25/09/2019 às 22h29min - Atualizada em 25/09/2019 às 22h29min

Sessão de Terapia ganha nova temporada excepcional

Na Coluna de Lucas Felipe

Lucas Felipe - Editado por Mário Cypriano
Crédito: Globo/Divulgação

Encerrada em 2014, quando era estrelada por Zécarlos Machado, sob a direção de Selton Mello e coordenação de Jaqueline Vargas, a série Sessão de Terapia foi retomada com louvor pela Globo, para distribuição através de sua plataforma de streaming, a GloboPlay.

Em trinta e cinco episódios, a nova temporada acompanha o processo de reconhecimento de cinco pacientes em terapia. Quatro deles são tratados por Caio Barone (na pele de Selton, que além de estar por trás das câmeras, estreia no universo da série como o terapeuta principal), e o quinto, o próprio Caio, quando faz supervisão com a doutora Sofia Callas, no primeiro trabalho brasileiro da atriz Morena Baccarin.

Preso a compromissos na TV Record, Machado, intérprete do terapeuta Theo Ceccato, retorna ao novo ano da série apenas como participação especial. Oferecido a Alexandre Nero, o novo terapeuta acabou ficando com o próprio Selton Mello, que brilha na pele do soturno e melancólico protagonista.

Crédito: Globo/Divulgação

Imagem: GloboPlay/Divulgação

O formato anterior de um paciente por dia da semana foi mantido, e as figuras da vez são a problemática atriz Chiara Ferraz (Fabíula Nascimento), a atormentada pré-adolescente Guilhermina (Lívia Silva), o bem-sucedido Nando (David Júnior) - que se vê confrontado com seu machismo após falhar sexualmente com a esposa, e a pacata senhorinha Haidée (Cecília Homem de Mello), que pede ajuda ao terapeuta para morrer.

Mas é o próprio Caio, na pele de paciente, que fascina o público nesta nova temporada. Supervisionado pela incisiva Sofia, num trabalho excepcional de Morena Baccarin - que ilumina a tela com seu português -, ele se revela um homem amargurado com uma culpa do passado que ainda não sabe se carrega ou não.

Crédito: Globo/Divulgação

Imagem: GloboPlay/Divulgação

O espectador pode escolher acompanhar apenas um dos personagens, ou assistir a todas as sessões. Com exceção dos episódios sobre o personagem de Selton, os outros podem ser assistidos antologicamente sem maiores problemas, mas a persona do terapeuta evolui cada vez mais ao longo de cada sessão com cada paciente, e ver a série de cabo a rabo é um prato cheio para o público.

Destaque, ainda, para a interpretação brilhante da jovem Lívia Silva, que emociona e domina como ninguém a emoção da personagem, num dos trabalhos infantis mais complexos que já passaram pela televisão.

Crédito: Globo/Divulgação

Imagem: GloboPlay/Divulgação

O novo ano de Sessão de Terapia certamente deve ser conferido por todos os públicos. Os episódios de cerca de 20 minutos passam voando, e você provavelmente não vai parar de assistir até terminar.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »