19/09/2019 às 17h35min - Atualizada em 19/09/2019 às 17h35min

O que dizer da série Olhos que condenam da Netflix ?

Juliana Barbosa - Editado por Socorro Moura
Imagem: Netflix

Olhos que condenam retrata a história que aconteceu em Nova York, no ano de 1989, quando 05 jovens foram acusados de agredir e violentar uma mulher no Central Park. O detalhe é que a mulher era branca e quatro dos cinco jovens eram negros, e um era latino-americano. Seria mais uma história dentre as várias tragédias do Estados Unidos, se não fosse o fato dos jovens terem sido condenados mesmo sendo inocentes. A justiça americana decidiu que eram culpados. Eles foram ameaçados e coagidos, tendo perdido suas chances de provar serem inocentes. 

A série original da Netflix, produzida pela diretora Ava DuVernay, conta a história de Korey Wise, Antron McCrayYusef Salaam, Kevin Richardson e Raymond Santana. Dividida em quatro episódios, a série conta como os jovens foram acusados falsamente pelo crime e como isso repercutiu na vida de cada um. O primeiro episódio começa com cerca de 30 jovens negros se dirigindo ao Central Park sem um motivo específico, apenas com a intenção de dar uma volta e zoar um pouco, sem saber que nesta mesma noite, uma mulher estava sendo agredida e violentada.

Quando a polícia toma conhecimento do crime, a detetive Linda 
Fairsten tem a certeza que o culpado é um dos jovens que estava presente no parque naquela noite. Não tendo conseguido encontrar um culpado, ela resolve incriminar os cinco prováveis suspeitos segundo suas próprias investigações. Após forjar os depoimentos, a polícia faz de tudo para indiciar os jovens e levá-los ao tribunal.  

Durante o segundo episódio, ocorre o julgamento dos garotos, e o momento mais tenso, se dá quando Trisha Melli - a mulher que foi violentada e deixada para morrer no parque - presta o seu depoimento. A cena traz ao público uma emoção muito forte, pois de um lado está uma mulher que foi covardemente agredida e do outro lado, cinco jovens inocentes acusados injustamente. Desta forma, é possível compreender que naquele tribunal havia seis vítimas. O episódio ainda trouxe o discurso de Donald Trump na época, pedindo a pena de morte para os acusados. O resultado do julgamento é que os cinco jovens são condenados. Quatro são enviados para a prisão juvenil, e apenas Korey Wise vai para a prisão adulta por ter 16 anos. 

No terceiro episódio, após terem se passado vários anos, a série mostra a tentativa dos jovens - que agora já são adultos - tentando reconstruir suas vidas, o que não é nada fácil por causa do crime que carregam em sua ficha criminal. Suas vidas já não eram fáceis por causa do preconceito racial ainda presente nos Estados Unidos naquela época; e o fato de serem ex-condenados não contribuiu para que eles seguissem em frente. 

O quarto episódio, provavelmente o mais pesado da série, conta a experiência de Korey Wise na penitenciária. Mesmo com tanto sofrimento, tendo sido perseguido na prisão e sem mesmo poder se despedir do seu irmão que faleceu enquanto estava preso, Korey jamais desistiu. Mesmo com todo o sofrimento que os cinco jovens vivenciaram, nenhum deles jamais se declarou culpado. Apenas no ano de 2002, Matias Reyes assumiu a culpa pelo crime ocasionando a reabertura do caso e inocentando os jovens que haviam sido acusados injustamente. 

A série “Olhos que condenam” não é para os que têm coração fraco. Ela aborda violência física, psicológica, social e racismo. Seu objetivo é discutir as injustiças causadas pelas diversas formas de preconceitos existentes, e principalmente, predominantes nos Estados Unidos, uma nação considerada desenvolvida e de primeiro mundo. Essa série traz um novo folego para a luta contra as injustiças sociais. É super recomendada, pois traz aspectos muito fortes da realidade social contemporânea. 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »