10/07/2020 às 19h29min - Atualizada em 11/07/2020 às 18h44min

Veganismo: Saúde, sustentabilidade e respeito

Com a procura por uma vida mais saudável e natural crescendo cotidianamente, o mundo tende a se adaptar cada vez mais, e com isso, novas formas de trabalho e novas crenças surgem ao longo do tempo

Ana Paula Cardoso - Editado por Caroline Gonçalves
Foto: Enrique Díaz / Divulgação: 7cero / Getty Images
A pesquisa realizada em 2018 pelo Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (IBOPE) revela um crescimento de 14% no número de brasileiros que não consomem carne, este percentual se torna ainda maior nas regiões metropolitanas de São Paulo, Curitiba, Recife e Rio de Janeiro, subindo para 16%.

Juntamente, o interesse por produtos veganos apresenta um rápido crescimento. Consequentemente, espera-se que a sociedade se adeque cada vez mais a esse estilo de vida que exclui o consumo de qualquer produto que advém de origem animal.

Esse estilo de vida que busca excluir, na medida do possível e do praticável, todas as formas de exploração e de crueldade contra animais, seja para a alimentação, para o vestuário ou para qualquer outra finalidade pode acontecer a partir de incontáveis decisões, como por exemplo, a busca de uma saúde melhor, o respeito a causa animal e ambiental ou por seguir um postulado filosófico espiritualista.

O empreendedor Fabio Zukerman vegano há três anos deu origem a Green Kitchen, a primeira cozinha digital 100% vegana plant-based do mundo, exclusiva para delivery e retirada, sendo situada em São Paulo. Segundo ele, sua missão é mostrar comida gostosa, resgatar memórias afetivas e fazer as pessoas comerem algo muito similar ao tradicional apresentando um cardápio que resgata isso.



Seu negócio surgiu de uma quebra de tradições e da união entre tecnologia e alimentação. Além disso, Zukerman diz se preocupar em gerar dinheiro inteligente. “Um dinheiro que faça bem para toda a cadeia, aos nossos fornecedores e clientes".

Ao comentar sobre a adesão a alimentação vegana ele afirma que “essa alimentação sempre vai despertar de alguma forma, seja pela boa digestão, questões climáticas e ambientais ou por economia”.
“Isso tudo que estamos vivendo é um grande aviso, não vejo um mundo vegano, adoraria, mas não vejo, acho que se o mundo fosse vegano, não estaríamos vivendo essa pandemia” afirma Fabio ao comentar sobre a crise de saúde pública que o mundo vivencia com o vírus Sars-CoV-2.

A nutricionista especializada em avaliação metabólica de adultos e materno-infantil, dietas vegetarianas, veganas e de transição, Ana Ceregatti possui um projeto no YouTube denominado Escola de Nutrição em que ela mobiliza as pessoas a terem uma alimentação próxima da terra, com pouco ou nenhum consumo de alimentos processados.

A falta de nutrientes gera consequências no organismo, isso pode acontecer inclusive em dietas que apresentam o consumo de carne. “Uma pessoa que come muita carne, salgadinho e não come fruta, verdura, legume, ela vai apresentar falta de nutriente” conta Ana.



Segundo Ceregatti, existe uma tendência muito positiva quando se adota uma dieta integral, vegetal, natural em relação a redução de várias doenças. “Se você pegar uma alimentação onívora bem balanceada e comparar com uma alimentação vegetariana bem balanceada, a pessoa tende a apresentar menos saúde na dieta onívora".

“Recomendo que todos façam adesão à uma dieta integral vegetal natural, acho que temos benefícios de saúde incontestáveis, de saúde física, emocional, espiritual e ética ambiental", revela a nutricionista.

Jaya Deva, também conhecido como Jean, é administrador do Restaurante Confraria Vegana, sediado na Fazenda Nova Gokula, uma comunidade que conforme ele me contou, foi constituída há 40 anos atrás a fim de estabelecer um padrão de vida diferente, em que os princípios do Bhagavad-Gita pudessem ser aplicados. Neste lugar são realizados retiros espirituais, caminhadas ecológicas, soltura de pássaros do IBAMA, agricultura orgânica, além de outras programações.

Segundo ele o Restaurante Confraria Vegana é uma porta de entrada para o Nova Gokula, sendo um lugar que oferece comodidade. “Nós procuramos propiciar momentos com facilidades para que as pessoas possam ir, se hospedar, se alimentar e ter sua vivência espiritual".

“Decidimos abrir o restaurante vegano em respeito ao movimento que nós apoiamos, no sentido de que nós entendemos que há realmente a exploração e violência no mercado industrial” conta Jean.
 “Nós seguimos o sentido da não violência, tanto no vegetarianismo quanto no veganismo, dentro do veganismo o animal é um ser senciente, ele sofre, porque ele tem uma alma que está vivenciando uma aprendizagem, essa vida precisa ser cumprida por completo, para que essa alma tenha oportunidade de migrar para um corpo superior” afirma Jean ao falar um pouco sobre a contribuição ao movimento vegano.



Para saber mais, acesse: 
Canal do Youtube Escola de Nutrição: https://www.youtube.com/escoladenutricao/ 
Green Kitchen: https://www.instagram.com/greenkitchenbr/?hl=pt-br
Restaurante Confraria Vegana: https://www.instagram.com/confraria.vegana/
Nutricionista Ana Ceregatti: https://www.instagram.com/anaceregatti/?hl=pt-br
Fazenda Nova Gokula: https://www.instagram.com/fazenda.nova.gokula/?hl=pt-br


Referências:
IBOPE, Brasil. Pesquisa de opinião pública sobre vegetarianismo. 2018. Disponível em: https://www.svb.org.br/images/Documentos/JOB_0416_VEGETARIANISMO.pdf. Acesso em 02 de Julho de 2020.
BBC.  Os riscos da dieta vegana. 2016. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/geral-36446864. Acesso em 02 de Julho de 2020.
HAMMAN, Renan. Veganos! Quem são? O que comem? O que não fazem? Descubra agora mesmo. 2016. Disponível em: https://www.megacurioso.com.br/animais/75382-veganos-quem-sao-o-que-comem-o-que-nao-fazem-descubra-agora-mesmo.htm. Acesso em 02 de Julho de 2020.
Seja vegano. 2020. Disponível em: https://www.sejavegano.com.br/. Acesso em 02 de Julho de 2020.
Imprensa mercado e consumo. Restaurantes investem em opções vegetarianas e sustentáveis. Disponível em: https://www.mercadoeconsumo.com.br/2019/06/20/restaurantes-investem-em-opcoes-vegetarianas-e-sustentaveis/. Acesso em 02 de Julho de 2020.


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »