21/07/2020 às 21h00min - Atualizada em 21/07/2020 às 20h41min

Após fechamento, estação André Rocha, no Rio de Janeiro, é abandonada e não tem previsão de reabertura

Passageiros e pessoas próximas ao local comentam o abandono público

Renata Machado - Editado por Barbara Honorato
Renata Machado
A estação do BRT André Rocha, que faz parte do corredor transcarioca, foi fechada após decreto 47.338 que tem por objetivo prevenir aglomerações nos meios de transporte público para conter a proliferação do novo coronavírus. Mesmo com a paralização do serviço, o local não ficou livre da destruição.

A moradora do bairro da Taquara, Amanda Soares, de 22 anos, menciona todo transtorno que teve após o fechamento da estação.”Às vezes saio tarde do trabalho e tenho que andar até em casa e é bem mais perigoso”, comenta. Amanda ainda acrescenta que com o fechamento, a estação acabou se tornando um local propício para pessoas em situação de rua e dependentes químicos fazerem de abrigo.” Acabou se tornando algo comum. Mas não tem como se acostumar”, completa.

A estação, que servia como ponto de referência, agora se tornou um obstáculo. Devido à falta de fluxo de pessoas na região, o comércio foi o mais prejudicado. “O pessoal que vinha do Brt parava aqui pra comprar”, informa a funcionária de uma empresa próxima ao local. Segundo a mulher, que preferiu não se identificar, uma senhora e um rapaz aproveitaram a pouca movimentação para tentar furtar o estabelecimento. “Já é a segunda vez que entram aqui e tentam fazer isso”, comenta.

Em nota, a Polícia Militar afirma que trabalha no combate aos episódios de dano e furto, mas enfatiza que é direito e função dos cidadãos denunciar, via 190.

Além disso, com a desativação desse serviço, acarretou no aumento de passageiros na estação vizinha.” Se a estação [André Rocha] voltar, acredito que o BRT da Taquara fique mais vazia, que, hoje, acaba ficando mais sobrecarregada”, disse Ana Paula que trabalha em um escritório próximo à estação. A secretária defende que investimento e fiscalização, por parte dos órgãos responsáveis, podem ser algumas das medidas para que este meio de acesso volte.

Ao ser questionado por um seguidor através de uma rede social sobre a reabertura desse serviço, o perfil oficial do consórcio  BRT Rio informa que a estação foi vandalizada no período em que estava paralisada e que estão sendo feitos levantamentos sobre os reparos a serem executados, mas que ainda não há um prazo para reabertura. Enquanto isso, pessoas próximas ao local buscam por respostas ao descaso público.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »