25/07/2020 às 16h14min - Atualizada em 25/07/2020 às 16h14min

Evolução dos gráficos dos games: de 1958 até 2020

A tecnologia avançou rapidamente em pouco tempo. Venha conferir todas as evoluções dos jogos desde do início

Gledys Ramos - Editado por Fernanda Simplicio



Os videogames evoluíram muito desde dos primeiros jogos, sejam nos gráficos ou em suas histórias. Hoje em dia, estão mais realistas e os jogadores tem a experiência de sentirem dentro do jogo, além disso, as histórias estão mais complexas, com roteiros e dublagens que encantam

Cada geração de games, desde 1958, teve sua inovação tecnológica que foram importantes para as evoluções dos gráficos e para os novos modos de jogar.


O JOGO DA GUERRA FRIA





Em 1958, foi criado o jogo Tennis for two, mas ao contrário do que você imagina, não era um jogo para ser comercializado e sim para ser usado como treinamento para os soldados dentro das bases militares durante a Guerra Fria.

Não é muito espantoso que tenha surgido nas bases militares, pois era onde os homens passavam muito tempo confinados, então surgiam muitas formas de entretenimento e foi onde também ocorreram muito avanços científicos e tecnológicos.

Apesar da grande engenhoca construída para produzir o jogo, Tennis for two era um jogo bem simples que tinha a opção para dois jogadores por ser bidimensional mas que seria impossível de se ter dentro de casa, uma vez que a máquina exigia um vasto conhecimento de eletrônica e se assemelhava a um radar, ou seja, era um pequeno gráfico que captava diferentes potências.



O APERFEIÇOAMENTO
A partir da década de 70, começou-se uma compactação dos equipamentos, já que seria inviável se ter uma máquina que ocupasse uma parede inteira dentro das casas. Foi a partir disso que a tecnologia começou a ser comprimida até que chegasse aos smartphones que conhecemos hoje.



O COMEÇO DO PROTAGONISMO DOS GRÁFICOS
Na mesma década em que começaram a compactar as máquinas (década de 70), os games começaram a ganhar popularidade com os fliperamas. Os primeiros jogos disponíveis ao público foram PONG Odissey, iniciando a primeira geração de jogos caseiros. Mas foi com o jogo ATARI, em 1977, que ocorreu o grande sucesso dos games e assim, surgiu a segunda geração dos videogames, na qual era possível criar jogos de aviões, super-heróis, aventura, todos com números limitados mas já possuíam cores e sons.



NOVAS GERAÇÕES


Em 1985, surgiram os videogames NINTENDO e o MASTER SYSTEM, que ofereciam gráficos mais coloridos e bem trabalhados. A partir disso, começou uma disputa no mercado game para saber quem tinha a melhor qualidade nos jogos. A maior concorrência era entre NINTENDO e SEGA, até que em 1994, surgiu o Playstation, que viria a se tornar adversário do Saturn e do NINTENDO 64, lançado em 1996.

Começava também, uma exploração do 3D, o número de cores e polígonos possíveis em tela aumentaram para milhares, o que fez com que os designers gráficos, programadores e toda a equipe por trás dos jogos, procurassem melhorar as qualidades do jogos de uma maneira ainda mais desafiadora.

A disputa no mercado foi a grande responsável pelo avanço da qualidade ao longo do tempo, quando achar que não é mais possível melhorar, sempre avançam mais, diminuindo a distância entre virtual e real.

Atualmente, na era dos smarts, as resoluções de imagem ficaram maiores e exigem ainda mais investimentos dos produtores. Além disso, este novo momento também proporciona jogos graficamente surpreendentes para celulares e tablets, segmentos que sequer eram enxergados há uma década atrás
.




VEJA EM ORDEM CRONOLÓGICA A EVOLUÇÃO


TENNIS FOR TWO (1958) - Em uma minúscula tela dentro de um enorme osciloscópio, este foi o primeiro jogo com visor gráfico.




ZORK (1977) -  Início de um novo gênero: a aventura textual. Estes jogos ensinaram às primeiras gerações de designers e jogadores a importância da imaginação e da criatividade.




SUPER MARIO BROS. (1985) - Este é um ótimo exemplo de como imagens tão clássicas foram criadas apenas por conta da necessidade de adaptação.




MORTAL KOMBAT (1992) - Até esta grande franquia aparecer, os gráficos eram baseados em animações bidimensionais, cruamente desenhadas. O jogo foi pioneiro na captação de movimentos reais de atores para conversão em pixels.




DONKEY KONG COUNTRY (1994) - A criação de modelos 3D em computadores de alta capacidade deu uma nova vida à franquia. Porém estes modelos tiveram que ser capturados em imagens 2D para que pudessem rodar sem problemas nos consoles da época. No entanto, ainda podemos observar uma grande melhora nos gráficos, com maior profundidade de campo, ótimo trabalho de sombreamento e uma imagem muito mais nítida e detalhada. Donkey Kong Country se tornou um marco visual na linha do tempo dos videogames.




HALF-LIFE (1998) – Esse é um jogo que ainda permanece no topo da lista dos melhores games: sua história é rica, seu mundo é crível e o modo de jogar é perfeito, mas é o visual assombroso de Half-Life que o tornou tão memorável.




BIOSHOCK (2007) - No momento em que entramos em Rapture a cidade submarina art deco, onde se passa Bioshock, percebemos que aqui, retratado em milhares de mínimos detalhes, era um mundo real, rico e exótico para se explorar.





L.A. NOIRE (2011) - Noire fez algo que nenhum outro jogo ousou experimentar: concentrou toda a história apenas nas feições humanas.

Historicamente, os rostos foram um enigma para a indústria: infinitas expressões e nuances difíceis de se capturar em gráficos. 
L.A. Noire, no entanto, gira em torno de interrogatórios dos personagens, no qual você precisa olhar em seus olhos e determinar se estão dizendo a verdade ou não.




Assassin’s Creed Valhalla (2020) - Um jogo com gráficos totalmente próximos da realidade e com máxima definição. É possível visualizar todas as características dos personagens e do ambiente perfeitamente.




 

Com certeza, daqui alguns anos serão produzidos jogos com mais qualidade, por mais que pareça impossível ficar melhor do que já está. A tecnologia evoluiu muito rápido para conseguir sempre entregar um produto melhor que o anterior e é por isso que no futuro os jogos poderão sim ser confundidos com a realidade.

 

 

REFERÊNCIAS:

Blog da Pix Studios. A evolução dos gráficos dos videogamesPix studios, 25 de fev. de 2016. Disponível em: < http://www.pixstudios.com.br/blog/novidades-de-computacao-grafica-e-games/a-evolu%C3%A7%C3%A3o-dos-gr%C3%A1ficos-dos-videogames> Acesso em: 22 de jul. de 2020.

 

Joinville Games. UMA BREVE HISTÓRIA DA CAPACIDADE GRÁFICA DOS VIDEOGAMES. Joinville Games, 25 de abril de 2018. Disponível em: <http://www.joinvillegames.com.br/blog/2018/04/25/uma-breve-historia-da-capacidade-grafica-dos-videogames/> Acesso em: 23 de jul. de 2020.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »