16/10/2019 às 19h26min - Atualizada em 16/10/2019 às 19h26min

Crush à Altura

Produção da Netflix é uma comédia romântica americana voltada para o público adolescente

Luhê Ramos
Crush à Altura é o primeiro longa do diretor Nzingha Stewart. (Foto: Divulgação / Internet)
Publicado pela Netflix no dia 13 de setembro, Crush à Altura é uma comédia romântica americana voltada para o público adolescente. Apesar da tentativa de rumar firme com o fator desproporções em alta e mostrar como eles não te definem, isso não acontece de fato.

O novo romance original da plataforma de streaming conta uma parte da história de Jodi (Ava Michelle), uma adolescente de 16 anos. Jodi é irmã de Harper, uma modelo interpretada por Sabrina Carpenter. Jodi tem um metro e oitenta e cinco centímetros de altura. Sofre bullying por ser tão alta no ensino médio e não é bem tratada pela maioria de seus colegas, sendo as exceções seus amigos Fareeda e Jack. Um de seus maiores desejos é que um aluno alto como ela se matricule na escola, assim ela não se sentiria tão excluída e estaria com alguém que a fizesse se sentir bem, e que a trataria como uma igual (e não como um monstro – o que acontecia em relação aos outros). Quando um aluno novo - Stig - de mesma estatura chega da Suécia, ela vê uma ótima oportunidade. Vê alguém com quem pode ter um futuro. 

Crush à Altura é o primeiro longa do diretor Nzingha Stewart, que garante que vários dos clichês do gênero estejam presentes na obra cinematográfica – como, por exemplo, a protagonista se submeter às limitações a qual dizem que tem, sem nem mesmo fazer muito esforço para mostrar o contrário. Já o roteiro de Sam Wolfson consegue fazer com que as personagens sejam muito pouco desenvolvidas. Seja a amiga (Freeda) – cujo tinha grande potencial de ser uma personagem bem falada pelo público –, que acaba por ser apenas ‘a amiga da protagonista’, ou o crush sueco, que vai de bonzinho a malvado em tempo recorde; ambos tem potencial de desenvolvimento desperdiçados.

O filme, com o objetivo de mostrar a dificuldade que é viver em um mundo onde uma única diferença te torna esquisito, e o impede de relacionar-se com outras pessoas, atinge o espectador apenas parcialmente. Percebe-se que o filme queria passar uma mensagem de que o amor ultrapassa barreiras e não importa quem ou como você é, mas sim apenas o sentimento. Se arrasta por um caminho para atingir esse objetivo apenas ao final. Mesmo que a diferença seja a altura da protagonista, algo que o faria especial, a falta de mais motivos cativantes impedem o longa-metragem de ter opiniões melhores. 

Editado por Alinne Morais

https://www.youtube.com/watch?v=Fug5hPpBWzg
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »