29/09/2019 às 12h52min - Atualizada em 29/09/2019 às 12h00min

Incêndios causam transtornos em algumas cidades do pais nos últimos meses

Especialista fala da importância da prevenção a novas tragédias

João Marques - Edição: Giovane Mangueira
Incêndio em loja no Shopping Praia da Costa no ES na última sexta (27) apesar do susto, não deixou feridos. Imagem: reprodução internet
Nas últimas semanas diversos casos de incêndio tomaram conta dos noticiários de todo o Brasil. Principalmente no Rio de Janeiro após o incêndio no hospital Badim na Tijuca, zona norte do Rio, que resultou na morte de dezenas de pacientes. Ainda no Rio de Janeiro, a morte de um pai e um filho em um apartamento em Higienópolis, também na zona norte da cidade  comoveu a todos no mês de setembro. No Espírito Santo, um restaurante de um shopping pegou fogo na noite do último dia 27, só que não houve feridos. Para evitar novas tragédias resultando em perdas materiais e até em vítimas fatais como o do hospital, especialistas falam da importância da prevenção a prédios tanto comerciais como residenciais.

O engenheiro Eduardo Belarmino, explica que a prevenção deve ocorrer tantos em prédios novos como os antigos, onde existe uma maior dificuldade em medidas de combate a incêndios. Em São Paulo, por exemplo, Eduardo conta sobre a legislação de combate a incêndios, o Decreto nº 56.819, de 10 de março de 2011 que fala sobre as normas de prevenção em prédios. “Neste decreto temos a instrução técnica Nº 43/2019, onde aprova as adaptações às normas de segurança contra incêndio em edificações já existentes e regulamenta as adaptações a serem feitas como por exemplo as saídas de emergência e selagem de “shafts” que devem ser exigidas apenas na renovação do Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros”, explica.

Ainda segundo ele, os condomínios residenciais cometem um erro nas manutenções periódicas do sistema de combate a incêndio como por exemplo, não realizar o treinamento dos brigadistas bem como o simulador de abandono de área anualmente.

Confira algumas dicas de prevenção a incêndios

As medidas de segurança contra incêndio consideradas como exigências básicas nas edificações com área superior a 750 m² ou altura superior a 12 m, independente da data de construção e da regularização, são:

1. extintores de incêndio;
2. iluminação de emergência;
3. sinalização de emergência;
4. alarme de incêndio;
5. instalações elétricas em conformidade com as normas técnicas;
6. brigada de incêndio;
8. hidrantes;
9. saída de emergência;
10. selagem de shafts e dutos de instalações, para edificações com altura superior a 12 m;
11. controle de material de acabamento e revestimento (CMAR), para as edificações regularizadas anteriormente ao Decreto Estadual nº 46.076/01, no caso das ocupações do Grupo B e Divisões F-1, F-5, F-6, F-10, F-11 e H-2.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »