25/07/2020 às 11h31min - Atualizada em 25/07/2020 às 11h31min

Joseph Gordan-Levitt retorna às telas em ‘7500’, uma produção original da Amazon

Conhecido pelos seus papéis em ‘A Origem’ e ‘500 dias com ela’, o ator volta como protagonista nesse novo suspense da Amazon

Lucas Lima - Editado por Bárbara Miranda
O ator Joseph Gordan-Levitt já transitou por diversos filmes em Hollywood, os mais conhecidos em sua carreira foram: A origem e 500 dias com ela. Dessa vez, ele aparece em um drama, original da Amazon, que chegou de forma bem sútil no catálogo do streaming, tendo uma boa recepção da crítica.
 
7500 traz a história de uma viagem de avião, saindo de Berlim para Paris, onde o copiloto é Tobias (Joseph Gordan-Levitt). Durante o trajeto, terroristas assumem um assalto na aeronave, com a intenção de tomar o controle da pilotagem.
 
A princípio o filme introduz os personagens da trama. Dentre eles, o protagonista, com um breve e simples resumo sobre sua vida. O intrigante em 7500 é que apesar de os personagens serem pouco trabalhados em relação a seus passados e história de vida, o filme consegue construir uma boa relação entre o público e eles.
 
O triunfo do filme está na sua construção de suspense. É um trama episódica que se passa em poucas horas. Então, o principal e o que progride a história é exclusivo do contexto. Por os personagens estarem naquela situação de angústia, e por terem sido apresentados, mesmo que brevemente no início, consegue-se desenvolver uma empatia por todos os sujeitos. É possível entender suas dores e questionar o que deve acontecer com eles por causa que é criado uma identificação do espectador com o contexto.
O gênero do tipo, assaltos à aviões já se tornou algo banal, mas a forma técnica que fora produzido, deu um tom exclusivo ao filme. Toda a trama se passa pela perspectiva de Tobias, então, só sabemos o que ele sabe. Ainda mais, todas as cenas acontecem dentro da cabine do piloto, sendo que os acontecimentos nas outras partes do avião são uma incógnita. 
 
Tal ambientação é um prato cheio para o suspense do filme. A situação em si já causa uma sensação de agonia, até porque é um local fechado e não tem como ser socorrido. Isso é intensificado quando não sabemos exatamente o que está acontecendo, já que não temos uma visão geral do avião. O sentimento de medo e até claustrofobia são atiçados, e com isso, o filme consegue imergir o espectador através dos sentidos. Assistir ao protagonista preso na cabine, pressionado pela situação e com decisões difíceis a serem tomadas potencializa nosso envolvimento com a trama. 
 
No fim, 7500 é um bom criador de expectativa e suspense, conseguindo construir uma boa interação com o público, atiçando seus sentidos e emoções com os altos e baixos. Vale a pena adicioná-lo à sua lista e se surpreender com suas reviravoltas e montanha de emoções.

REFERÊNCIAS
 
HESSEL, Marcelo. 7500. Disponível em:    <https://www.omelete.com.br/filmes/criticas/7500>. Acessado em: 23/07/2020.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »