10/07/2019 às 01h25min - Atualizada em 10/07/2019 às 01h25min

Solta o grito: Estados Unidos vence Holanda e conquista o tetra

Americanas mantiveram sua hegemonia no torneio mundial

João Felipe Carvalho - Editado por Paulo Octávio
Artilheira da Copa do Mundo, Rapinoe comemora um dos seis gols marcados na competição (Foto: FIFA/Reprodução)

A taça é delas mais uma vez. A seleção dos Estados Unidos confirmou o favoritismo e derrotou a Holanda, por 2 x 0, na decisão da Copa do Mundo Feminina. Assim, team usa garantiu o título pela quarta vez em oito edições do torneio. Já as europeias disputaram sua primeira final. Rapinoe e Lavelle fizeram os gols da partida decisiva, realizada no Stade de Lyon, na França.

1º TEMPO

O jogo começou com as duas equipes estudando a melhor forma de atacar. Tanto é que o primeiro lance de perigo rolou apenas aos 16’. Após cobrança de escanteio e disputa dentro da área, a bola sobrou para Lavelle, que bateu cruzado nas mãos de Van Veenendaal. A goleira holandesa, inclusive, foi a principal responsável pelo placar da primeira etapa. Em quatro oportunidades, Veenendal impediu o gol das americanas. Aos 27’, ela ficou debaixo das traves e defendeu a finalização forte de Hearts. Do outro lado, a goleira Naeher também trabalhou. Ela chegou antes de Beerensteyn para afastar a bola de sua área. Porém as investidas mais perigosas foram das norte-americanas, que pressionaram bastante. A arqueira defendeu cabeçada de Mewis. Logo depois, Rapinoe cruzou para Morgan, que parou na goleira holandesa. Aos 40’, mais uma chance clara de gol dos Estados Unidos. Morgan dominou na entrada da área e finalizou de perna esquerda, mas parou novamente em Van Veenendaal, que caiu no canto esquerdo. Ainda deu tempo de um último ataque da Holanda em cobrança de escanteio, mas a defesa americana afastou. 

2ºTEMPO

A seleção dos Estados Unidos voltou para a segunda etapa com alteração na lateral direita. Técnica Jill Ellis sacou O’Hara, que deu lugar à Krieger. A mudança intensificou as investidas das americanas por essa  lado. E  ali  saiu um dos lances responsáveis por decidir a Copa do Mundo. Aos 12’ de jogo, após cruzamento com desvio de Krieger, Van der Gragt acertou a sola em Morgan dentro da área. Em um primeiro momento, a árbitra francesa Stephanie Frappart apontou escanteio, mesmo com último toque na americana. Porém, após ação do VAR, Frappart assinalou o pênalti para os Estados Unidos. A capitã Rapinoe foi para a cobrança e tirou o zero do placar.

O gol animou as americanas e esfriou as holandesas, principalmente para Van der Gragt. Após o pênalti cometido, a zagueira mostrou-se visivelmente perdida em alguns lances. Mesmo assim, a equipe de Sarina Wiegman criou oportunidades para empatar, como uma jogada em que Miedema limpou três zagueiras, mas demorou para finalizar e foi desarmada pela defesa americana. O lance custou caro. Aos 24’, Lavelle recebeu de Mewis, avançou pelo meio e bateu no canto de Van Veenendaal. 2 x 0. Logo em seguida, quase saiu o terceiro. Porém, Heath se enrolou depois de chutar em cima da zaga. Na sequência, Rapinoe, que vinha de trás, mandou para fora. Aos 30’, a goleira holandesa ficou cara a cara  com Dunn e defendeu a finalização da lateral americana. A Holanda respondeu com Beerensteyn, que finalizou sem perigo nas mãos de Naeher. Do outro lado, Spitse também assustou em cobrança de falta que passou raspando a trave. Depois, as americanas diminuíram o ritmo à espera do apito final, que confirmou o quarto título de Copa do Mundo para os Estados Unidos.

Além da conquista do troféu da competição, as americanas ainda dominaram a lista de prêmios individuais. A capitã Megan Rapinoe ficou com a Bola de Ouro, seguido por Lucy Bronze, da Inglaterra, e a também norte-americana Lavelle. Rapinoe também foi uma das artilheiras da competição, ao lado de sua companheira  Alex Morgan e da inglesa Ellen White, todas com seis gols marcados. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »