03/09/2019 às 20h04min - Atualizada em 03/09/2019 às 20h04min

Resenha: Era Uma Vez em... Hollywood

Um conto de fadas baseado em uma trágica história real

Luiza Helena Ramos - Editado por Letícia Agata
Foto: Reprodução/internet
No dia 15 de agosto de 2019, mais um divino produto de Quentin Tarantino teve estreia. Com maravilhosa e clássica roteirização e direção de QuentinEra uma Vez em... Hollywood ganha uma história inusitada e imprevisível. O diretor consegue trazer um ar cômico à uma história que seria trágica. Mesmo nos momentos que seriam de maior tensão, o filme trabalha de uma forma que diverte, fazendo com que o espectador não se sinta mal com a cena.

Em uma Hollywood, da década de 1960, Rick Dalton – astro da TV – e seu dublê, Cliff Booth, encontram-se com dificuldades de arranjar novos trabalhos e saem em busca de serviços. O problema é que Rick Dalton, que sempre fez filmes de faroeste e geralmente atuava no papel do mocinho, agora não recebia mais propostas para esse tipo de papel. Já Cliff Booth, que só andava com Rick e trabalhava para o mesmo, tinha dificuldades para arranjar outro emprego. 

Em terceiro plano, encontra-se Sharon Tate, personagem real com nome real (o qual muitos conhecem por sua trágica morte no verão de 1969, que envolveu a família Manson)Sharon, nesta obra, é uma atriz feliz e divertida. Em uma viagem para a gravação de um filme, conhece o famoso roteirista RomanPolanski, a quem se junta e tornam-se um casal. Os dois moram logo acima da casa de Rick Dalton, com quem nunca falaram. 

Em um filme com pouco menos de três horas de duração, a direção e o roteiro de Tarantino e as admiráveis atuações de Leonardo DiCaprio, Brad Pitt e Margot Robbie, conseguem transformar um acontecimento que marcou a história de Hollywood em um conto que nos faz desejar que tudo realmente tivesse acontecido daquela forma. Além disso, esse conjunto faz com que o espectador se apaixone pela brilhante obra e queira ver não só as três horas divulgadas, mas também o restante que completa as cinco horas de filme que se tem gravado, mas que não foi a público. 

Baseado em um fato real, o filme - com enredo caprichado e que conta com um majestoso conjunto de artistas - ganhou alta aprovação em relação ao trabalho fenomenal que é. A obra cinematográfica mostra não só a história dos artistas, como também a de Hollywood, e evolução do cinema. Como um paradigma, o filme mostra a história de uma forma diferente. Uma grande mudança. O longa transforma e ganha adjetivos como incrível, engraçado e apaixonante. Um emocionante conto de fadas. 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »