26/07/2019 às 15h41min - Atualizada em 26/07/2019 às 15h41min

Índia lança com sucesso seu primeiro módulo lunar

Missão Chandraayan 2 pode colocar o país como o quarto a pousar na Lua

Thiago Oliveira
The Verge
NPR
A Índia lançou com sucesso sua missão Chandraayan 2 rumo a Lua. Após o adiamento em 14 de julho poucas horas antes do lançamento previsto, no dia 22 o foguete Índiano GSLV MK-III partiu com um rover (Pragyan) e um lander (Vikram) em direção ao polo sul lunar. Se tudo correr como o esperado, a nove chega a Lua em mais ou menos um mês e meio.

 A Chandraayan 2, é uma continuação da 1 que em 2008 descobriu que no polo sul da Lua havia uma camada de gelo. Agora, sua irmã mais nova ser responsável por mensurar quanto deste gelo há no polo sul, e como se dá a distribuição deste gelo.



A missão passará duas semanas orbitando a terra para enfim partir em direção a Lua. Um orbitador descerá os dois veículos, mas ficará orbitando o satélite da Terra. Com os veículos no solo, eles farão pesquisas sobre a composição da superfície, além de medir a temperatura do polo sul e sentir possíveis terremotos na Lua. Suas atividades durarão duas semanas após o pouso, já que eles utilizam o sol como fonte de energia, e após esse período começa a noite lunar, que também dura duas semanas.

Durante a noite, as temperaturas podem chegar a incríveis -130 graus Celsius e isso pode afetar os sistemas dos veículos. Mesmo com os veículos espaciais impedidos de trabalhar por conta da longa noite de 14 dias, a missão não chegará ao fim, já que o orbitador está programado para trabalhar por até um ano. E continuará estudando a Lua com seus próprios instrumentos.

A missão indiana vem num momento importante para a pesquisa espacial. Passados 50 anos desde o pouso da Apollo 11, a Lua vem se tornando novamente um destino provável para agências espaciais e empresas americanas. As novas descobertas que a Chandrayaan poderá fazer, auxiliará nas pesquisas para o desenvolvimento de outras missões espaciais, e até mesmo possíveis colônias em um futuro próximo.



"É o início de uma jornada histórica da Índia em direção à Lua. Aterrissar em um local perto do pólo sul deve ajudar a realizar experimentos científicos para explorar o inexplorado" disse Kailasavadivoo Sivan, presidente da Organização Indiana de Pesquisas Espaciais, (ISRO, na sigla em inglês).
Se a missão for concluída com sucesso, colocará a Índia no hall dos países que também pousaram um veiculo na lua se juntando a Rússia, China e Estados Unidos.
 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »