14/09/2019 às 14h08min - Atualizada em 14/09/2019 às 14h08min

27ª edição do festival de Bumba meu Boi atraí dezenas de pessoas ao bairro de Jaraguá

Jéssica Viturino - Editado por Letícia Agata
.Apresentação na Arena Jaraguá (Foto: Alexandra Photographie)
Maceió, a cidade do artesanato, das belas praias e cheia de tradições culturais, comemorou nos dias 30 e 31 de agosto a  27ª edição do Festival de Bumba Meu Boi e contou com a participação de 20 grupos. Cada apresentação teve a duração máxima de 30 minutos.
 
As apresentações aconteceram numa Arena, no bairro de Jaraguá, com a participação de vários grupos. No primeiro dia, marcaram presença o Imperador, Dragãozinho, Anaconda Pérola, Treme-Terra, Kimera, Cobra Negra, Tigre e Cão de Raça. Já no segundo dia se apresentaram os grupos o Africano, Águia, Força Bruta, Trovão, Águia de Ouro, Diamante, Fênix, Lacrau, Bumbá Alagoano e Vingador. Este evento é uma realização da Prefeitura de Maceió, por meio da Fundação Municipal de Ação Cultural (Fmac), e da liga Bumba Meu Boi.

 

Apresentação na Arena Jaraguá (Foto: Alexandra Photographie)


Apresentação na Arena Jaraguá (Foto: Alexandra Photographie)

 
A representação do boi possui um trabalho tanto cultural como social; cultural em levar as raízes da capital alagoana para todo o país e social, porque os grupos de Bumba meu Boi já tiraram muitos adolescentes das ruas, das confusões e das drogas que assolam o estado.

Na arena o público se encanta com o colorido das roupas e o brilho. A escolha de cada figurino é de acordo com a temática que cada grupo vai abordar no festival. Existe um processo de construção para o projeto do boi, muita pesquisa acerca do tema que se escolhe pra elaborar o figurino do boi e dos demais integrantes. “Na arena eu me sinto feliz e liberto. É como se pudesse soltar a voz diante de tanta corrente da sociedade, mesmo que ainda exista quem queira nos calar”, contou o estudante de teatro, Emmanuel Lima.


Apresentação na Arena Jaraguá (Foto: Roberta Brito)

 
Cerca de 20 mil pessoas prestigiaram as apresentações. “Fiquei encantada com os figurinos. A dança é um verdadeiro espetáculo", relatou a estudante de pedagogia, Thainá Gomes. Os jurados avaliam a evolução do boi, a evolução do vaqueiro, bateria, fantasia, beleza do boi, conjunto e entoada.

Há 20 anos o cenógrafo e compositor, Ewerton Vieira, participa das apresentações do Bumba meu Boi e pretende continuar por muitos anos. Para ele, “a dança do boi com o vaqueiro é muito contagiante e nosso instrumental é diferente de qualquer outro bumba meu boi Brasil afora”, declarou.

O festival é umas das ações do projeto Ginga Maceió, que está viabilizando a realização de diversas iniciativas culturais em Maceió, como temos os exemplos da Ginga Capoeira e dos eventos Xangô Rezado Alto, Festa das águas e Saurê Palmares.



Apresentação na Arena Jaraguá (Foto: Alexandra Photographie)


Apresentação na Arena Jaraguá (Foto: Alexandra Photographie)


Apresentação na Arena Jaraguá (Foto: Alexandra Photographie)


Apresentação na Arena Jaraguá (Foto: Alexandra Photographie)


Apresentação na Arena Jaraguá (Foto: Alexandra Photographie)


Apresentação na Arena Jaraguá (Foto: Alexandra Photographie)
 

Apresentação na Arena Jaraguá (Foto: Roberta Brito)

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »