11/04/2020 às 11h29min - Atualizada em 11/04/2020 às 11h29min

Conheça: “O desaparecimento de Madeleine Mccann”

Mistério sem solução: 13 anos desaparecida

Clara de Andrade Lopes

        “O desaparecimento de Madeleine Mccann”, é uma série documental da Netflix lançada em março de 2019, que conta a terrível história de um desaparecimento que não foi solucionado até hoje. Uma garotinha britânica prestes a completar 4 anos desapareceu misteriosamente do quarto enquanto dormia junto com seus irmãos gêmeos no apartamento de um complexo turístico onde passava férias com os pais, que estavam em um restaurante próximo. Já se passaram 12 anos desde o ocorrido e até hoje ela não foi encontrada. Em 12 de maio do ano passado, Madeleine completou ou estaria completando 16 anos.




                             
            Todas as noites a menina era deixada dormindo ao lado de seus irmãos, na época com 2 anos de idade, no quarto do apartamento onde estavam hospedados, enquanto seus pais saiam para jantar com amigos em um restaurante dentro do próprio resort a mais ou menos 100 metros do quarto. Os pais de Madeleine e os amigos com quem estavam jantando montaram uma espécie de rodízio para irem visitar o quarto das crianças a cada meia hora e verificar se estava tudo bem. Na noite do dia 3 de maio, aproximadamente às 21:00, o pai de Madeleine, Gerry McCann foi ao quarto e verificou que estava tudo certo, assim, voltou para o restaurante e o esquema de rodízio dos pais continuou normalmente. Às 21:30, um amigo do casal visitou o quarto e também verificou que estava tudo certo.

                         

            Até que, às 22:00, Kate McCann, mãe de Madeleine, foi ao quarto dos filhos. Chegando lá, ela encontrou a cama de Madeleine vazia e as janelas abertas, o desespero tomou conta da mãe que saiu gritando socorro, dizendo que a filha não estava no quarto e havia sumido. A forma como ela reagiu ao ver que a filha tinha desaparecido, o modo e a frase que ela gritou, dizendo “Eles a levaram”, e também o fato dela ter ido dormir, na noite do crime como se nada estivesse acontecendo, colocaram a mãe como uma das suspeitas do crime. O amigo da família, que foi a “última” pessoa a ver Madeleine, disse que a criança estava no quarto quando foi sua vez de checar, entretanto, em depoimento admitiu que não tinha certeza que ela estava lá, apenas os gêmeos.

                         

            No mesmo instante em que notaram o desaparecimento da garota a polícia foi acionada e chegou 1 hora depois no local. O quarto onde Madeleine estava não foi fechado, e diante disso, muita gente entrou lá para procurá-la, mexendo nos lençóis, fechaduras, cama e a cena do crime foi alterada inevitavelmente. Aeroportos, além dos hóspedes e funcionários do resort foram alertados para que começassem as buscas pela criança, que até hoje não foi encontrada.

            De acordo com um dos depoimentos, logo antes de Madeleine desaparecer, um homem vestido de preto havia passado carregando uma criança dormindo de pijamas em seu colo, mas não foi possível identificar a pessoa e se era Madeleine de fato em seus braços. A primeira declaração oficial da polícia, no dia 5 de maio, dizia haver suspeita de crime de rapto. No dia 6, do mesmo mês, a polícia havia identificado um suspeito e disse que a criança ainda deveria estar viva e na área.

                            

 Madeleine Mccann

Madeleine Mccann

            A polícia de Portugal também apontou um cidadão alemão conhecido como “pedófilo predador” que havia sido condenado pelo assassinato de 3 crianças e havia molestado pelo menos 40, suposição esta que foi descartada no mesmo ano, pois seu alvo eram crianças do sexo masculino. Entretanto, em 2019, foi divulgado um retrato falado de um suspeito de envolvimento no caso. Porém o retrato chama atenção por só ter o contorno do rosto em formato oval e um esboço de cabelo. Martin Ney, o alemão condenado pelos crimes de pedofilia, voltou a ser investigado como suspeito.

                            

            Os pais da menina foram finalmente apontados como principais suspeitos do sumiço da filha em setembro de 2007, quatro meses depois do ocorrido. A suspeita é que o rapto de Madeleine foi levantado para encobrir a morte da menina, que teria morrido no quarto do resort, após seus pais, que eram médicos, terem administrado incorretamente  uma dosagem de calmante para fazer ela e os irmãos, que eram hiperativos, dormirem. Essa teoria ganhou força após cães farejadores encontrarem odor de cadáver no apartamento e no carro alugado pela família. Esta hipótese foi fortemente apoiada pela imprensa e é uma das teorias mais fortes sobre o que realmente aconteceu. A família passou a ser intensamente perseguida pela mídia, que sem nenhum remorso chamava-os de assassinos. Os amigos e vizinhos sempre tentaram defendê-los, alegando que eram muito unidos e felizes, e que jamais seriam capazes de cometer tamanha atrocidade.   

                          

            Outra possível hipótese que foi levantada pela polícia é a do tráfico de pessoas. Nessa teoria a garota foi sequestrada por aliados ao tráfico e levada para a Espanha ou Marrocos para ser vendida como escrava. No dia 9 de Maio, uma norueguesa, contatou a polícia garantindo ter visto Madeleine em um posto de gasolina em Marrocos, acompanhada por um homem de aproximadamente 40 anos. No dia 25 de setembro, também em Marrocos, um casal tirou uma foto onde era possível ver  uma menina semelhante a Madeleine, mas infelizmente foi confirmado que a menina era marroquina. Desde então, várias pessoas registraram que haviam visto Madeleine, mas ninguém nunca encontrou a menina de fato. A aparência padrão da menina, branca, loira e de olhos claros também dificultava as denúncias, pois era muito fácil encontrar garotas parecidas com ela. O que era mais divulgado pela família para ajudar nas investigações eram fotos onde uma mancha que Madeleine tinha em um dos olhos aparecia. 

    A série está disponível na Netflix e pode ser acessada através do link: https://www.netflix.com/br/title/80194956. E qualquer informação nova sobre o caso pode ser comunicada à polícia através dos contatos presentes na imagem abaixo: 

                 


Editado por : Bruna Blankenship 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »