06/11/2019 às 00h20min - Atualizada em 06/11/2019 às 00h20min

Em casa, Bragantino sobe de divisão e de patamar

Massa bruta bate o Guarani, volta à elite e sonha com torneios internacionais; bugre faz o clássico com a Ponte na próxima rodada

Paulo Octávio
Jogadores celebram acesso. Foto: Ari Ferreira/CA Bragantino
A espera acabou. Após 21 temporadas, o Braga volta à série A do campeonato brasileiro. Depois de ser rebaixado até para série C, o time conseguiu parceria com Red Bull e com investimento e planejamento busca projeção nacional.  E em jogo com erros de arbitragem, o Bragantino bateu o Guarani por 3 a 1, em casa, e conquistou o acesso. Com 67 pontos, Massa bruta agora vai buscar o título. Para isso precisa de três vitórias em cinco rodadas. Já o bugre necessita de mais 10 pontos para escapar do rebaixamento. E seu próximo desafio será o derby contra a Ponte Preta, no sábado (9).

A empresa de energeticos tinha interesse em ter um time na elite do Brasileirao. Tentou com o time próprio, Red Bull, mas conseguiu com o Bragantino. Com objetivo alcançado, RB vai investir mais 120 milhões na equipe, que almeja figurar entre os grandes do Brasil e disputar Sul-Americana ou Libertadores. Clube foi o primeiro do interior paulista que conseguiu participar de um torneio internacional. Braga esteve na Copa Conmebol em 1992, 1993 e 1996.  

1º TEMPO

O jogo começou com boa notícia para o Bragantino. Simultânea a partida em Bragança, o Cuiabá abriu o placar com Jean Patrick. Com 17 minutos estava 3 a 0 (o jogo terminaria 5 a 1 para os matogrossenses).  E antes do intervalo em São Paulo, em Belo Horizonte, o Paraná bateu o América por 2 a 0. Resultados ajudaram o Massa Bruta, que assim, dependia só de suas forças para subir já nesta rodada. E quase abriu o marcador aos 6. Lenon falhou, Wesley pegou a sobra e bateu para fora. O Guarani respondeu aos 10. Davó -- já negociado com Corinthians - foi lançado pela direita, passou por Carioca e bateu de canhota à direita do gol. 

E aos 15 surgiu a polêmica da bola na mão. Claudinho, do Braga, chutou e a bola bateu no braço de Arthur Rezende dentro da área. Árbitro Roger Goulart (RS) entendeu que bateu na cabeça do bugrino. Aos 22, novo lance de bola na mão. Mas dessa vez tocou na coxa de Giaretta e subiu. Visitantes assustaram. Davó tabelou com Rondinelly e a defesa tirou. 

Aos 41, os donos da casa quase abriram o placar. Claudinho busca bola, que saia pela lateral, e serve Pio na entrada da área. Ele fez a parede para Morato, que girou e bateu na trave. Na sequência, o Guarani respondeu. Pio tirou mal, Arthur Rezende pegou a sobra e a zaga afastou. No fim do primeiro tempo o lance de maior perigo para o Braga. Wesley recebeu pela esquerda e bateu forte. Jefferson Paulino pegou; no rebote, Ytalo chutou forte, e Paulino fez nova defesa à queima roupa. "Nosso time sempre jogou para a frente, tentando fazer o gol. Infelizmente a bola não entrou. Agora é voltar com mais organização para sair com o resultado positivo", disse Claudinho ao Sportv na saída do gramado.

2º  TEMPO

Aos 5, Pio bateu forte a falta para boa defesa de Jefferson. Cinco minutos depois, Ytalo recebeu de Morato e a zaga desviou para escanteio. Pio supreendeu todo mundo (até o diretor de TV) e tentou o gol olímpico; Jefferson foi buscar. Aos 11, quase que o Guarani estragou a chance do acesso. Ricardinho limpou a marcação, buscou espaço, entretanto Liger se recuperou a tempo. Aos 12, Braga seguiu na pressão. Rafael Carioca se livrou de Lenon e mandou à direita. Na sequência, os bugrinos tiveram nova chance de abrir o placar. Diego Cardoso cruza, Ricardinho recebe na marca penal e chuta na trave. Por pouco a bola não tocou nas costas do goleiro Julio Cesar e entrou.

E ao 18, nova polêmica. Claudinho bateu a falta na cabeça de Ricardo Ryller, que fez o primeiro do Bragantino. Ele estava impedido, porém a bandeira Luiza Naujourks confirmou. Jogadores do Guarani reclamaram e provocaram uma confusão, mas depois de quatro minutos o tento foi confirmado. Em vantagem, Braga não diminuiu o ímpeto. Claudinho pegou a sobra, bateu em cima de Bruno Silva e acertou a trave. E aos 28 Wesley foi calçado por Bidu dentro da área. Pênalti, sem polêmica.  Pio bateu forte no canto direito e fez o segundo.

Jogo esfriou, mas aos 42, Pedro Naressi, que tinha acabado de entrar, pegou a sobra de Lenon, que saiu errado. Ele arrancou até a meia lua da área e bateu forte para fazer o terceiro gol e confirmar o acesso. No final, Braga relaxou, e, aos 46, Guarani fez o de honra. Lenon foi no fundo e cruzou, bola passou por todo mundo e caiu no pé de Bady, que também tinha acabado de entrar. Nada que estragasse a festa. A partir daí foi só esperar o apito final para comemorar.

PRÓXIMOS CONFRONTOS

Na 34ª rodada, Bragantino vai até Ribeirão Preto enfrentar o Botafogo, na sexta, às 19h15. Já o Guarani pega a Ponte Preta, no Brinco, no sábado, às 16h30.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »