27/09/2019 às 11h27min - Atualizada em 27/09/2019 às 11h27min

A poderosa seda das aranhas

Teias de seda podem ser usadas como estilingues, submarinos e parapentes, por invertebrados que as produzem

Isabelle Miranda
Divulgação
As teias que vemos em folhagens da natureza ou em cantos de móveis, mostram explicitamente a beleza do trabalho de armação da aranha, um aracnídeo poderoso. Afinal, sua seda é uma proteína criada por órgãos especiais conhecidos como fiandeiras, que são  usadas para transporte, abrigo, cortejo e todo tipo de forma criativa para capturar suas presas. Existem aranhas que podem produzir vários tipos de seda, que pode conter componentes diferentes, como força, flexibilidade e aderência.

Equipadas com um material versátil, as aranhas possuem a capacidade de criar distintas teias, que se adaptam a necessidade de cada situação. Nas teias horizontais capturam presas que caem, teias verticais em treliça interceptam presas voadoras.

As teias da viúva negra são bem desordenadas, enquanto as teias em funil e teias triangulares podem lembrar esculturas tridimensionais.

As aranhas da família Theridiosomatidae constroem teias cônicas que podem lançar a aranha como estilingue até a presa próxima, enquanto a aranha-cara-de-ogro captura seu alvo, por meio de teias portáteis. A australiana aranha-das-costas-vermelhas tece uma teia emaranhada de linhas grudentas que se estendem até o chão, como uma cortina de miçangas. Quando formigas ou grilos esbarram, a linha captura o animalzinho e arrebenta, lançando a criatura ao ar, em que a presa fica pendurada sob o domínio da aranha.

De acordo com a bióloga evolucionista, Catharine Craig, algumas aranhas produzem uma seda translúcida de baixa reflexão UV, ou seja, o inseto não conseguem vê-la. Catharine é autora do livro Spider Silk: Evolution and 400 Million Years of Spinning Waiting, Snagging, and mating. Por outro lado, há sedas que refletem a luz ultravioleta e aparentam ser azuis em determinados ângulos. Nos trópicos, há aranhas que infundem suas sedas com carotenoides, que ao serem atingidas pela luz do sol parecem estar cobertas de ouro líquido. Já as aranhas-bolas atraem as mariposas para perto pelo uso dos feromônios e as golpeiam no ar, com o uso de um único pedaço de seda grudenta e pesada, que atira para frente e para trás como uma fita de ginástica.

Das aproximadamente 50 mil espécies de aranhas conhecidas pela ciência, a maioria não produz nenhum tipo de teia, diz Craig, mas todas produzem seda, que são usadas de formas variadas. Catherine Scott, aracnóloga na Universidade de Toronto, diz que antes mesmo de haver moscas para capturar, as aranhas usavam as sedas como abrigo. “A seda é incrivelmente forte e flexível, além de serem muito limpas e ter propriedades antimicrobianas, já que as aranhas não querem que surja mofo ou micróbios nas suas teias”.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »