29/01/2020 às 19h30min - Atualizada em 29/01/2020 às 19h30min

Perícia inicia investigações sobre acidente que matou Kobe Bryant

Início das perícias apontam que o helicóptero não tinha sistema de prevenção de impacto

Ruan Santos - Editado por Paulo Octávio
Foto: Kyle Grillo / Reuters
As investigações iniciais sobre o acidente que matou o astro do basquete Kobe Bryant, sua filha Gianna e mais sete pessoas neste domingo (26), em Los Angeles, apontam que as condições climáticas na hora do voo eram ruins. Além disso, o helicóptero não apresentava o devido sistema de prevenção de impactos. De acordo com o Departamento de Polícia de Los Angeles, a nebulosidade era intensa e as condições não estavam de acordo com os padrões mínimos de voo. E ainda a aeronave do modelo Sikorsky S-76B não tinha o dispositivo de bordo contra impactos. Segundo o órgão federal que lidera as investigações, a FAA (Federal Aviation Adiministration) falhou na implementação deste sistema. O FBI lidera as perícias do caso.

Além de Kobe e sua filha de 13 anos, Gianna Bryant, estavam no helicóptero: Sarah e Payton Chester; Christina Mauser, Ara Zobayan e a família  Altobelly, que era composta pelo pai John, treinador de Beisebal, a mãe Keri e a filha Alyssa, que também tinha 13 anos. A jovem jogava no mesmo clube que Gianna.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »