25/07/2020 às 18h35min - Atualizada em 25/07/2020 às 18h21min

A era dos cancelamentos

Entenda a cultura do cancelamento, o fenômeno da internet que boicota famosos

Beatriz Costa Rodriguez - Editado por Alinne Morais
fonte: Freepik

O cancelamento acontece nas redes sociais quando figuras públicas  têm um comportamento ofensivo ou preconceituoso. Com isso para cancelar as pessoas basta parar de segui-lo na internet e não dar mais visibilidade ao seu trabalho. Logo a internet vira um tribunal de justiça feito pelos próprios usuários que usam da liberdade de expressão e a rápida repercussão para massificar ataques virtuais e criar uma ilusão de militância. Uma das táticas usadas é o exposed, que consiste em desmascarar alguém na praça pública on-line que é basicamente quando alguém joga na internet uma série de provas contra o cancelado.
 

A cultura do cancelamento

Para a psicóloga Janaina Soares "ser cancelado é ser rejeitado, e isso é doloroso para qualquer pessoa. Somos seres sociais, queremos fazer parte de grupos, ser aceitos. O dano causado pelo cancelamento depende dos recursos emocionais que a pessoa tem. Algumas pessoas podem passar por isso com mais dificuldade, ficando deprimidas, se isolando, ou questionando seu próprio valor’’. É preciso termos empatia e pensar como seria se fôssemos cancelados pelas pessoas à nossa volta sempre que cometêssemos um erro.
 

Janaina Soares diz: ‘’acredito que todos precisamos de tempo e espaço para amadurecer. Estamos em constante transformação, e certamente há coisas que fizemos há algum tempo, que jamais faríamos agora. É necessário direcionar esta compreensão também ao outro. Aprender a perdoar é um importante para a saúde mental para nutrir bons sentimentos, em vez de mágoa e do rancor.
 

Ela comenta também que ‘’aceitar que o outro falhou, não significa que estamos concordando com ele’’. Ao se tratar de famosos, as pessoas criam um ideal de pessoas perfeitas que não erram. Então, quando o erro acontece, tem um impacto muito maior.’’ E quando a conduta de alguém fere os direitos e sentimentos de outros, podemos criar caminhos para que a pessoa considere outros pontos de vista e reavalie sua atitude. Dialogar e refletir sempre serão mais efetivos’.
 

Big Brother Brasil

Caso você tenha assistido a edição do programa deste ano e acompanhado a repercussão nas redes, certamente era possível ver como a cultura do cancelamento funciona no dia-a-dia. Por isso bastava algum participante ter alguma atitude ou fazer algum comentário que o público não julgava certo que a pessoa já era cancelada. Os casos mais pautados eram os de  machismo,racismos e relacionamentos abusivos,mas com a enorme quantidade de cancelamentos e pedidos de expulsão nas redes sociais durante esta edição deixou o público sem paciência,logo qualquer erro dos participantes não era tolerado.


Para Fernanda, do Instagram helpyourfeelings ‘’essa onda de cancelamento é muito injusta, ninguém vai ser perfeito e ninguém pode ser julgado apenas por um determinado momento da vida’’. Como a Marcela e Boca rosa que participaram do BBB, duas mulheres incríveis que erraram em alguns momentos e foram massacradas na internet, já os homens machistas que fizeram coisas horríveis, foram enaltecidos, como o Prior.
 

Fernanda diz que ‘’essa cultura é muitas vezes ineficaz, pois tem gente sim que aprende com isso, se desculpa pelos erros, mas a maioria não’’. Todas as mulheres do BBB que foram canceladas pediram desculpas e  aprenderam com os erros. Como a  Boca rosa que fez discurso machista no BBB, saiu pediu desculpas e essa semana estava dando uma lição de moral  nos machistas do Pânico.

Os homens do BBB, todos foram cancelados e nenhum se redimiu, eles apenas fizeram deboche com a situação. Então, a onda de cancelamento não é algo positivo e ela acredita que a deveria ser cancelada. Pois na maioria das vezes só trás dor e humilhação.

 

Vida após o cancelamento

A duração e o impacto do cancelamento têm muito a ver com o lugar social que cada um ocupa e o peso que a sociedade dá ou não para quem está sendo cancelado. Com isso voltar às redes sociais após o ocorrido é um grande desafio para as figuras públicas e cada um tenta passar pelo baque da forma que consegue.Porém a volta à normalidade é um processo longo e requer esforços em várias frentes, na tentativa de aplacar os danos causados, às vezes, por um único deslize que pode ser fatal para a sua vida pública.
 

A psicóloga diz que ‘’o diálogo abre espaço para que as pessoas expressem suas opiniões e discutam. Sem o diálogo, não se dá a oportunidade para que a pessoa se explique, reveja seu comportamento. Desta forma, o impacto da falta dele tende a ser negativo. Estimula o julgamento, a intolerância e o afastamento das pessoas, muitas vezes, de forma precipitada. A possibilidade de reprovação em massa pode também estimular um comportamento não autêntico, uma busca exagerada por perfeição em diferentes aspectos, a fim de ser aprovado e aceito por todos’’. 
 

A influencer Gabriela Pugliesi foi cancelada na internet por fazer uma festa durante a pandemia.Entretanto isso afetou diretamente o trabalho dela, ela perdeu 100 000 seguidores, pediu perdão e desativou o Instagram e deixou de faturar mais de  200 000 reais por mês com publicidade. Logo depois de três meses do ocorrido ela volta com um vídeo no  Instagram se desculpando  e citou "planos de Deus", "planejamento de vida", a superficialidade das redes sociais e disse que:  "eu comecei a me questionar. É como se num momento de fragilidade você acreditasse em tudo de ruim que falam de você’’. Ela também anunciou agora é operadora no mercado de ações e a investe na Bolsa de valores, mas mais recebeu diversas críticas nas redes.
 

Durante o  BBB20, a Boca Rosa perdeu mais de 100 mil seguidores após não acreditar nas mulheres e por quase trair seu então namorado.Com isso ela não foi perdoada pelo público e foi a primeira mulher a ser eliminada.Porém ao sair da casa ela relatou ter aumentado em três vezes a venda do seus produtos. Logo ela disse no Instagram que sofria ataques e ofensas de mulheres e que: ‘’uma coisa que aprendi é que não faço mais questão de ser amada por muita gente. Ainda tinha sentimento de rejeição que doía, mas a gente vai acostumando. Tem gente que me ama e que me odeia e será sempre assim."
 

A cultura do cancelamento parte do princípio de um tribunal de justiça na internet feito pelos próprios usuários e eles tentam fazer justiça com as próprias mãos. Porém ao mesmo tempo que as pessoas erram e merecem uma segunda oportunidade desde que tenha entendido seu erro e mudado, existem coisas que são compreensíveis  e que as pessoas não tolerarem. Logo eles não dão  espaço para o diálogo, ela apenas silencia as pessoas e isso torna a sociedade mais ignorante e distribui ódio entre as pessoas. Isso mostra que apesar de as redes sociais trazerem muitos benefícios elas também podem ter um lado muito tóxico.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »