11/09/2019 às 00h34min - Atualizada em 11/09/2019 às 00h34min

Alfaiataria e a nova moda: aspectos do profissional e características do ramo

Danúbia Suzanny
Foto:reprodução/ instagram Marcelo Lopes

Na última sexta-feira (06) foi comemorado o dia do alfaiate. Mas você conhece ou já ouviu falar no trabalho de alfaiate? Sabe qual a sua designação e funções? Sabe qual o papel dele no mundo da moda? Se não, essa matéria vai te apresentar a esse mundo e te conectar à um profissional da área.

 

O alfaiate nada mais é que profissional especializado que exerce o ofício da Alfaiataria, que é a arte que consiste na criação de roupas masculinas (terno, costume, calça, colete, etc.) de forma artesanal e sob medida, ou seja, exclusivamente de acordo com as medidas e preferências de cada pessoa, sem o uso padronizado de numeração preexistente. No entanto, ele também pode atuar como estilista, na criação de de roupas femininas de talhe masculino, como paletós, costumes, terninhos e outros. Vale ressaltar que as peças de alfaitaria possuem o corte mais reto e estruturado.

 

 

 

(Foto: reprodução/pinterest)

 

Seu papel de confeccionar roupas antigamente era completamente restrito ao guarda roupa masculino. Mas com o passar dos anos, a modernização da moda, a variação de estilo, as tendências ditas e criadas pelas grandes influências no mundo fashion, a alfaiataria foi incluída no closet feminino. Hoje em dia é comum vermos mulheres de blazer e terninho, consequentemente o ramo de atendimento e abrangência do alfaiate aumentou e a demanda em conjunto.

 

Agora que você já foi introduzido a esse mundo, nessa matéria você irá conhecer mais de perto a vida profissional de um atuante na área.

 

Marcelo Lopes de 24 anos é um jovem no mundo da alfaiataria. Nasceu em São Paulo mas hoje reside e trabalha em Pernambuco, especificamente em Recife onde está o seu polo de confecções com mais de 9 anos de experiência em alta costura e alfaiataria. 

 

Peça produzida por Marcelo Lopes.( Fonte: reprodução/instagram)

 

Autodidata, adquiriu vasto conhecimento no mercado de luxo, onde passou por grifes nacionais e internacionais como VR Collezioni e Hugo Boss. Especializado em alfaiataria feminina e masculina com cortes modernos, caimento impecável e muito estilo.

 

 O estilo moderno e refinado criado a partir das peças de Marcelo Lopes.(Fontes:reprodução/instagram)

 

Para conhecer melhor a carreira desse artista, o mesmo me concedeu uma baita entrevista que vale a pena devorá-la.

 

Quando foi que você percebeu que tinha jeito para confecção de roupas?

Desde muito cedo tive contato com a costura através da minha mãe, ainda criança já era super interessado pelo que minha mãe fazia. Mas, acredito que percebi que eu era bom e gostava de fazer isso quando comecei a trabalhar realmente com isso aos 15 anos de idade.

 

Dentre as diversas áreas abrangentes dentro da moda, por que a alfaiataria?

É meio difícil explicar. Mas bem resumidamente é porque tudo na alfaiataria me fascina.

 

(Fonte:reprodução/instagram)

 

O que mais te fascina na profissão de alfaiate?

Então... Como respondido na pergunta anterior basicamente tudo. Tem algumas coisas pelas quais me fazem gostar mais desse seguimento que de outros, como o quão preciso precisa ser cada detalhe para resultar em um trabalho melhor e também a dedicação da qual é necessária para aprender e executar todas as técnicas.

 

Teve ou tem alguma referência para suas peças? Se sim, qual? 

Eu costumo falar que a estilista que eu mais amo é Gabriele, mas o que mais me inspira é sem dúvidas Christian.

 

Como busca inspiração para confeccionar as peças?

Eu sempre procuro pensar em criação em momentos em que sinto muita vontade mesmo de criar algo, e aproveito ao máximo esse momento pra pelo menos capturar as ideias. E aonde mais eu crio é depois no momento de transformar a ideia em uma roupa real, ali é onde mais eu vou sentindo o caminho que devo seguir.

 

(Fonte: reprodução/instagram)

 

Qual o seu trabalho mais marcante até agora?

Acredito que o trabalho que fiz na Hugo Boss. Foi uma experiência extremamente enriquecedora na minha carreira. O luxo internacional na maioria das vezes é realmente fascinante. E também lá foi onde mais aprendi, então, acho que isso marca muito.

 

Uma peça indispensável no seu guarda roupa?

Para quem me conhece sabe que apesar de pouco comum para muitos, eu não vivo sem um colete.

 

Um sonho para realizar com a sua profissão?

O que todos querem eu acredito, sua própria marca com o seu nome estampado no letreiro sendo reconhecido por todos.

 

Como você acha que é o cenário pernambucano para o mundo da moda?

O mercado é difícil, é muito complicado falar de moda em Pernambuco, porque temos pólos do fast fashion que alimentam uma quantidade deliberada de novidades a preços baixos, a custo de pouco desenvolvimento e empenho naquilo que se está repassando para as pessoas. Não existe uma identidade, não existe um propósito, além do capital. As pessoas simplesmente fazem roupa por fazer. E daí os poucos artistas que de fato se empenham em oferecer moda ao público acabam não tendo o reconhecimento e destaque merecido.

 

Em que grande empresa do ramo da moda você gostaria de trabalhar? 

Na Dior ou na Chanel.

 

(Foto: reprodução/internet)

 

A intenção da entrevista foi introduzir você leitor a profissionais talentosos em nosso ramo nacional que temos no universo da moda. Às vezes não abrimos nossos olhos para os grandes prodígios que temos ao nosso redor, e Marcelo é um talento digno de ser reconhecido, por isso notei de cara seu potencial e sua força de vontade para produzir peças belíssimas e com todo amor envolvido.


Ficou curioso? Segue ele lá no Instagram para acompanhar seu trabalho e ver mais de suas criações: @alfaiatemarcelolopes
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »