18/01/2020 às 14h15min - Atualizada em 18/01/2020 às 14h15min

O Sensacionalismo da Mídia

O abismo entre a mídia jornalística e a sensacionalista

- Giovana Rodrigues Herpich
Giovana Rodrigues Herpich
A mídia tem desempenhado um papel fundamental na sociedade. Sendo este informar, entreter ou noticiar. Todos os dias milhares de brasileiros leem jornais e assistem noticiários com o intuito de se inteirar das notícias, confiando então que todas as informações  são verídicas. Sendo assim, o jornalista carrega em suas costas o compromisso de levar a transparência e a verdade ao povo.  
 
O maior obstáculo está no sensacionalismo de alguns repórteres/jornalistas, que se sujeitam à manipulação de fatos, e apresentações consideradas tendenciosas, por mais humilhantes e antiéticas que possam ser, só para conquistar e manter um tipo de público.  
 
De acordo com o site InfoEscola sensacionalismo é: “Nome que se dá para uma certa postura na comunicação em massa, em que os eventos e assuntos das histórias são exibidos de maneiras exageradas, para aumentar a audiência do telespectadores ou dos leitores”. O sensacionalismo é conhecido por ser um jornalismo popular, tanto pela sua linguagem mais informal, como pelo comportamento do produtor, que tenta segurar a qualquer custo a audiência ou a atenção do público, mantendo um tipo de contato com o mesmo. 
 
Contudo, ao ler um jornal ou olhar um telejornal, não é preciso de muito esforço para perceber que algumas informações são omitidas, que há falas distorcidas e chamadas exageradas na intenção de polemizar um determinado assunto. O que acaba tendo altíssima relevância ao público, que absorve todo este conteúdo, produzido intencionalmente apenas para ganho, esquecendo a real essência do jornalismo que é a transparência da informação e da divulgação.  
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »