03/04/2020 às 17h06min - Atualizada em 03/04/2020 às 17h06min

Humanos confinados, natureza livre

Com a ausência de humanos nas ruas, natureza tem espaço para se manifestar livremente

Maria Letycia
INPE

A paralisação devido ao COVID-19 vem impactando países de diversas formas, algumas delas, entretanto, não são negativas. Com a paralisação de indústrias, diminuição dos transportes, cancelamento de voos e fechamento de estabelecimentos a qualidade do ar nas capitais brasileiras apresentou melhoras significativas, assim como a qualidade de vida dos animais.

O Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) informou que houve redução de concentrações de CO (monóxido de carbono) e NO2 (dióxido de nitrogênio) em várias estações por todo o estado de São Paulo, que foi o primeiro a ser fortemente atingido pelo covid-19 no Brasil.

Além, da melhora na qualidade do ar, foi recebida respostas da natureza em todo o mundo. Por exemplo, javalis foram vistos andando nas ruas em Barcelona. A prefeitura do Paulista-PE, anunciou que, devido as praias vazia, 97 de tartarugas-de-pente nasceram ontem e tomaram seu rumo a caminho do mar.

Com o declínio do tráfego humano nas ruas, os animais podem ir e vir livremente pelas cidades. Os pássaros agora podem ser ouvidos cantando, em diversas cidades. As plantas também estão sentindo o efeito do confinamento humano. As flores que, normalmente, são recolhidas, agora podem crescer em paz.

Com o confinamento, as pessoas têm a oportunidade de perceber como elas sentem falta da natureza e do ar livre. Por isso, também é necessário ter cuidado com o fim da quarentena. As pessoas vão querer voltar a estar próximas da natureza e o excesso pode prejudicar consideravelmente a fauna e a flora.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »