25/09/2022 às 19h17min - Atualizada em 25/09/2022 às 14h53min

Conheça a história do Universo Cinematográfico da Marvel e as lutas de direitos autorais de seus personagens (Parte 3)

Descubra quais heróis foram licenciados para outras empresas, quais já foram recomprados e os que ainda não foram

Larissa Oliveira - Editado por Marcela Câmara
Atualmente, a Marvel Comics, também conhecida como “House of Ideas” ou “Casa das ideias”, se firmou como a principal editora americana de histórias em quadrinhos. Seu catálogo possui mais de 5000 personagens que rendem milhões de dólares em faturamento através das tradicionais revistas em quadrinhos, filmes de cinema, mídia digital, jogos para videogames e licenciamentos dos mais variados produtos.
 
Foi apenas após longos anos e enfrentando altos e baixos que a empresa obteve toda a fama e sucesso que tem hoje. No começo da década de 90, por exemplo, a quantidade de dívidas acumuladas obrigaram a companhia a declarar falência em 1996. A empresa decidiu vender os direitos autorais de alguns de seus personagens para grandes estúdios de cinema para se recuperar financeiramente.
 
Confira nos links abaixo a primeira e segunda partes dessa história de licenciamentos

Primeira parte
Segunda parte
 
Veja abaixo mais heróis que foram licenciados e para quais empresas.
 
SONY PICTURES - Justiceiro, Motoqueiro Fantasma, Homem-Aranha, Venom e Morbius
 
A Sony Pictures obteve os direitos de Justiceiro, Motoqueiro Fantasma, Morbius, Homem-Aranha e Venom. Os estúdios da Sony produziram e distribuíram 9 filmes desses personagens. Confira abaixo a lista deles e seus anos de lançamento:
 
  • Homem-Aranha - 2002
  • Homem-Aranha 2 - 2004
  • O Justiceiro - 2004
  • Homem-Aranha 3 - 2007
  • Motoqueiro Fantasma - 2007
  • O Justiceiro: Em Zona de Guerra - 2008
  • Motoqueiro Fantasma - Espírito de Vingança - 2011
  • O Espetacular Homem-Aranha - 2012
  • O Espetacular Homem-Aranha 2 - 2014
 
Em 2003, a Sony/Columbia Pictures adquiriu os direitos de Justiceiro. O anti-herói possui três versões cinematográficas. A primeira é de 1989, foi produzida pela Artisan Entertainment e é protagonizada por Dolph Lundgren. Na segunda versão, de 2004, a Sony já detinha os direitos do personagem e ele foi estrelado por Thomas Jane. Já a terceira versão é uma sequência, mas com a interpretação de Ray Stevenson.
Os dois filmes produzidos e distribuídos pela Sony foram extremamente mal recebidos pelos fãs e pela crítica. Mais uma vez, a história e o desenvolvimento dos personagens foram mal elaborados e pouco fiéis aos quadrinhos. Os anos se passaram e a Sony não teve interesse em produzir novos filmes para o Justiceiro. Portanto, os direitos do anti-herói retornaram para a Marvel em 2013, assim como ocorreu com Blade, Demolidor e Elektra.
 
Além do Demolidor, o Justiceiro foi outro personagem que entrou no acordo entre a Netflix e a Marvel. O serviço de streaming lançou uma série para ele em 2017 e ela se tornou uma das mais populares. Os fãs adoraram a boa dose de violência e a atuação de Jon Bernthal. Dois anos após a estreia, a série foi cancelada pela Netflix. Mas, neste ano, como os direitos retornaram para a Marvel, a série pôde ser disponibilizada novamente aos fãs no Disney +.
Até o momento, a Marvel não anunciou nenhuma introdução do Justiceiro no MCU. Porém, rumores apontam que Bernthal participará da nova série Daredevil: Born Again de 2024. Aparentemente, a atriz Krysten Ritter, que interpretou Jessica Jones nas séries da Netflix, teve sua participação cortada devido a conflitos de agenda. Dessa forma, o Justiceiro que provavelmente aparecerá.
 
Em 2007, foi a vez do Motoqueiro Fantasma aparecer nos cinemas. Um dos personagens mais soturnos e adultos da Marvel teve dois longas reprovados pela crítica. Os fãs, por sua vez, ainda reconhecem alguns pontos positivos nas tramas. Definitivamente, o destaque dos dois filmes é Nicolas Cage. Por anos, o astro foi especulado e cortejado em produções de propriedades da DC e da Marvel.
Interpretando Johnny Blaze, Cage entrega muito carisma e muita excentricidade. O ator transformou o emissário do inferno dos quadrinhos em um personagem cheio de manias divertidas para o público. Em 2013, os direitos do Motoqueiro Fantasma retornaram à Marvel, pois a Sony não teve interesse em fazer mais produções com ele. Até hoje, os fãs aguardam alguma notícia sobre a introdução do anti-herói no MCU.
 
Já os filmes do Homem-Aranha são extremamente amados pelos fãs. A primeira trilogia produzida e distribuída pela Sony teve Tobey Maguire como Peter Parker. O primeiro filme fez tanto sucesso que até hoje é considerado um marco na história do cinema, pois abriu as portas para mais filmes de super-heróis. O longa foi bastante elogiado, principalmente por ser quase completamente fiel aos quadrinhos.
O único detalhe que não agradou os fãs foi o fato das teias do personagem não serem artificiais. Nas HQ 's, Peter desenvolve seus lança teias. Nos primeiros 3 filmes, as teias saem do corpo do herói. Apesar disso, as sequências tiveram uma qualidade muito grande e quase idênticas a do primeiro filme. Alguns fãs, inclusive, afirmam que Tobey Maguire é o melhor Homem-Aranha que já existiu. 
 
Cinco anos após o lançamento do último filme estrelado por Maguire, a Sony resolveu renovar seu projeto do Homem-Aranha. Dessa vez, Andrew Garfield é quem protagoniza Peter Parker. Os dois filmes feitos com o novo ator não agradaram muito os fãs. A interpretação de Andrew não foi o foco das críticas, ela sempre foi muito bem elogiada. A insatisfação se deu nas características do personagem.
Apesar de manter um senso de humor afiado conforme os quadrinhos, o herói não era tão nerd. Além disso, o fato da Sony ter explicado novamente a forma como Peter adquiriu seus poderes gerou ainda mais críticas. Na sequência, inclusive, a história foge quase que completamente da original. Por isso, a Sony teve baixos resultados de bilheteria e abandonou o projeto. 
 
Em 2015, após longas negociações, Sony e Marvel entram em um novo acordo. As empresas anunciaram que fariam uma partilha dos direitos sobre o Homem-Aranha. A Marvel Studios produziria novos filmes do personagem e a Sony faria a distribuição. Dessa forma, a Marvel finalmente pôde introduzir o herói no MCU. 
 
Segue abaixo a lista de filmes lançados com a parceria Marvel-Sony:
 
  • Homem-Aranha: De Volta ao Lar - 2017
  • Homem-Aranha no Aranhaverso - 2018
  • Venom - 2018
  • Homem-Aranha: Longe de Casa - 2019
  • Homem-Aranha: Sem Volta para Casa - 2021
  • Venom: Tempo de Carnificina - 2021
  • Morbius - 2022
 
Dessa vez, quem deu vida ao Peter Parker foi Tom Holland. Em 2017, o ator teve seu primeiro filme solo como Homem-Aranha. Ele retornou às telonas nos dois anos seguintes em Vingadores: Guerra Infinita e Vingadores: Ultimato. Em 2019, teve mais um filme solo e outra sequência dois anos depois.
Portanto, o novo contrato entre as empresas permitiu que a Marvel utilizasse o Homem-Aranha em suas próprias histórias. A Sony, por sua vez, ficou responsável por bancar a produção dos filmes solo do personagem e teria 95% dos lucros de bilheteria. Homem-Aranha: Sem Volta para Casa faturou mais de 1 bilhão de dólares em bilheteria. Porém, a Marvel recebeu apenas 5% desse montante. A evidente desigualdade nos lucros fizeram com que a Marvel renegociasse com a Sony, solicitando no mínimo 50% dos lucros. 
 
Como a Sony teve os maiores sucessos de bilheteria com o herói em toda a sua história no cinema, o estúdio rejeitou a proposta. Insatisfeita, a Marvel suspendeu o contrato vigente e afirmou não fazer sentido manter uma partilha de lucros tão desigual. Entretanto, a única forma da Marvel Studios utilizar o Homem-Aranha e seus vilões e arrecadar boa parte das bilheterias seria se a Disney comprasse a Sony. Esse feito ainda pode demorar muito para ocorrer. Logo, o acordo entre as duas empresas ainda pode durar longos anos.
 
Como Venom é um dos principais vilões do Homem-Aranha e está no universo dele, seus direitos também são partilhados entre a Marvel e a Sony. O antagonista já ganhou dois filmes solo, mas ambos não tiveram muito sucesso. Como foram produzidos, quase completamente, pela Sony, os fãs reclamaram que a história e o caráter do vilão desviaram dos quadrinhos.
Nas HQ's, Morbius é outro vilão do Homem-Aranha. Logo, seus direitos também estão sendo compartilhados entre as empresas. Todavia, o filme do inimigo vampiro foi o que rendeu as maiores críticas para a produção da Sony. Os fãs afirmam que o longa já virou motivo de piada devido a sua história monótona e tediosa.
 
PARAMOUNT PICTURES - Homem de Ferro, Capitão América e Thor
 
No começo dos anos 2000, a Marvel despertou o interesse em retomar suas prórias produções audiovisuais. Em 2005, a Marvel Studios firmou um acordo com a Paramount Pictures. A Marvel ficou responsável pela produção enquanto a Paramount se encarregou pela distribuição. A distribuidora, inclusive, receberia 8% dos lucros de bilheteria dos primeiros dez filmes. 
 
Como os direitos de adaptação cinematográfica das franquias mais populares da Marvel já estavam licenciados para outros estúdios, ela optou por usar um personagem que não estava entre os principais sucessos comerciais do catálogo da editora: o Homem de Ferro. Além de ter sido um enorme sucesso, o filme recuperou a carreira do aclamado ator Robert Downey Jr. e deu início ao chamado Marvel Cinematic Universe (MCU).

Segue abaixo os filmes que foram distribuídos pela Paramount e que fizeram um sucesso absurdo:
  • Homem de Ferro - 2008
  • Homem de Ferro 2 - 2010
  • Capitão América: O Primeiro Vingador - 2011
  • Thor - 2011
Devido a fama gigantesca dos primeiros filmes do MCU, a Walt Disney Company comprou a Marvel no dia 31 de agosto de 2009 por 4 bilhões de dólares. Um ano depois, a Disney comprou de volta os direitos de distribuição da Paramount. Porém, ficou acordado que o estúdio ainda distribuiria os primeiros filmes do Capitão América e Thor no ano seguinte à compra.
Sob o comando da Disney, a Marvel emplacou gigantescos sucessos de bilheteria na última década. As novas versões dos heróis no cinema marcaram a história. A empresa de quadrinhos americanos teve desdobramentos que impactaram não apenas as HQ 's, mas o cinema, a indústria do entretenimento e toda a cultura ocidental.

Confira abaixo a lista de todos os filmes da Marvel-Disney em ordem de lançamento:

 
  • Os Vingadores - 2012
  • Homem de Ferro 3 - 2013
  • Thor: O Mundo Sombrio - 2013
  • Capitão América: O Soldado Invernal - 2014
  • Guardiões da Galáxia - 2014
  • Vingadores: Era de Ultron - 2015
  • Homem-Formiga - 2015
  • Capitão América: Guerra-Civil - 2016
  • Doutor Estranho - 2016
  • Guardiões da Galáxia 2 - 2017
  • Thor: Ragnarok - 2017
  • Pantera Negra - 2018
  • Vingadores: Guerra Infinita - 2018
  • Homem-Formiga e a Vespa - 2018
  • Capitã Marvel - 2019
  • Vingadores: Ultimato - 2019
  • Viúva Negra - 2021
  • Doutor Estranho no Multiverso da Loucura - 2022
  • Thor: Amor e Trovão - 2022
 
REFERÊNCIAS
ALEM, Nichollas. Em busca dos direitos perdidos: uma breve história dos licenciamentos da Marvel para o cinema. Instituto Idea, 2020. Disponível em: http://institutodea.com/artigo/em-busca-dos-direitos-perdidos-uma-breve-historia-dos-licenciamentos-da-marvel-para-o-cinema/. Acesso em 02 de setembro de 2022.
 
BICUDO, Lucas. A história do universo Marvel e como o MCU muda as páginas da cultura pop. Foras de Série, 2021. Disponível em: https://forasdeserie.com/a-historia-do-universo-marvel-e-como-impacta-a-cultura-pop/. Acesso em 02 de setembro de 2022.
 
SOUSA, Camila. Por que a Marvel (ainda) não pensa em fazer um filme solo do Hulk. Omelete, 2018. Disponível em: https://www.omelete.com.br/hulk/por-que-a-marvel-ainda-nao-pensa-em-fazer-um-filme-solo-do-hulk. Acesso em 02 de setembro de 2022.
 
BARRETO, André. Entenda os motivos da famosa briga por direitos autorais entre a MARVEL e a FOX. Universo Xmen, 2015. Disponível em: https://universoxmen.com.br/2015/06/entenda-os-motivos-da-famosa-briga-por-direitos-entre-a-marvel-e-a-fox/. Acesso em 23 de agosto de 2022.
 
DS, Tiago, X-men e Quarteto no MCU: Compra da FOX pela Disney é aprovada. Central Vingadores, 2020. Disponível em: https://centralvingadores.com.br/x-men-e-quarteto-no-mcu-compra-da-fox-pela-disney-e-aprovada/#:~:text=AGORA%20%C3%89%20OFICIAL!,%2C%20por%20US%24%2071.3%20bilh%C3%B5es. Acesso em 23 de agosto de 2022.
 

MORAIS, Junior. Forte rumor revela quando filme dos X-Men da Marvel deve ser lançado. Legado da Marvel, 2022. Disponível em: https://legadodamarvel.com.br/forte-rumor-revela-quando-filme-dos-x-men-da-marvel-deve-ser-lancado/. Acesso em 23 de agosto de 2022.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »