x Livro

 “Persuasão” se identifica mais como uma comédia romântica de época. Porém, os fãs do livro que apertaram o play esperando por uma adaptação interessante, ficaram bastante decepcionados.

O filme “Persuasão” deixa de lado diversas características importantes para a obra no geral. A personalidade da protagonista é uma delas. Anne Elliot é bastante tímida e introspectiva no livro. Já no filme ela se mostra um tanto sarcástica, liberal e moderna ao ponto de freqüentemente ser filmada com uma garrafa de vinho, o que acaba prejudicando o desenrolar da história como deveria.


Outros pontos de divergência são o fato de a história ser narrada em primeira pessoa (pelos olhos da protagonista), a quebra da quarta parede do cinema também não agradou uma boa parte do público, pois trouxe uma dose de humor desnecessária à trama e a falta de exploração da química dos protagonistas deixou aquele ar de “quero mais”. O suposto romance entre Anne e Sr. Elliot também é diferente no livro. Na obra de Jane Austen a protagonista nunca pensou em se casar com ele, pois sempre amou muito o Frederick.

Porém, são diferenças notadas apenas por quem leu o livro.
Por isso, se você estiver a fim de ver uma comédia romântica leve e descontraída, “Persuasão” pode ser uma boa opção!

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »