05/08/2020 às 19h42min - Atualizada em 05/08/2020 às 19h11min

Protestos dos jogadores vão além da frase "Black lives matter" na NBA

De LeBron James a Donovan Mitchell: atletas fizeram protestos impactantes por justiça racial nos Estados Unidos

Natan Alves - labdicasjornalismo.com
Donovan Mitchell circula com seu colete que mostra nomes de vítimas negras ocorridas nos Estados Unidos. Foto: Divulgação/ Instagram Donovan Mitchell
Como foi visto desde o retorno da NBA, as quadras de jogo foram estampadas com a frase “Black Lives Matter”, em forma de apoio a causa racial desenvolvida no Estados Unidos. Contudo, os jogadores LeBron James (Los Angeles Lakers), Donovan Mitchell (Utah Jazz) e Jimmy Buttler (Miami Heat) chamaram atenção pelos posicionamentos adotados, que vão além das frases de apoio a discussão racial, e até o uso de outras frases  foram autorizadas pela organização da liga. Utilizando o reconhecimento que eles construíram dentro de quadra deixam também sua mensagem social aos que os assistem.

Logo de início, a NBA se propôs a expor a temática racial e concentrar a liberdade de expressão aos atletas após a intensa discussão sobre justiça racial ocasionada pelo assassinato de George Floyd nos Estados Unidos. Enquanto organização, a NBA possibilitou que os jogadores escolhessem frases que seriam estampadas na camisa em forma de protesto e apoio a comunidade negra. Desta forma, jogadores estavam livres para selecionar uma mensagem dentre as opções:

"Black Lives Matter; Diga seus nomes; Voto; Eu não consigo respirar; Justiça; Paz; Igualdade; Liberdade; O suficiente; Poder para as pessoas; Justiça agora; Diga o nome dela; Sim, podemos; Libertação; Nos veja; Ouça nos; Nos respeite; Ame-nos; Ouço; Nos escute; Levante-se; Aliado; Anti-racista; Eu sou um homem; Fala; Quantos mais; Economia de Grupo; Reforma da educação; e Mentor."

 

Mas LeBron quebra a “corrente” das mesagens de justiça social. O astro dos Los Angeles Lakers foi um dos principais nomes a se negar a estampar em sua camisa mensagens de apoio dispobilizadas pela liga. Com isso, muitos fãs se espantaram com sua postura, já que o atleta normalmente se manifesta nestes casos. Desta forma, LeBron explicou aos jornalistas o porque de sua decisão. Confira o que James disse:


"Eu não preciso ter algo nas costas da minha camisa para as pessoas entenderem minha missão ou saberem sobre quem eu sou e o que eu estou fazendo aqui" (...) "Não é desrespeito com a lista que foi distribuída a todos os atletas", explicou o astro. "Eu recomendo a alguém que queira estampar tal mensagem. É apenas algo que realmente não ressoa seriamente com a minha missão, com o meu objetivo."

Sendo um dos maiores nomes do basquete mundial, James reintegrou que não vê problema algum aos que colocaram alguma destas frases no uniforme, inclusive, apoiou os que isto fizeram integralmente.


 

Jimmy Butler optou por retirar o próprio nome do uniforme, mas foi vetado pela liga. Na vitória de sua equipe sobre o Denver Nuggets no último sábado, 1° de julho, Butler entrou em quadra sem ter um nome no uniforme, nem mensagem racial. Contudo, antes que o jogo começa-se, o atleta teve que trocar sua camisa, pois, não é permitido o jogador utilizar uniforme sem nenhum nome em esportes coletivos. Após o jogo, o ala Jimmy Butler deu a seguinte explicação:

 
"Amo e respeito todas as mensagens que a liga escolheu. Mas, para mim, senti que sem mensagem, sem nome, vou voltar a gostar de quem eu era. E se eu não era quem eu era hoje, não sou diferente de qualquer outra pessoa de cor. E eu quero que essa seja a minha mensagem, no sentido de que, só porque eu sou jogador da NBA, todos têm os mesmos direitos, não importa o que aconteça. É assim que me sinto em relação às pessoas de cor."


Jimmy Butler muda sua camisa sem nome para que o jogo se iniciasse. Divulgação/ YouTube Bleacher Report

Donovan Mitchell utiliza colete à prova de balas dentro da bolha da NBA em Orlando

Enquanto os outros jogadores se posicionaram quanto à mensagem a ser passada com o conteúdo de suas camisas, Mitchell criou sua própria forma de manifestação contra a injustiça racial. O armador dos Jazz mostrou após seu primeiro jogo na bolha contra os Pelicans, o colete feito com nomes costurados de vítimas negras que morreram por conta da brutalidade policial nos Estados Unidos. Além disso, o jogador apareceu ainda vestindo o colete em sua movimentação dentro de Orlando. Desta forma, Mitchell se pronunciou a mídia da seguinte maneira.
 
"Eu tentei colocar todos os nomes possíveis das pessoas que morreram de brutalidade e violência policial. Há uma citação na parte de trás que diz: 'Sou o próximo?' Como homem afro-americano, não importa quanto dinheiro você tem ou quão famoso você é, qual é o seu trabalho ou seu nome. Um colete à prova de balas mostra que temos as mãos para cima, para que não atire. Estamos cansados de ver isso. Estamos cansados de ter medo."


Colete usado por Donovan Mitchell com os nomes de vítimas negras que morreram por brutalidades policial. Foto: Divulgação/ Instagram Calyann Barnett
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »