31/07/2020 às 15h49min - Atualizada em 31/07/2020 às 15h42min

Quick Charge 5 promete carga completa da bateria em 15 minutos

Nova tecnologia é 70% mais eficiente que versão anterior, diz Qualcomm

Thiago Oliveira - Editado por Manoel Paulo
Olhar Digital
Qualcomm/Reprodução
A gigante dos processadores Qualcomm anunciou na última segunda-feira (27) a mais recente versão da sua plataforma de carregamento. O Quick Charge 5, que será capaz de carregar uma bateria por completo em apenas 15 minutos.

Quando comparada a versão anterior, de 2017, o Quick Charge 5 é uma revolução sendo 70% mais eficiente que o QC4, já que é capaz de preencher 50% de uma bateria de 2750 mAh em apenas cinco minutos, dez a menos que a versão anterior.

Segundo a empresa essa é a primeira plataforma de carregamento rápido comercialmente viável que possibilita ao aparelho suportar 100W de potência. A nova plataforma conta ainda com um sistema que controla a temperatura da bateria durante a carga e sistemas de bloqueio contra excessos de corrente e voltagem.

“O Quick Charge 5 é a nossa solução de carregamento mais rápida e versátil e permitirá que os consumidores desfrutem de seus dispositivos por mais tempo sem se preocupar com o tempo de carregamento. Estamos orgulhosos de expandir nosso portfólio de tecnologia e tornar a carga de 100W  uma realidade comercial”, afirma Ev Roach, vice-presidente de gerenciamento de produtos da Qualcomm.



Os primeiros smartphones disponíveis com essa tecnologia devem estar disponíveis no mercado a partir do terceiro trimestre desse ano, sendo a Xiaomi a primeira a instalar a tecnologia em seus smartphones.

Essa tecnologia por mais que seja rápida não afeta a saúde da bateria. As plataformas de carregamento mais recentes são preparadas para voltagens mais altas e operam com maior voltagem até metade do carregamento e após isso freiam a corrente.

Isso ocorre por que as baterias atuais atuam em duas fases: a primeira com um pico de tensão na bateria vazia e a carrega até os 50 ou 70%. Na segunda fase o sistema gerencia e diminui a corrente para não sobrecarregar o sistema.

“A menos que algo dê errado com o circuito, você não pode sobrecarregar um telefone moderno, eles têm proteção embutida para impedir exatamente que isso aconteça”, afirma Vankat Srinivasan, pesquisador de bateria do Laboratório Nacional Argonne.
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »