06/08/2020 às 14h38min - Atualizada em 06/08/2020 às 18h25min

John Hughes: relembre 11 obras do cineasta

O diretor, roteirista e produtor nos deixou há 11 anos

Gustavo Domingos - Luhê Ramos
Créditos: Everett
Nessa quinta-feira (6), completou 11 anos em que o diretor, roteirista e produtor John Hughes nos deixou. O cineasta tinha 59 anos, quando sofreu um ataque cardíaco e veio a falecer. No entanto, seu nome sempre será lembrado na história do cinema, especialmente para quem viveu nas décadas de 80 e 90. Além disso, não há adolescentes desses anos que não curtiam seus filme. Dessa forma, tornaram-se clássicos e estão nas memórias de todos.
 
Ademais, citaremos abaixo 11 filmes em homenagem a John Hughes. Em suma, serão os oito filmes em que ele foi diretor e mais três filmes que não poderia faltar, quando o assunto é sobre o cineasta.
 
 
National Lampoon's Vacation - Férias Frustradas (1983)

                                             

O filme estrelado por Chevy Chase e Beverly D'Angelo foi um sucesso de bilheteria na época, arrecadando 61 milhões de dólares apenas nos Estados Unidos. O longa foi dirigido por Harold Ramis, com o roteiro de John Hughes. No entanto, o curioso do roteiro é o fato de ser baseado na própria vida de Hughes. O cineasta escrevia a crônica “Vacation ‘58” para revista cómica americana, National Lampoon.
 
Ainda mais, a história da obra é o relato do roteirista sobre sua viagem com sua própria família para a Disneylândia, quando o mesmo era criança. O filme é considerado Cult e um clássico das comédias dos anos 80. Para quem gosta de dar boas risadas, esse filme mesmo após quase 40 anos ainda é um bom filme.

 
Sixteen Candles - Gatinhas e Gatões (1984)

                                                

Nesse longa, além do roteiro, Hughes também dirigiu, sendo assim, seu primeiro trabalho como diretor. Por outro lado, ao invés de uma família viajando, o longa se passa entre os adolescentes. No entanto, a comédia não abandona o filme, sendo considerado umas das melhores comédias românticas da década de 80.
 

A obra se passa em e torno da estudante Samantha Baker. Um aniversário esquecido pela família e uma paixão amorosa distante de acontecer, além de situações inusitadas. O filme envelheceu bem, ou seja, até hoje prende seu público.
 
The Breakfast Club - Clube dos Cinco (1985)

                                            

Para muitos é a obra-prima de John Hughes. Dirigido e escrito por ele, o filme é estrelado pelos então desconhecidos Emilio Estevez, Anthony Michael Hall, Judd Nelson, Molly Ringwald e Ally Sheeddy. Basicamente, a história conta sobre cinco adolescentes que foram parar na detenção, ficando detidos por todo o sábado e precisam fazer um texto sobre si mesmos.
 
A princípio, tudo normal para mais um filme comum. No entanto, a partir do momento que as personagens vão interagindo e contando sobre suas frustrações e dramas da vida, o longa da uma reviravolta e mostra como essa fase da vida é confusa. Com muitas emoções e descobertas, a obra é um clássico dos anos 80 e de toda a história da sétima arte.

Ademais, o título teve inspiração no filho de um amigo de Hughes. Na escola do garoto aqueles que ficavam em detenção eram chamados de “The Breakfast Club”. 
 
Weird Science - Mulher Nota 1000 (1985)

                                              

O longa mistura comédia, fantasia e um pouco de ficção científica, quando dois jovens nerds frustrados com suas vidas amorosas, tentam resolver o problema criando uma mulher perfeita através do computador. No entanto, alguns acontecimentos fazem a mulher ganha vida e daí pra frente o filme é cheio de situações engraçadas.
 
Além disso, teve um bom público, rendendo cerca de 40 milhões de dólares em todo o mundo. Por fim, tanto a direção, quanto o roteiro são de Hughes.
 
Pretty in Pink - A Garota de Rosa Shocking (1986)

                                           

Em mais um clássico dos anos 80, dessa vez a direção ficou com Howard Deutch, porém o roteiro é do gênio John Hughes. O longa tem suas partes de comédias, no entanto há sérios temas abordados como a exclusão social, o forma de separar quem é rico e quem é pobre, não aceitando um relacionamento entre duas pessoas de diferentes níveis financeiro.
 
Por fim, no filme tem a fantástica trilha sonora, com a marcante música “If You Leave”, na qual ficou em quarto lugar nas paradas da Billboard em maio de 1986.
 
Ferris Bueller's Day Off - Curtindo a Vida Adoidado (1986)

                                             

Estrelado por Matthew Broderick, como Ferris Bueller, “Curtindo a Vida Adoidado” marcou época na sessão da tarde, não tenho números, mas sem dúvidas foi um dos filmes mais reprisados do canal. Mais uma vez Hughes assumiu o papel de diretor e escritor da obra.
 
Há várias cenas marcantes, que nunca esquecem, mas a do desfile quando Ferris canta "Twist and Shout" dos The Beatles é eterna. Não há muito para falar do filme, apenas assistam, porque se você não parar as vezes e aproveitar a vida, ela vai embora e você nem percebe.
 
Planes, Trains & Automobiles - Antes Só do que Mal Acompanhado (1987)

                                             

Produzido, dirigido e escrito por John Hughes. Com dois grandes nomes da comédia americana: John Candy e Steve Martin. Agora imaginem uma viagem para voltar para casa e esbarra com um vendedor de anéis de cortina. Imaginou? Com certeza não tanto como Steve Martin na sua jornada infernal (para ele, porque para o público é somente diversão) com John Candy.
 
O longa é com muita comédia, até porque na época ambos os atores estavam em seu auge. Além disso, tem questões familiares, uma vez que o objetivo dos dois é passa o feriado de ação de graças com a família.

She's Having a Baby - Ela Vai Ter um Bebê (1988)

                                            

Com ótimas atuações de Kevin Bacon e Elizabeth McGovern, o longa mostra um casal recém-casados, felizes e otimistas com a vida a dois. No entanto, após algum tempo as coisas foram piorando e ambos se viram distantes um do outro. Jake (Bacon) fantasia outra moça em seus sonhos e com inveja da vida de solteiro de seu amigo. Por outro lado, Kristy (McGovern) para de usar anticoncecional secretamente e tenta engravidar.
 
Ademais, esse foi o primeiro drama que John Hughes foi roteirista e diretor. O filme não teve boa recepção da crítica e fracassou na bilheteria, porém, ainda assim, é um filme a ser assistido em uma maratona de John Hughes.
 
Uncle Buck - Quem Vê Cara Não Vê Coração (1989)

                                             

Retornando para o humor, Hughes produziu, escreveu e dirigiu o longa. John Candy é o protagonista do filme. Mesmo com a comédia predominante no decorrer, o drama também aparece em certas cenas da obra.
 
Em suma, a personagem de John Candy é um solteirão atrapalhado, porém é a única pessoa que pode ficar com os sobrinhos. Dessa forma, ele irá provar para família que pode ser responsável. As críticas do longa foram boas e sem dúvida vale a pena ser assistido.
 
Home Alone - Esqueceram de Mim (1990)

                                             

John Hughes foi roteirista desse clássico do anos 90. Macaulay Culkin dando show de atuação e tinha tudo para ser um grande astro no futuro. Além disso, Joe Pesci está excelente no seu papel de ladrão atrapalhado. Já a direção ficou com Chris Columbus.
 
O filme foi um sucesso de bilheteria, tornando-se a comédia com maior bilheteria de todos os tempos, só sendo ultrapassado em 2011 por Se beber não Case II. Ademais, também detinha o recorde de bilheteria de natal, sendo passado apenas em 2018 por O Grinch. Portanto, o longa é aclamado e sempre será lembrado na história do cinema.
 
Curly Sue - A Malandrinha (1991)

                                          

O último filme de John Hughes na direção. No longa ele também foi produtor e roteirista. O longa é uma comédia romântica, quando um homem e uma garotinha são sem-teto e precisam se virar como podem para sobreviver. No entanto, os golpes que ambos executam é apenas para conseguir comida.
 
Em um desses, encontram uma rica advogada e a vida deles muda totalmente. Ademais, as críticas foram mistas, mas é um filme bom e deve ser assistido pelos fãs de Hughes.
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »