24/08/2020 às 10h35min - Atualizada em 24/08/2020 às 10h40min

Tie-dye: Tingimento manual de roupas volta às trends durante isolamento social

No período de quarentena, a técnica Tie-dye retorna com força aos guarda-roupas.

Janaina Dourado - Editado por Larissa Barros
Conheça a história do tie dye: ; Shibori: já ouviu falar no tie dye japonês? Conheça: .
Divulgação

Durante o período de isolamento social por conta da covid-19 algumas técnicas de customização começaram a ser ainda mais exploradas. Entre as tendências que ganharam espaço está o tie-dye, um método de tingimento manual de tecidos, que transforma roupas simples em peças coloridas, únicas e cheias de vida. Além de ser uma ótima oportunidade para repaginar o guarda-roupa.
 
Em tradução livre, tie-dye significa “amarrar e tingir”, e  tem como referência a técnica japonesa de tingimento conhecida como Shibori. O método varia de acordo com a amarração ou torção da peça. Dessa forma, existem várias possibilidades para criação de uma estampa única

A técnica do Miura Shibori, por exemplo, reproduz um movimento parecido com ondas. Já o modelos mais usado e que resulta em uma estampa de cores com um formato de espiral é o Kanoko Shibori. 

O tie-dye foi fortemente abraçada pelo movimento hippie entre as décadas de 60 e 70, quando virou um marco da moda e ficou conhecido mundialmente por conta do tingimento de camisetas, calças, acessórios e cangas no estilo boho.

 

 

 
 

O nome dessa forma de estamparia foi atribuído ao estilo de customização ao chegar no Ocidente. A técnica é mais simples do que parece. A peça só precisa ser torcida ou dobrada, em seguida, ela é amarrada para demarcar os espaços para tingimento e, o corante deve ser aplicado logo após. Não existe regra, pode ser feito de forma criativa e única.

Diferente do tie-dye, o shibori a princípio não era colorido e chamativo. No século VIII, quando é datada a primeira aparição do modelo, as tinturas eram de apenas uma cor. As peças mais conhecidas são as azuis, que provém do corante vindo do índigo.

Ainda sobre a coloração, no movimento Hippie a princípio eram utilizadas cores em tons pastéis. Após a ressignificação do arco-íris para o movimento, que passou a ser visto como um dos símbolos da paz, as peças passaram a ser tingidas com as sete cores.

Atualmente, várias marcas como Just Approve e Overcome oferecem roupas com o estilo tie-dye. Famosos como a cantora Manu Gavassi, a atriz Marina Ruy Barbosa e a modelo Gigi Hadid também aderiram ao estilo de tingimento.

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »