17/07/2019 às 13h32min - Atualizada em 17/07/2019 às 13h32min

Karine Frota e Daniel Zoia fazem valer favoritismo na Picos ProRace

Com a hashtag "#supereseuslimites", a sétima edição da competição exigiu coragem, habilidade e força dos atletas

Lúcia Oliveira - Editado por Amanda Cruz
Largada. Foto:Cesar Delong
O clima em Picos, no Piauí, nunca foi um dos mais agradáveis. As temperaturas, geralmente muito elevadas, castigam a população há muito tempo e quem vai à cidade somente para disputar a Picos ProRace, maior prova de Mountain Bike (MTB) do Norte-Nordeste, também não está isento disso. Neste ano, a sétima edição dessa competição aconteceu entre os dias 6 e 8 de julho, no sertão nordestino.

A previsão do tempo para a semana era de sol, porém, a chuva, algo muito incomum na região, resolveu presentear os competidores. Com o clima mais ameno, os mais de 300 ciclistas, segundo dados oficiais da organização da Picos ProRace, imaginaram que poderia ser mais fácil completar os circuitos de 21km, 45km e 90km da competição, entretanto, enganaram-se. O percurso - que passou por Picos, Santana do Piauí e São José do Piauí -, repleto de subidas, contou também com a lama, devido à intensa chuva que caiu pela madrugada.

Com tamanha grandiosidade em seu percuso, a disputa também não deixou a desejar em relação ao seu público alvo. A Picos ProRace ofereceu, ao todo, 13 categorias: super elite feminina, super elite masculina, sub 30, máster, veteranos, juvenil, júnior, dupla masculina, dupla mista, pesadão, turismo, e-bike (específica para competidores que usaram bicicletas elétricas) e superação - voltada para pessoas com deficiência -.


Nos três dias de prova, às 7h da manhã, todos estavam a postos para dar início ao longo caminho. As dificuldades na estrada eram muitas: pedras, areias,  lama, espinhos e chuva. Entretanto, assim como a hashtag oficial do evento dizia - #supereseuslimites - os atletas precisariam superar seus limites para completar a prova.

Foto: Reprodução/RiachaoNet

Foto: Reprodução/RiachaoNet


Foto: Reprodução/RiachaoNet

Ao fim do último dia de competição, os vencedores das duas principais categorias - super elite feminina e masculina - esboçavam cansaço e felicidade. Karine Frota, da equipe Evo Pro Team, garantiu o bicampeonato de forma consecutiva, depois de realizar a prova em 4h54min. Natural do Piauí, ela participou pela terceira vez da Picos ProRace e destacou a relevância da disputa em sua carreira:
“Essa prova é uma das provas foco no meu calendário. É a melhor prova de mountain bike do Nordeste e eu não poderia deixar de participar. Como sempre não dá para falar em facilidade na Picos Pro Race. Consegui meu bicampeonato na prova e com o título desse ano, a palavra que resume esse momento é alegria mesmo."
Foto: Reprodução/RiachaoNet

Foto: Reprodução/RiachaoNet


Foto: Reprodução/RiachaoNet

Pela categoria masculina, Daniel Zoia, um dos maiores nomes quando se fala em ciclismo Mounain Bike, da equipe Audax/Corinthians, conquistou o tricampeonato.
“Me surpreendeu a parte da chuva, pois deixou a prova tão dura quanto se estivesse no sol. O chão molhado fez com que a gente tivesse que aplicar mais força na bike, mas mesmo assim a gente conseguiu fazer uma prova rápida e fechar em 3h41min. A Picos Pro Race tem uma altimetria muito boa, além de algumas boas passagens técnica que eles selecionaram muito bem”, contou Zoia.
Um dos maiores destaques da Picos ProRace ficou para as mulheres, isso porque a presença feminina cresceu muito em relação à edição anterior de 2018 e, neste ano, mais de 35 mulheres estiveram na disputa.
“Antes, tínhamos pouca participação, mas as mulheres foram crescendo no ciclismo e não fazia mais sentido uma prova da importância da Picos Pro Race, deixar de ter a categoria feminina. E, a cada ano, cresce a participação e elas mostram o quanto são guerreiras, determinadas e capazes também no esporte, desbravando as duras trilhas do sertão piauiense”, disse Daniel Freitas, organizador do evento.
Foto: Cesar Delong

Foto: Cesar Delong


Foto: Cesar Delong

Determinação, superação e força foram as palavras que mais definiram a edição de 2019 da Picos ProRace. Tudo isso faria com que os vencedores da prova garantissem um dos troféus mais bonitos e significativos da competição. A fim de representar o terreno da disputa e também marcar a carreira dos ciclistas, dentro do troféu havia areia e pedregulhos, como forma de simbolizar que a Picos sempre estaria com cada competidor.
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »