29/06/2020 às 13h31min - Atualizada em 29/06/2020 às 12h06min

O que é ser leitor no Brasil?

Douglas Augusto - Editado por Bruna Araújo

Segundo a pesquisa Retrato da Leitura, realizada em 2015 pelo Instituto Pró-Livro, pelo menos 56% da população brasileira pode ser considerada leitora. A pesquisa aponta que é tido como leitor a pessoa que leu, inteiro ou em partes, pelo menos um livro nos últimos três meses. Entretanto, será que poderíamos realmente considerar que 56% da população brasileira é composta de leitores? 

Os donos do blog, canal e locadora de livros "Viagens Literárias", Monique Braga e Rennan Gardini, contam que ser leitor é ter uma relação intíma com o livro. "É sair do mundo que estamos agora para transcender em outro espaço." afirma Monique. "Eu entendo o ponto deles de considerar uma pessoa que ler um livro a cada três vezes um leitor, mas também tem que ter uma frequencia maior, tem que ser um hábito da pessoa", completa Rennan.

Infelizmente, a acessibilidade à leitura no Brasil não é tão fácil, principalmente às classes com menor poder aquisitivo. Os preço dos livros no Brasil não são tão acessíveis, mas o grande prejuízo está realmente no hábito que nunca foi construído. Diego Santos conta que construiu poucas memórias sobre a leitura na sua infância. "Foi raro, pelo que eu me lembre, ter contato com livros sem serem os didáticos do ano letivo. Eu descobri o gosto por ler aos 14 anos por amigos que falavam sobre uma série de livros e fiquei curioso, mas tive que ler em e-book, pois os livros eram, e ainda são muito caros".

 










Alternativas

O streaming de áudio mais conhecido custa R$16,90 por mês, a plataforma de séries e filmes mais utilizada possui o pacote básico por R$21,90. O serviço do Kindle Unlimeted, no qual você tem acesso a mais de um milhão de livros, custa R$19,90. O preço se mantém na média dos outros tipos de plataformas, mas o de livros segue sendo com a de menor assinantes. Muitos preferem os livros físicos do que os e-books, cujo o preço em 2013, segundo o Instituto Nielsen, era de R$34,00, e o preço em 2019 salta para R$42,07, o que não faz coerência com os fatores estéticos de capa e acabamento do produto que podem atrair não leitores ao seu primeiro livro. 

Biblioteca de escolas públicas poderiam ser uma saída se estivessem abertas. André Passos, estudante do segundo ano do ensino médio, é apaixonado por livros, mas nunca pode aproveitar os da biblioteca do seu colegio. "Existia uma biblioteca e deveria ter uns 600 livros, mas nunca ficava aberta, e quando abria, era por uns 15 minutos. E a burocracia para conseguir emprestar também desanimava".

Fabianne Rodrigues, recém formada de biblioteconomia pela UFAM, afirma que: "ser leitor considera os que lêem 1 ou 10 livros ao mês, aos que dedicam aos textos da faculdade, aos jovens e senhoras que concentram suas leituras em salmos da bíblia. Não é sobre o quanto você lê, mas o quanto você permite ser moldado, transformado e incomodado pela leitura. A leitura funciona com frutos, você pode ler 100 livros por ano e ainda assim continuar sendo um cidadão quadrado".

Pensar em 56% da população brasileira é negar a realidade de possivelmente não termos nem metade desse número. Os livros, até mesmo os mais fantasiosos, trabalham desde nossa empatia ao saber votar em um bom presidente. Em uma comparação com a realidade, o Brasil já é um pais de maioria leitores? 

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »