05/04/2019 às 14h35min - Atualizada em 05/04/2019 às 14h35min

Lutadora de jiu-jitsu em busca de patrocínio

Bicampeã da Liga Alagoana, Áurea Calheiros quer buscar título brasileiro em campeonato nacional em Barueri

Thiago Luiz - Editado por Amanda Cruz
Áurea (centro), no topo do ranking, quer fazer bonito no Brasileiro em maio. (Foto: Arquivo pessoal)

Todo atleta sofre com a dificuldade da falta de patrocínios. Os custos são muitos. Entre eles estão a hospedagem, alimentação e passagens. Não é diferente no caso da alagoana Áurea Calheiros, atleta de jiu-jitsu e que está no esporte há dez anos. A atleta que pretende disputar o Campeonato Brasileiro da modalidade, esbarra na falta de recursos e está à procura de patrocínios. A competição realizada pela Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu (CBJJ) em Barueri-SP, começa no dia 29 de abril e vai até 5 de maio.

O interesse pela arte marcial surgiu quando um primo que praticava o esporte a convidou para uma aula experimental. Desde os 14 anos, quando começou a lutar, coleciona títulos importantes na carreira. É bicampeã da Liga Alagoana e foi vice-campeã sul-americana, numa competição organizada pela International Brazilian Jiu-Jitsu Federation (IBJJF), a federação internacional da modalidade.

E os resultados vêm do esforço da atleta. A lutadora faz parte da Sandro Melo Team. Além dos treinos na academia duas vezes por semana, sentiu necessidade de fazer uma “lição de casa”. Por esse motivo, comprou um tatame e treina em casa, de domingo a domingo. E em época de competições importantes treina também de madrugada, com pouco tempo de descanso. A lutadora também faz musculação para aprimorar o condicionamento físico.

 “Eu amo esse esporte e por isso me dedico diariamente. Espero voltar de Barueri com o título de campeã brasileira e representar bem Alagoas”, afirma. Apenas a dedicação da atleta não basta. Hotéis e empresas aéreas não aceitam esforço como forma de pagamento. É a principal competição nacional. Áurea tem tudo para representar o Estado, menos recursos financeiros. A atleta precisa de patrocínio para pagar as despesas da viagem e um quimono novo para competir.

A ajuda em dinheiro pode se transformar em medalha. A alagoana faixa azul vai brigar pelo título da categoria peso pena (até 58,5kg). Sobre a expectativa, a atleta disse “que são as melhores e que está confiante que estará no pódio do Brasileiro”. Mesmo com as dificuldades, a preparação continua firme. O trabalho duro vai muito além da dedicação intensa aos treinamentos físicos, a esportista segue a dieta passada pela nutricionista e faz sessões de fisioterapia.

COMO AJUDAR

Os interessados em ajudar Áurea a participar da competição, podem entrar em contato com a atleta pelo (82) 98872-6387.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »