03/04/2020 às 13h41min - Atualizada em 03/04/2020 às 13h41min

DHPP PRENDE SUSPEITO DE ESTUPRAR E MATAR MULHER NA ZONA LESTE-SP

O trabalho de arte forense realizado pelo departamento foi fundamental para ligar o homem ao crime; a Polícia Civil aguarda o exame de DNA.

Rute Moraes - Edição: Giovane Mangueira
SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo)
Alair Ribeiro-MídiaNews

A Polícia Civil, através do Departamento Estadual de Homicídio e de Proteção à Pessoa (DHPP), e com a ajuda da Polícia Militar (PM), prendeu nesta terça-feira (31), o suspeito de estuprar e matar uma mulher, de 24 anos, no domingo (29), na Zona Leste de São Paulo. Detalhes da investigação foram divulgados durante a entrevista coletiva realizada quarta-feira (01).

De acordo com o Diretor do departamento, delegado Fábio Pinheiro Lopes, a moça foi levada por um indivíduo que, após estuprá-la, estrangulou-a com a própria calça. “Na mesma hora que ficamos sabendo do crime as equipes do DHPP foram ao local, fizeram o trabalho pericial e iniciaram a investigação para identificar a autoria. Os policiais conseguiram imagens das câmeras de segurança que mostravam o momento do arrebatamento”, declarou o delegado Fábio Pinheiro.

Ainda de acordo com o delegado, no dia 31 a PM deteve um suspeito, um morador de rua, 35 anos e que possui diversas passagens criminais. O homem, a todo o momento negou sua participação no crime, mas o trabalho policial possibilitou encontrar uma outra vítima de estupro na região. Crime esse que ocorreu há um mês, e a vítima reconheceu o suspeito como autor. O Laboratório de Arte Forense do DHPP, constatou que o homem possuía as mesmas características do indivíduo que aparece nas imagens em que a vítima está morta.  A análise foi feita com base na altura, orelha e formato da cabeça do criminoso.  A prisão temporária do suspeito foi solicitada e o morador de rua se encontra preso

Para o psicólogo forense, Mathias Glens, existem dois grandes subtipos de estupradores, "Aqueles que cometem seus crimes motivados por uma sobreposição entre desejo e poder ou entre desejo e dor estes estariam associados ao transtorno mental do sadismo e, aqueles que não são compelidos por nenhum transtorno mental específico, apenas buscam o prazer sexual sem nenhuma consideração pelo outro”, afirmou o psicólogo. Para ele, o perfil criminal não é uma ciência exata, sendo assim, é difícil afirmar qualquer coisa mais profunda sem mais informações a respeito do caso.

Todavia, o delegado diz que sua equipe dará continuidade com as investigações do caso “estamos diligenciando para localizar alguma testemunha presencial, e aguardamos o resultado do exame de DNA”.

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »