08/05/2020 às 16h12min - Atualizada em 08/05/2020 às 16h12min

Opinião: Os prós e os contras da possível volta de Neymar para Espanha

Segundo diários esportivos da Espanha, o brasileiro deseja retornar ao Barcelona

Claudio de Salles Jr - Editado por Paulo Octávio
Neymar contra o Borussia. Foto: Sascha SCHÜRMANN / AFP
Como em todas as últimas janelas de transferências o nome de Neymar movimenta os bastidores do futebol mundial desde a sua saída polemica do Barcelona para o PSG. Na Catalunha não se fala de outra coisa. No último período de transferências, Neymar esteve em 93 capas dos quatro principais jornais esportivos espanhóis, isso mostra o tamanho que essa negociação tomou e a relevância do atleta para o futebol do mundo. Atualmente, segundo o “Mundo Deportivo”, o brasileiro teria fechado um acordo com o Barça para evitar a sua transferência para o maior rival, o Real Madrid, durante a janela de transferências do verão europeu de 2019. O mesmo diário esportivo catalão afirma que Neymar teria prometido ao Barça que conseguiria a sua saída de Paris no ano de 2020. As matérias relatam que o atleta tem como principal desejo deixar o Parc des Princes. E o Paris Saint-Germain já aceita uma possível saída do seu principal jogador nos últimos anos e já monta uma operação para venda do atleta. Seria bom ou ruim um retorno de Neymar ao Camp Nou? Bom para quem? Ruim para quem? Essas perguntas rondam a mente da maior parte dos fãs do esporte no planeta.

O lado positivo de uma possível transferência  seja para Madrid ou para o rival Barcelona é o acréscimo de qualidade nos elencos dos clubes. Caso opte pela Catalinha, voltará atuar junto com Lionel Messi e Suarez e refazer o trio MSN. Se for para capital, o brasileiro daria uma nova cara para Real e certamente devolveria os Blancos ao favoritismo na Liga dos Campeões e na disputa por novos títulos. E saciaria a falta de ídolos dos Blancos, que ainda sofrem com a saída de Cristiano Ronaldo. Além disso, uma figura como Neymar turbina o marketing de qualquer agremiação  e com isso aumenta a venda de camisas. Mas como os seus últimos escândalos e cai-cai na Copa de 2018 arranharam sua imagem, o boom que ocorreu em sua transferência para Paris não deve ocorrer.

Porém, o craque carrega consigo um "pacote" de fatores desagradáveis. As polêmicas em redes sociais, o comportamento do astro e algumas das pessoas ao seu redor arranha a imagem dele. Será que hoje, mais velho com seus 28 anos, ele aceitaria ser coadjuvante de jogadores como Messi? Temperamental, como é conhecido, poderia causar problemas nos bastidores se ficasse fora de algumas partidas. Mas se conseguisse, finalmente, domar o seu lado psicológico não é possível apontar motivos que desaprovariam a contratação de um atleta de tamanha qualidade.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »