21/01/2020 às 21h53min - Atualizada em 21/01/2020 às 21h53min

Falhas individuais decretam empate entre Chelsea e Arsenal

Expulsão de David Luiz prejudicou a equipe visitante, que aproveitou erro de Kanté para marcar um de seus dois gols

João Felipe Carvalho - Editado por Paulo Octávio
David Luiz atuou por apenas 26 minutos em sua volta ao Stamford Bridge (Foto: Daniel Leal-Olivas/AFP)
Clássico é clássico e vice-versa. Essa icônica frase de Jardel pode parecer boba, mas indica que nesse tipo de jogo tudo pode acontecer, como aconteceu nesta terça (21) no Campeonato Inglês. O Chelsea foi superior, criou as chances mais perigosas e jogou boa parte do confronto com um jogador a mais. Porém, a equipe de Frank Lampard esbarrou em um Arsenal cirúrgico, que aproveitou as duas únicas oportunidades que teve para garantir o empate em 2 x 2 no Stamford Bridge, em Londres, pela 24ª rodada da Premier League. Jorginho e Azpilicueta marcaram para os Blues, enquanto Gabriel Martinelli e Bellerín fizeram os gols dos Gunners.
 

PRIMEIRO TEMPO

O Arsenal teve o controle do jogo nos primeiros cinco minutos, mas não conseguiu transformar a pressão em finalizações. Tanto que a primeira chance de perigo foi do Chelsea. Em tabela pela direita de Hudson-Odoi e Azpilicueta, a finalização de Kovacic explodiu em Mustafi. Odoi era a principal arma ofensiva dos donos da casa. Aos 9’, seu cruzamento em cobrança de escanteio achou Christensen, que escorou para fora. Aos 14’, em novo cruzamento pela direita, Rudiger ajeitou de cabeça para Abraham cabecear nas mãos de Leno. No lance seguinte, Hudson-Odoi, desta vez pelo lado esquerdo, acertou o travessão do goleiro do Arsenal. Aos 20’, Emerson recebeu o primeiro cartão do confronto, após falta em Pepê.

O destaque dos primeiros minutos eram as vaias ao ex-zagueiro do Chelsea, David Luiz, a cada toque do camisa 23 na bola. E as vaias se transformaram em euforia dos torcedores da casa aos 25’, quando uma falha no recuo de Mustafi para Leno deixou Abraham de cara com o goleiro. Na sequência, o zagueiro brasileiro impediu o gol com pênalti e foi expulso, para alegria dos mais de 40 mil espectadores. Na cobrança, o ítalo-brasileiro Jorginho acertou o canto e abriu o placar. 1 x 0. Com um a menos e a derrota parcial, o Arsenal ficou sem poder ofensivo e ainda viu o adversário crescer no jogo. Leno defendeu chute forte de Hudson-Odoi aos 31’. Quando chegou ao ataque no lance seguinte, o Arsenal apenas rodeou a área do Chelsea e não conseguiu finalizar. Assim, o time azul diminuiu o ritmo de jogo até a ida para o vestiário.

SEGUNDO TEMPO

O Chelsea voltou para o jogo disposto a ampliar a vantagem. Após troca de passes, Kanté acertou a defesa dos Gunners dentro da área. O Arsenal tentou uma resposta em cruzamento de Ozil, mas a defesa adversária afastou. No lance seguinte, os Blues só não ampliaram porque Abraham errou o chute de frente para o gol. Depois, Azpilicueta bateu cruzado e Leno encaixou. Aos 17’, em contra-ataque do Arsenal, Kanté escorregou na frente de Gabriel Martinelli, que saiu na cara de Kepa. E a primeira finalização do Arsenal na partida foi o gol de empate. Tudo igual no clássico. O Chelsea tentou voltar ao comando do placar no lance seguinte, mas Leno defendeu o chute de Rudiger.

Sem o placar favorável de antes, Lampard sacou o volante francês e colocou Mount no lugar, mas a equipe sentiu o gol. Aos 26’, Lacazette virou o jogo, mas estava em posição irregular No minuto seguinte, Willian bateu cruzado pela esquerda e Leno espalmou. O Chelsea seguia no ataque, e o Arsenal tirava como podia. Aos 30’, Mount foi derrubado por Guendouzi, que levou amarelo. Na cobrança, Abraham cabeceou nas mãos de Leno. Quatro minutos depois, o goleiro se esticou para pegar a cabeçada de Barkley. Mikel Arteta percebeu a pressão dos Blues e colocou mais um zagueiro. Holding entrou na vaga de Pepê. Não deu muito certo. Antes dos 40’, veio o desempate da equipe da casa. Se os dois centroavantes não estavam conseguindo colocar a bola na rede, coube a Azpilicueta, em cruzamento da esquerda de Hudson-Odoi, mandar rasteiro para as redes. Porém, a vantagem não durou muito. Dois minutos depois, Bellerin, lateral-direito, bateu de perna esquerda no canto de Kepa, na segunda finalização dos Gunners no clássico. No lance seguinte, o Chelsea teve mais uma oportunidade de sair com os três pontos, mas Batshuayi mandou para fora. E o placar terminou como começou: empatado.

PRÓXIMOS CONFRONTOS

Com o tropeço em casa, o Chelsea segue na quarta posição, com 40 pontos. Cinco atrás do Leicester, terceiro colocado e com um jogo a menos. Já o Arsenal ocupa a 10ª posição, com 30 pontos, e está a quatro do Manchester United, quinto colocado e dono, até o momento, da vaga para a Liga Europa. Agora as duas equipes concentram suas atenções na Copa da Inglaterra. O Chelsea visita o Hull City, no próximo sábado (25), às 14h30 (horário de Brasília), enquanto Arteta e seus comandados medem forças um dia depois (26), contra o Bournemouth, também fora de casa, às 16h45 (horário de Brasília).


Veja os melhores momentos do jogo. Canal: MBJ Xperience


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »