07/08/2019 às 21h40min - Atualizada em 07/08/2019 às 21h40min

Mari Maria conta sua visão do que é ser um Digital Influencer!

Em troca de emails, a youtuber Mari Maria abriu um pouco de suas opiniões, pensamentos, experiências no ramo, e a semente inicial para uma carreira no Youtube

Daniela Mascarenhos - Editado por Letícia Agata
A internet tem revolucionado diversas áreas da comunicação, tendo as redes sociais como um exemplo claro. Mas, além do entretenimento, elas têm influenciado até mesmo na forma como uma informação é passada, seja ela uma notícia, uma viagem que você queira compartilhar ou diversos assuntos através de um único portal. Foi pensando nessa nova forma de transmitir algo que a Youtuber/Content Creator, Mari Maria, foi convidada para responder algumas perguntas sobre o assunto.

A tarefa de transmitir conteúdos online pode ir muito além de simplesmente fazer uma publicação em sua rede social. É a partir do querer passar uma mensagem e atingir um determinado público que surgem os YouTubers, Bloggers, Digital Influencers e várias profissões derivadas desse processo. A questão é: qualquer um pode transmitir informação online? Mari acredita que “qualquer um que faça com amor e verdade, pode transmitir informações online”.

Ela também conta sobre a forma inusitada como surgiu a ideia de começar a postar vídeos no Youtube: “Eu sempre gostei de me maquiar e, assim que casei, me mudei com o meu marido por questões de trabalho dele. Ficava muito só em casa quando ele ia trabalhar e comecei a me maquiar nesse tempo! Sempre que ele chegava, eu estava com uma make diferente, e vendo isso ele me questionou: Por que você não grava suas makes? Com isso, comecei a gravar e postar!”

Tanto o Digital Influencer, quanto o Youtuber e o Blogger, se encaixam na função de Content Creator, que basicamente pode ser definida como produção de conteúdo autoral, e utilização das redes sociais para promovê-lo. Mas de onde vem a inspiração para estar constantemente publicando materiais que atendam as demandas de seus seguidores? Mari comenta que sua inspiração vem de seu público: “Quero mostrar para os meus seguidores o que eles querem ver/aprender, mostrar que podemos ser quem quisermos e tentar fazer a diferença na vida das pessoas".

Mari mantém um contato direto com seus seguidores através das redes como o Instagram, onde mostra um pouco de sua rotina. Sendo esse um dos fatores principais de ser uma figura pública, ela comentou sobre influenciar ou não, mesmo que de forma direta ou indireta, a perspectiva e até mesmo o modo de viver com seu público: “Acredito que todo mundo tem capacidade de influenciar as pessoas, independentemente de estar ou não associado às redes sociais. Diante disso tento trazer para as pessoas sentimentos bons e mostrar que tudo depende da forma com que você encara as situações, e que a felicidade é um estado de espirito e não depende das coisas e dos lugares, mas sim de você com si mesmo".

Apesar de os conteúdos serem, na maioria, de caráter informativo, nem todos se encaixam como um jornalismo online, deixando de lado aqueles que criam suas páginas ou canais para publicar materiais com caráter jornalístico. Grandes emissoras já transmitem versões de seus jornais e notícias para celulares, tablets e notebooks, mas isso não as coloca no mesmo espaço dessas profissões, assim como publicar um vídeo ou texto em alguma plataforma digital não os torna jornalistas. Esse pequeno fator foi o que separou os jornalistas autônomos dos jornalistas pertencentes às emissoras e dos Content Creator.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »