29/07/2019 às 11h33min - Atualizada em 29/07/2019 às 11h33min

Pinacoteca Universitária integra artes visuais em Alagoas

Espaço possui a maior área expositiva além de ser considerado o principal museu de mostras temporárias do estado

Lucas Amorim - Lab Dicas Jornalismo
Com rico acervo, Pinacoteca é considerada um importante espaço para a arte de Alagoas. (Foto: Wesley Menegari)
A Pinacoteca Universitária foi fundada em 24 de setembro de 1981 com o objetivo de integrar a comunidade alagoana ao universo das artes. Até o ano de 1988 funcionava no subsolo do Museu Théo Brandão, mas foi em 1999 que ela foi instalada onde se encontra hoje, no primeiro andar do Espaço Cultural Salomão de Barros Lima. A sua reabertura ocorreu em 25 de novembro de 1999, com a exposição Olhar Alagoas: Arte Contemporânea. A data marcou não apenas a reabertura do museu universitário, mas também, o novo direcionamento da instituição, com ênfase na arte contemporânea.

Atualmente, o espaço encontra-se em reforma desde abril e por tempo indeterminado. Isso fez com que a mostra 20 Anos da Exposição Olhar Alagoas fosse exposta no Sesc de Arapiraca, cidade do agreste alagoano. A mostra está ocorrendo desde 11 de julho e irá até 27 de setembro. Estão expostas 14 obras que fazem parte do acervo da pinacoteca, produzidas em 1999 pelos artistas: Bárbara Lessa, Eva Le Campion, Fernando Honaiser, Kalinka Bueno, Lula Nogueira, Marcos Aurélio, Rosa Maria Piatti, Reinaldo Lessa e Rosivaldo Reis.

Uma das obras da mostra 
20 Anos da Exposição Olhar Alagoas, que celebra a Pinacoteca Universitária. (Foto: Divulgação / Internet)

ARTISTAS

Desde 2006 o processo de seleção dos artistas para expor no museu passou a acontecer por meio de um edital com critérios avaliados pela Comissão de Pauta, composta por artistas, professores, críticos e funcionários. A pinacoteca é um importante espaço de visibilidade para artistas locais, como é o caso de Marcos Aurélio, que teve suas obras expostas pela primeira vez no museu em 1999, quando tinha 39 anos, em uma exposição coletiva na reabertura do espaço, e depois, em 2017 na exposição coletiva “Horizontes”.


Marcos Aurélio é servidor da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) e artista, trabalhou na antiga gráfica universitária e hoje desenvolve atividade administrativa no bloco de Comunicação Social. Ele expôs na Pinacoteca pela primeira vez em 1999 com a série “Paredes”, com doze quadros. A série teve como inspiração as pichações de muros e fachadas. "Fiz uma pesquisa através de fotografias, fotografei muros e paredes e a partir daí desenvolvi meu trabalho", explica Marcos.

Com a mudança no processo de seleção dos artistas para exposição, de convites feitos pela direção para editais, a Pinacoteca se tornou mais democrática e abriu espaço para novos nomes que estavam começando no mercado artístico. Por ter credibilidade e estar entre os principais museus da capital alagoana, o museu é cobiçado entre os artistas locais e até nacionais. Aurélio pondera "quando você consegue fazer a exposição, a Pinacoteca é muito louvável, ela é importante para o cenário artístico".

Tatiana Almeida, museóloga da pinacoteca universitária, destaca "o fato de a Pinacoteca possibilitar, através do edital, que todo artista venha expor, faz com que muitos deles vislumbrem mostrar suas obras nesse espaço”. E ressalta “ela contribui para que artistas com carreira consolidada, jovens artistas ou pessoas que pensam em serem artistas possam apresentar suas propostas e ter suas obras em um museu".

DIVERSIDADE

Pinacoteca abriga artes que vão de obra naif até fotografia. (Foto: Divulgação / Pinacoteca)

Jamerson Soares é estudante de Jornalismo e costuma frenquentar o espaço, para ele o que diferencia a Pinacoteca de outros museus é sua diversidade de exposições, variando de obra naif à fotografia. “Ela (a Pinacoteca) é uma mediação entre o público geral de Alagoas e a arte que é feita aqui. O interessante é que, além de ser gratuito e acolhe a diversidade, acolhe qualquer pessoa de qualquer classe social, ela também dá suporte para o conhecimento estético de cada exposição, dá mais visibilidade para muitos artistas desconhecidos pela população daqui”, expõe Jamerson.


A Pinacoteca, atualmente, possui a maior área expositiva de Alagoas, considerada o principal museu de mostras temporárias do estado. Ela é visitada por grupos estudantis, sociedade alagoana, instituições assistenciais e turistas. O museu cumpre sua função social de integrar a sociedade alagoana ao universo das artes visuais e abre portas para jovens artistas.

Editado por Alinne Morais

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »