25/06/2020 às 14h28min - Atualizada em 25/06/2020 às 14h23min

Vasco atinge 90 mil renovações ou adesões no programa de sócio torcedor

Torcida vem abraçando o clube financeiramente no Sócio Gigante

Elison Lima - Editado por Paulo Octávio
Logo Sócio Gigante Foto: Facebook Sócio Gigante
Vasco atingiu, no último domingo (21), a marca de 90 mil renovações ou adesões em seu programa de sócio torcedor, o “Sócio Gigante”. Até a publicação desta matéria, o contador presente no site apontava do programa apontava 91.272 renovações ou adesões desde o dia 1º de maio, prazo em que a campanha #BoraRenovar foi feita com o intuito de fidelizar o torcedor. Ao todo, o contador registra 114.405 "gigantes", termo adotado pelo clube para referir-se aos sócios-torcedores. 

A renovação dos planos de sócios oriundos da enxurrada de adesões ocorrida no ano passado se faz necessária devido à caótica situação financeira pela qual o clube atravessa, refletida no atraso de salários de jogadores e funcionários e no aumento substancial da dívida total. Essa nova etapa propõe benefícios àqueles que renovarem, seja por um período de seis meses, seis meses com dois meses de bônus, 12 meses ou 12 meses mais três meses bônus. A bonificação se dá pelo prazo sem jogos por conta da pandemia da Covid-19.

A manutenção dessa fonte de renda é importante para a sobrevivência financeira do clube, uma vez que o “boom” de adesões por conta da Black Friday em novembro de 2019 aumentou exponencialmente a receita vinda desse projeto. O ganho durante os seis meses propostos com desconto fez o ganho aumentar para R$ 20 milhões, segundo afirmou o vice-presidente de comunicação e relações públicas do clube, Claudio Fernandez, ao jornal Lance. Uma média de pouco mais de 3 milhões de reais mensais, o que ajuda a incrementar os pagamentos.

Outros fatores ajudam a explicar o crescente número de sócios: a diversidade de planos que abrangem os mais variados segmentos de torcedores, Brasil e mundo afora, além do plano mais barato, o “Camisas Negras”, destinar parte da receita a instituições de caridade. Fora os descontos na compra de ingressos e produtos licenciados do Cruzmaltino. Com os números atuais, o clube espera ganhar os três milhões mensais com o programa de sócio torcedor ganhos anteriormente. A meta estipulada pelo marketing do clube foi alcançada mesmo em meio a uma das maiores crises sanitárias da história e que, consequentemente, influencia no poder aquisitivo das pessoas e no seu poder de investimento.

O programa Sócio Gigante foi implementado em 2016 e reformulado em 2018, tornando-se mais acessível e com preços mais abrangentes aos torcedores vascaínos. Antes da promoção, o Vasco possuía 30 mil sócios-torcedores em sua base cadastral, sem contar os sócios beneméritos e estatutários. Com o aumento no volume de sócios, o clube enfrentou problemas com a entrega das carteirinhas nas residências, por isso contratou uma empresa para que o problema fosse devidamente sanado. Uma possibilidade de determinar que os sócios-torcedores tenham direito a voto para a eleição do clube foi cogitada, ainda que nos planos mais caros, porém a ideia não levada adiante, ao menos por enquanto.

Em abril, o clube encaminhou um e-mail para seus sócios, sensibilizando-os a renovarem os planos, exaltando conquistas históricas, momentos de superação para o levante da instituição. Além da perspectiva de futuro melhor e poder fazer parte de um processo de reconstrução, aproximando o clube da própria torcida. A torcida vem comprando a ideia, dá provas em sequência de amor e fidelidade ao clube, independentemente de quem esteja no comando da diretoria, nem o momento pelo qual o mundo passa.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »