09/07/2019 às 21h38min - Atualizada em 09/07/2019 às 21h38min

Conheça locais que provam que Goiânia é a capital brasileira da Art déco

Arquitetura francesa foi adotada na fundação da capital de Goiás

Luiz Eduardo
@Reprodução - Maiorviagem.net

Goiânia tem particularidades que outras capitais brasileiras não possuem, entre elas, as arquiteturas em inúmeros prédios históricos que enchem os olhos de quem visita a cidade. Muita gente não sabe, mas este estilo artístico chama-se Art Decó e foi adotado propositalmente para a capital desde a sua fundação. 

 

O Art Déco veio da França, mais exatamente em 1925, onde houve a Exposição Internacional de Artes Decorativas, que marcou a evolução do estilo arquitetônico que usa geometria, materiais luxuosos e estampas. 

 

O mundo ficou fascinado pelo estilo Art Déco na década de 30, explicando porque a capital do estado de Goiás o escolheu em sua construção (a fundação da capital foi em 1933).

 

O responsável pela escolha foi Attílio Corrêa Lima, primeiro urbanista brasileiro, o qual finalizou seus estudos em Paris e foi responsável pelo projeto de desenho da cidade em 1935. 

 

O estilo inspirou os primeiros prédios do que viria a ser a grande metrópole de Goiás, representando o progresso e a modernidade que a nova capital representava para o estado. Construídos nas décadas de 40 e 50, várias edificações no estilo Art Déco, foram tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), como patrimônio nacional por ter uma relevância histórica e arquitetônica. Contudo, muitos sofrem com o abandono e o descaso por parte dos órgãos públicos, com a ação de vândalos e a falta de segurança. 

 

A expressão é uma abreviação do francês “arts décoratifs”, que significa arte decorativa, mesmo assim não abre mão do aperfeiçoamento, os objetos têm decoração de forma geométrica com predominância de linhas verticais, e influências do construtivismo.

 

Conheça algumas das principais construções Art Déco de Goiânia e seus respectivos endereços:

 

Palácio das Esmeraldas

Considerado a casa dos governadores do Estado de Goiás, a legitimação do nome foi devido a cor verde-esmeralda da fachada. O prédio foi projetado por Atílio Correia Lima e foi inaugurado em 1937, se encontrando em ótimo estado de conservação.

Endereço: Praça Cívica, N 01, Centro

 

Teatro Goiânia

O espaço cultural mais tradicional de Goiânia, foi entregue em 1942 e foi projetado pelo arquiteto Jorge Félix. Atualmente, o espaço abriga grandes shows e espetáculos teatrais e é um dos principais espaços de apresentação de dança, teatro e música popular da cidade, sendo declarado Patrimônio Nacional em 2003.

Endereço: Avenida Tocantins com Avenida Anhanguera, Qd. 67, Lt. 32, Setor Central

 

Museu Pedro Ludovico Teixeira

Antiga residência do fundador de Goiânia, a construção se tornou um museu bem conservado, possuindo no acervo, fotos, documentos autênticos, objetos pessoais e a biblioteca do homem que fundou a capital goiana.

Endereço: Rua Gercina Borges Teixeira (Rua 26), Centro

 

Grande Hotel

Inaugurado no ano de 1937, chegou a receber grandes personalidades em suas visitas à capital. No momento, o prédio abriga eventos de caráter cultural, mesmo em um estado precário de conservação.

Endereço: Avenida Goiás esquina com rua 3, Setor Central

(Foto: @reprodução - Curtamais.com)

Mureta e Trampolim do Lago das Rosas

O parque mais antigo de Goiânia, o Lago das Rosas Foi construído nos anos 40, e acolhia um enorme canteiro de rosas, que inspirou seu nome. Ao lado, há o Zoológico de Goiânia.
Endereço: Alameda das Rosas com a Av. Anhanguera

 

Antiga Estação Ferroviária

A Estação foi inaugurada em 1950, ainda sem funcionamento de trens. Foi só dois anos depois que trens de carga começaram a circular pelo local, e a Estação funcionou até os anos 1980. Durante muitos anos, o lugar sofreu com o abandono e a falta de reparos, mas em 2019, o prédio da Estação foi revitalizado pela prefeitura em parceria com o instituto do patrimônio histórico e artístico nacional (Iphan) e hoje abriga galeria de arte, base da guarda civil metropolitana e uma central de atendimento municipal.

Endereço: Praça do Trabalhador, Setor Central

(Foto: @reprodução - Curtamais.com)

Coreto da Praça Cívica

Palco de manifestações artísticas, políticas e culturais ao longo de sua história, o coreto foi inaugurado na época do batismo cultural da cidade em 1942. Ao longo dos anos, o local passou por inúmeras modificações chegando a destruir seu projeto original, sendo que para voltar ao modelo arquitetônico original, foi necessária a participação de um pedreiro do qual fez parte da primeira construção.

(Foto: @reprodução - Curtamais.com)

Relógio da Avenida Goiás

Também inaugurado em 1942, é um dos pontos de referência mais antigos da capital. Funcionou de maneira precária durante muitos anos e foi consertado pela primeira vez em 1984, funcionando otimamente até hoje. 



Editado por Bruna Santos 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »